Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Avaliação do paciente pulmonar

Por

Rebecca Dezube

, MD, MHS, Johns Hopkins University

Avaliado clinicamente fev 2021
Visão Educação para o paciente
Recursos do assunto

História

Frequentemente, a história pode determinar a probabilidade de sintomas como tosse Tosse em adultos A tosse é uma manobra expiratória explosiva que é reflexa ou intencionalmente executada para limpar as vias respiratórias. É um dos sintomas mais comuns que exige que o paciente busque atendimento... leia mais , dispneia Dispneia A dispneia é a respiração desconfortável ou desagradável. É experienciada e descrita de diferentes formas pelos pacientes, dependendo da causa. Apesar de a dispneia ser um problema relativamente... leia mais , dor torácica Dor torácica A dor torácica é uma queixa bastante comum. Muitos pacientes têm ciência de que ela é um aviso de possíveis doenças que põem a vida em risco e buscam esclarecimento para sintomas leves. Outros... leia mais , sibilos Sibilos O sibilo é um ruído de assobio relativamente agudo produzido pelo movimento do ar em vias respiratórias de pequeno calibre estreitadas ou comprimidas. É um sintoma, bem como um achado físico... leia mais , estridor Estridor O estridor é um som agudo, predominantemente inspiratório. Ele é mais comumente associado a distúrbios agudos, como aspiração de corpo estranho, mas pode ser decorrente de doenças mais crônicas... leia mais e hemoptise Hemoptise A hemoptise é a eliminação de sangue do trato respiratório pela tosse. A hemoptise maciça é a produção de ≥ 600 mL de sangue (quantidade equivalente àquela de uma cuba reniforme repleta) em... leia mais serem oriundos dos pulmões. Quando mais de um sintoma ocorre concomitantemente, a história deve focar no sintoma primário. A história também deve determinar se existem sintomas constitucionais, como febre, perda ponderal e sudorese noturna. Outras informações importantes incluem

Exame físico

O exame físico inicia-se pela avaliação do estado geral. É possível avaliar a existência de desconforto e ansiedade, a constituição física e os efeitos da fala ou do movimento sobre os sintomas (p. ex., incapacidade de falar frases inteiras sem pausa para respirar) simplesmente saudando o paciente e coletando sua história; isso pode fornecer informações úteis e relevantes para a definição das condições pulmonares. Em seguida, progride-se para a inspeção, a ausculta, a percussão e a palpação torácicas.

Inspeção

A inspeção deve se concentrar em

  • Sinais de dificuldade respiratória e hipoxemia (p. ex., agitação, cianose e uso de músculos acessórios)

  • Sinais de possível doença pulmonar crônica (p. ex., baqueteamento dos dedos ou edema dos membros inferiores)

  • Deformidades da parede torácica

  • Padrões respiratórios anormais (p. ex., tempo expiratório prolongado, respiração de Cheyne-Stokes e respirações de Kussmal)

  • Distensão venosa jugular

Um sinal de hipoxemia é a cianose (pigmentação azulada dos lábios, da face ou dos leitos ungueais), que ocorre na presença de pelo menos 5 g/dL de hemoglobina não saturada e, portanto, indica uma baixa saturação arterial de oxigênio (< 85%); a ausência de cianose não exclui a presença de hipoxemia.

Os sinais de dificuldade respiratória incluem a taquipneia, utilização de músculos acessórios (intercostais, esternoclidomastoideos e/ou escalenos) para respirar, retrações intercostais e respiração paradoxal. Os pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) A doença pulmonar obstrutiva crônica é a limitação do fluxo de ar provocada por resposta inflamatória a toxinas inalatórias, frequentemente fumaça de cigarro. Deficiência de alfa-1 antitripsina... leia mais Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) , por vezes enlaçam seus braços em suas pernas ou na mesa de exame enquanto sentados (i.e., a posição de tripé) em um esforço subconsciente para fornecer mais força à musculatura acessória e, assim, melhorar a respiração. Retrações intercostais (movimento para dentro dos espaços intercostais) são comuns em lactentes e em pacientes mais velhos com limitação grave de fluxo de ar. A respiração paradoxal (movimento para dentro do abdome durante a inspiração) significa fraqueza ou fadiga dos músculos respiratórios.

Os sinais de possível doença crônica pulmonar incluem baqueteamento digital, tórax em barril (aumento do diâmetro anteroposterior do tórax em alguns pacientes com enfisema pulmonar) e respiração frenolabial.

O baqueteamento é o aumento das extremidades dos dedos das mãos (ou dos pés), decorrente da proliferação do tecido conjuntivo entre a unha e o osso. O diagnóstico baseia-se no aumento do ângulo de contorno da unha, no ponto em que ela sai do quirodátilo (> 180°) ou no aumento da razão de profundidade falângica (para > 1 — ver figura Medição do baqueteamento digital Medição do baqueteamento digital Medição do baqueteamento digital ). A “esponjosidade” do leito ungueal abaixo da cutícula também sugere baqueteamento. Este último é observado com mais frequência em câncer pulmonar Carcinoma pulmonar O carcinoma pulmonar é a principal causa de morte relacionada com câncer em todo o mundo. Cerca de 85% dos casos estão relacionados com o tabagismo. Os sintomas podem incluir tosse, dor ou desconforto... leia mais Carcinoma pulmonar , mas é um sinal importante de doença pulmonar crônica, como fibrose cística Fibrose cística A fibrose cística é uma doença hereditária das glândulas exócrinas que afeta, primariamente, os sistemas gastrintestinal e respiratório. Ela leva a doença pulmonar crônica, insuficiência pancreática... leia mais Fibrose cística e fibrose pulmonar idiopática Fibrose pulmonar idiopática A fibrose pulmonar idiopática, a forma mais comum de pneumonia intersticial idiopática, causa fibrose pulmonar progressiva. Os sinais e sintomas desenvolvem-se no decorrer de meses a anos e... leia mais Fibrose pulmonar idiopática , sendo observado com menos frequência em cardiopatia cianótica, infecção crônica (p. ex., endocardite infecciosa Endocardite infecciosa Endocardite infecciosa é a infecção do endocárdio, normalmente por bactérias (em geral, estreptococo ou estafilococo) ou fungos. Pode provocar febre, sopros cardíacos, petéquias, anemia, fenômenos... leia mais Endocardite infecciosa ), acidente vascular encefálico Visão geral do acidente vascular encefálico Os acidentes vasculares cerebrais são um grupo de distúrbios que envolvem interrupção focal e súbita do fluxo sanguíneo encefálico, que causa deficits neurológicos. Acidentes vasculares encefálicos... leia mais Visão geral do acidente vascular encefálico , doença inflamatória intestinal Visão geral da doença inflamatória intestinal A doença inflamatória intestinal, que abrange a doença de Crohn e a colite ulcerativa, é um quadro recidivante caracterizado pela inflamação crônica em vários locais do trato gastrintestinal... leia mais e cirrose Cirrose A cirrose é o estágio final da fibrose hepática, a qual é o resultado da desorganização difusa da arquitetura hepática normal. Caracteriza-se por nódulos de regeneração cercados por tecido fibrótico... leia mais . Ocasionalmente, ocorre baqueteamento na vigência de osteoartropatia e periostite (osteoartropatia hipertrófica primária ou hereditária) e, nestas circunstâncias, o baqueteamento pode ser acompanhado de alterações da pele, como hipertrofia da pele no dorso das mãos (paquidermoperiostose), seborreia e aspectos faciais grosseiros. O baqueteamento digital também pode ocorrer como uma anormalidade hereditária benigna que pode ser distinguida do baqueteamento patológico pela ausência de sintomas ou doenças pulmonares e pela presença de baqueteamento desde tenra idade (por relato do paciente).

Medição do baqueteamento digital

A relação entre o diâmetro anteroposterior do dedo no leito ungueal (a-b) para aquele ao nível da articulação interfalangiana distal (c-d) é uma medida simples do baqueteamento digital. Pode ser obtida facilmente e de forma reprodutível com um compasso. Se a proporção for > 1, há baqueteamento. O baqueteamento digital também é caracterizado pela perda do ângulo normal no leito ungueal.

Medição do baqueteamento digital

Tórax em barril é o aumento do diâmetro anteroposterior do tórax que ocorre em alguns pacientes com enfisema pulmonar.

Na respiração frenolabial, a pessoa expira com os lábios entreabertos e inspira pelo nariz com a boca fechada. Essa manobra aumenta a pressão nas vias respiratórias para mantê-las abertas e, assim, diminui o aprisionamento de gases.

As deformidades da parede torácica, como pectus excavatum (uma depressão esternal que normalmente começa na parte do meio do manúbrio e progride internamente ao longo do processo xifoide) e cifoescoliose, podem restringir as respirações e exacerbar os sintomas de doença pulmonar pregressa. Essas anomalias geralmente podem ser observadas durante exame cuidadoso depois que a camisa do paciente é removida. A inspeção também deve incluir uma avaliação do abdome e da extensão da obesidade, ascite ou outras condições que podem afetar a complacência abdominal.

Padrões respiratórios anormais podem sugerir processos subjacentes à doença. Uma relação inspiração:expiração prolongada ocorre na doença pulmonar obstrutiva. Alguns padrões respiratórios anormais causam flutuações na frequência respiratória, assim deve-se avaliar e contá-la por 1 minuto.

Ausculta

A ausculta pulmonar é possivelmente o componente mais importante do exame físico. Todas as áreas do tórax devem ser auscultadas, incluindo os flancos e o tórax anterior, para detectar alterações associadas a cada lobo pulmonar. Os aspectos que devem ser auscultados incluem

  • Caráter e volume dos sons respiratórios

  • Presença ou ausência de sons vocais

  • Atritos pleurais

A natureza e o volume dos sons respiratórios são úteis na identificação de doenças pulmonares. Os sons respiratórios são constituídos por sons normais auscultados sobre a maioria dos campos pulmonares. Os sons da respiração bronquial são levemente mais intensos, mais ásperos e têm tonalidade mais elevada; normalmente eles podem ser auscultados ao longo da traqueia e de áreas de consolidação pulmonar, como ocorre com a pneumonia Visão geral da pneumonia A pneumonia é a inflamação aguda dos pulmões causada por infecção. Em geral, o diagnóstico inicial baseia-se em radiografia de tórax e achados clínicos. Causas, sintomas, tratamento, medidas... leia mais .

Murmúrios vesiculares

Os ruídos adventícios constituem sons anormais, envolvendo estertores, sibilos e estridor.

Os sons vocais são ouvidos durante a ausculta enquanto os pacientes vocalizam.

Os atritos pleurais são ruídos de rangido ou rilhadura, que flutuam com o ciclo respiratório e se assemelham ao som da pele atritando-se contra um couro molhado. São sinais de inflamação pleural e auscultados em pacientes com pleurite Pleurite viral Pleurite viral é a infecção viral da pleura. A pleurite viral é causada, com maior frequência, pela infecção por vírus coxsackie B. Ocasionalmente, o echovírus desencadeia uma condição rara... leia mais ou empiema após toracotomia.

Percussão e palpação

A percussão é a principal manobra física utilizada para detectar a existência e o nível de derrame pleural Derrame pleural Os derrames pleurais são acúmulos de líquido dentro do espaço pleural. Eles têm múltiplas causas e normalmente, são classificados como transudatos ou exsudatos. São detectados por exame físico... leia mais Derrame pleural . Os achados na percussão de áreas de macicez significam a existência de líquido subjacente ou, menos comumente, de consolidação.

A palpação inclui o frêmito tátil (a sensação de vibração da parede torácica é sentida enquanto o paciente fala), o qual é reduzido no derrame pleural e no pneumotórax Pneumotórax Pneumotórax é ar na cavidade pleural, acarretando colapso pulmonar parcial ou completo. O pneumotórax pode ocorrer de modo espontâneo ou em virtude de pneumopatia subjacente, trauma ou procedimentos... leia mais Pneumotórax e exacerbado na consolidação pulmonar (p. ex., pneumonias lobares). Pontos sensíveis à palpação podem indicar fratura de arco costal Fraturas dos arcos costais Um ou mais arcos costais podem estar fraturados em decorrência de lesão torácica fechada. (Ver também Visão geral do trauma torácico.) Essa radiografia do tórax mostra múltiplas fraturas nos... leia mais Fraturas dos arcos costais subjacente, luxação ou inflamação costocondral, ou inflamação pleural.

Um impulso ventricular direito na borda esternal inferior esquerda pode se tornar evidente e ter a amplitude e a duração exacerbadas (impulso ventricular direito) em pacientes com cor pulmonale Cor pulmonale Cor pulmonale é o aumento do ventrículo direito secundário à pneumopatia, o qual provoca hipertensão arterial pulmonar, sucedida por insuficiência ventricular direita. Segue-se insuficiência... leia mais Cor pulmonale .

Visão Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: VISUALIZAR A VERSÃO SAÚDE PARA A FAMÍLIA
quiz link

Test your knowledge

Take a Quiz! 
ANDROID iOS
ANDROID iOS
ANDROID iOS
PRINCIPAIS