Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Descrição das lesões cutâneas

Por

Julia Benedetti

, MD, Harvard Medical School

Última modificação do conteúdo fev 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Desenvolveu-se uma extensa terminologia para padronizar a descrição das lesões da pele, incluindo

Exantema é um termo geral atribuído a uma erupção cutânea temporária.

Amostragem da pele e estruturas cutâneas

Amostragem da pele e estruturas cutâneas

Tipo de lesão (morfologia primária)

Máculas são lesões planas e não palpáveis, geralmente com diâmetro < 10 mm. As máculas representam alteração da cor, não são elevadas ou deprimidas, se comparadas com a superfície da pele. Placa é uma grande mácula. Os exemplos incluem efélides, nevos planos, tatuagens, manchas em vinho do porto e exantema devido à infecção por riquétsias, rubéola, sarampo (pode ter pápulas e placas) e algumas exantema medicamentoso.

Pápulas são lesões elevadas, geralmente com diâmetro < 10 mm e que podem ser sentidas ao tato ou à palpação. Os exemplos abrangem nevos, verrugas, líquen plano, picadas de inseto, queratoses seborreicas e actínicas, algumas lesões de acne e câncer de pele. O termo maculopapular é frequentemente impreciso e usado de maneira imprópria para descrever diversos exantemas eritematosos da pele; por ser inespecífico e facilmente mal empregado, esse termo deve ser evitado.

Placas são lesões palpáveis, geralmente com diâmetro > 10 mm, que podem ser elevadas ou deprimidas, se comparadas à superfície cutânea. Podem ser arredondadas e com superfície plana. As lesões de psoríase e granuloma anular geralmente formam placas.

Nódulos são pápulas firmes ou lesões que se estendem na derme ou no tecido subcutâneo. São exemplos os cistos, lipomas e fibromas.

Vesículas são bolhas pequenas contendo líquido claro, com diâmetro < 10 mm. São características de infecções herpéticas, dermatite de contato alérgica aguda e algumas doenças bolhosas autoimunes (p. ex., dermatite herpetiforme).

Bolhas são lesões com diâmetro > 10 mm, contendo líquido claro. Podem ser causadas por queimaduras, picadas, dermatite de contato irritativa ou dermatite alérgica e reações medicamentosas. As doenças bolhosas autoimune clássicas compreendem o pênfigo vulgar e o penfigoide bolhoso. As bolhas também podem surgir em doenças hereditárias que apresentam fragilidade cutânea.

Pústulas são vesículas que contêm pus. São comuns em infecções bacterianas e foliculites, podendo ser encontradas em algumas doenças inflamatórias, como na psoríase pustulosa.

Urticária (urticas ou vergões) é caracterizada por lesões elevadas causadas por edema localizado. Pápulas são pruriginosas e vermelhas. Urticas são manifestações frequentes de hipersensibilidade a fármacos, picadas ou espinhos, autoimunidade e, menos comumente, por estímulos físicos, como temperatura, pressão e luz solar. Em geral, as doenças bolhosas típicas duram < 24 horas.

Escamas são acúmulos sobrepostos do epitélio córneo, observados em doenças como psoríase, dermatite seborreica e infecções fúngicas. A pitiríase rósea e as dermatites crônicas de qualquer tipo podem ser descamativas.

Crostas (cascas) são formadas por soro, sangue ou pus dessecados. Podem ocorrer em doenças cutâneas inflamatórias ou infecciosas (p. ex., impetigo).

Erosões são áreas abertas da pele, consequentes à perda de parte ou de toda a epiderme. Erosões podem ser por traumas ou ocorrer em várias doenças cutâneas inflamatórias ou infecciosas. Escoriação é uma erosão linear causada por coçadura, atrito ou escoriação.

Úlceras são causadas pela perda da epiderme e às vezes parte da derme. As causas observadas incluem dermatite por estase venosa, trauma físico com ou sem comprometimento vascular (p. ex., causado por úlcera de decúbito ou doença arterial periférica), infecções e vasculites.

Petéquias são pontos focais não branqueados da hemorragia. As causas incluem anormalidades plaquetárias (trombocitopenia, disfunção plaquetária), vasculites e infecções (p. ex., meningococcemia, febre maculosa das Montanhas Rochosas e outras riquetsioses).

Púrpura é uma área maior de hemorragia que pode ser palpável. A púrpura palpável é considerada como um sinal da vasculite leucocitoclástica. Pode ser indício de uma coagulopatia. Equimoses ou contusão representam extensas áreas de púrpura.

Atrofia é o adelgaçamento da pele cujo aspecto pode ser xerótico e enrugado, lembrando papel de cigarro. A atrofia pode ser causada por exposição crônica ao sol, envelhecimento e algumas doenças cutâneas inflamatórias e/ou neoplásicas, incluindo linfoma de linfócitos T e lúpus eritematoso. Muitas vezes decorre também do uso prolongado de corticoides tópicos potentes.

Cicatrizes são áreas de fibrose que substituem a pele normal após um ferimento. Algumas cicatrizes tornam-se hipertróficas ou espessadas e elevadas. Queloides são cicatrizes hipertróficas que se estendem além da margem original do ferimento.

Telangiectasias são pequenos vasos sanguíneos permanentemente dilatados que podem ocorrer em áreas de dano solar, rosácea, doenças sistêmicas (especialmente esclerodermia), doenças hereditárias (p. ex., ataxia-telangiectasia, telangiectasia hemorrágica hereditária) ou após tratamento a longo prazo com corticoides fluorados tópicos.

Configuração da lesão (morfologia secundária)

Configuração é o formato das lesões simples e a disposição de seu agrupamento.

Lesões lineares são dispostas em linha reta e são sugestivas de algumas formas de dermatite de contato, nevo linear epidérmico e líquen estriado. Lesões induzidas por trauma, incluindo escoriações provocadas pelas unhas do paciente, normalmente são lineares.

Lesões anulares consistem em anéis com uma área central clara. Exemplos incluem granuloma anular, algumas erupções medicamentosas, algumas infecções por dermatófitos (p. ex., tinha, micose) e sífilis secundária.

Lesões numulares são circulares ou em forma de moeda; um exemplo é o eczema numular.

Lesões em alvo (em olho de boi ou íris) aparecem como anéis cujo centro tem aspecto escuro, sendo características no eritema multiforme.

Lesões serpiginosas têm elementos lineares, ramificados e curvos. Exemplos incluem algumas infecções fúngicas e parasitárias (p. ex., larva migrans cutânea).

Lesões reticuladas têm padrão entrelaçado ou de rede. Exemplos incluem cutis marmorata e livedo reticularis.

Herpetiforme descreve pápulas ou vesículas agrupadas dispostas de forma semelhante àquelas da infecção por herpes simples.

Zosteriforme descreve lesões agrupadas distribuídas em um dermátomo similar àquelas do herpes-zóster.

Textura

Algumas lesões de pele têm textura visível ou palpável que sugerem um diagnóstico.

Lesões verrucosas têm superfície irregular, rugosa ou granular. São exemplos as verrugas e as queratoses seborreicas.

Liquenificação é o espessamento da pele com acentuação das marcações cutâneas normais; ela é causada por atrito ou aranhão repetitivo.

Induração, ou espessamento profundo da pele, pode ser resultante de um edema, inflamação ou infiltração, incluindo o câncer. A sensação da pele é de rigidez e resistência. A induração é característica de doenças como paniculites, algumas infecções cutâneas e metástases cutâneas.

Lesões umbilicadas têm uma reentrância central e geralmente são virais. Exemplos incluem molluscum contagiosum e herpes simplex.

Xantomas são lesões amareladas serosas, podem ser idiopáticas ou podem ocorrer em pacientes com distúrbios lipídicos.

Localização e distribuição

É importante observar se

  • As lesões são únicas ou múltiplas

  • Se uma determinada região do corpo é afetada (p. ex., palmas ou plantas, couro cabeludo, mucosas).

  • Se a distribuição é ao acaso ou em padrão, simétrica ou assimétrica.

  • Se as lesões são localizadas em áreas expostas ao sol ou na pele protegida.

Apesar de poucos padrões serem patognomônicos, alguns são compatíveis com certas doenças.

A psoríase geralmente acomete o couro cabeludo, superfícies extensoras dos cotovelos e joelhos, umbigo e sulco interlúteo.

O líquen plano geralmente surge nos punhos, antebraços, genitais e membros inferiores.

O vitiligo pode ser irregular e isolado ou pode se agrupar em torno das extremidades distais e face, particularmente em torno dos olhos e da boca.

O lúpus eritematoso discoide tem lesões características nas áreas expostas ao sol, principalmente na fronte, nariz e concha interna da orelha.

A hidradenite supurativa acomete a pele que contém grande densidade de glândulas apócrinas, incluindo axilas, virilha e regiões inframamárias.

Cor

A pele vermelha (eritema) pode ser devido a diferentes doenças inflamatórias ou infecciosas. Tumores cutâneos são frequentemente de cor rósea ou eritematosa. Lesões vasculares superficiais, como manchas em vinho do porto, têm aspecto avermelhado.

A pele alaranjada é observada com mais frequência na hipercarotenemia, uma condição geralmente benigna devido ao depósito de caroteno por dieta com ingestão excessiva de betacaroteno.

A pele de cor amarela é típica de icterícia, xantelasmas, xantomas e pseudoxantoma elástico.

Unhas verdes sugerem infecção por Pseudomonas aeruginosa.

A pele violácea pode resultar de hemorragia ou vasculite. Lesões vasculares ou tumores, como o sarcoma de Kaposi e hemangiomas, podem ter aspectos violáceos. A cor lilás das pálpebras ou “heliotrópio” é característica da dermatomiosite.

Tonalidades azul, prateada e acinzentada podem advir da deposição de fármacos ou metais na pele, incluindo minociclina, amiodarona e a prata (argiria). A pele isquêmica tem cor arroxeada ou acinzentada. Os nevos dérmicos profundos são azulados.

As lesões cutâneas pretas podem ser melanocíticas, como nevos e melanoma. Cicatrizes negras podem surgir por infarto, às vezes causado por infecção (p. ex., antraz, fungos angioinvasivos, como Rhizopus, meningococcemia), calcifilaxia, insuficiência arterial ou vasculite.

Outros sinais clínicos

Dermatografismo é o aparecimento de uma urtica em local que anteriormente sofreu uma pressão (por coçadura ou golpe na pele). Mais de 5% dos pacientes normais podem manifestar esse sinal, que pode também ser um tipo de urticária física.

Sinal de Darier é quando a pele se torna edemaciada após um atrito. Ocorre em pacientes com urticária pigmentosa ou mastócitose.

Sinal de Nikolsky é o descolamento da epiderme após uma forte pressão lateral sobre a pele aparentemente sã em pacientes com necrólise epidérmica tóxica e algumas doenças bolhosas autoimunes.

Sinal de Auspitz é o aparecimento de pequenos pontos hemorrágicos após remoção de escamas nas placas de psoríase.

Fenômeno de Koebner descreve o desenvolvimento de lesões dentro de áreas de trauma (p. ex., causadas por coçadura, atrito ou ferimento). A psoríase geralmente é caracterizada por esse fenômeno, bem como o líquen plano, frequentemente resultando em lesões lineares.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS ANDROID iOS
PRINCIPAIS