Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Visão geral das doenças glomerulares

Por

Navin Jaipaul

, MD, MHS, Loma Linda University School of Medicine

Última modificação do conteúdo jan 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

A característica das doenças glomerulares é a proteinúria, que muitas vezes está no intervalo nefrótico (≥ 3 g/dia).

Doenças glomerulares são classificadas com base nas alterações urinárias como aquelas que se manifestam predominantemente com

  • Proteinúria no intervalo nefrótico, e sedimento urinário nefrótico (cilindros gordurosos, corpos gordurosos ovais, mas poucas células ou cilindros celulares)

  • Hematúria, geralmente em combinação com proteinúria (que pode estar no intervalo nefrótico); os eritrócitos geralmente são dismórficos e muitas vezes há eritrócitos ou cilindros celulares mistos (sedimento urinário nefrítico)

Síndrome nefrótica é sedimento urinário nefrítico mais edema e hipoalbuminemia (tipicamente com hipercolesterolemia e hipertrigliceridemia).

Síndrome nefrítica corresponde a sedimento urinário nefrítico com ou sem hipertensão, creatinina sérica elevada e oligúria.

Tipicamente diversas doenças glomerulares apresentam-se com características tanto nefríticas quanto nefróticas. Essas doenças incluem, mas não estão limitadas a, glomerulopatias fibrilares e imunotactoides, glomerulonefrites membranoproliferativas (GN) e nefrite lúpica.

A fisiopatologia das doenças nefríticas e nefróticas difere substancialmente, mas a sobreposição clínica é considerável — p. ex., várias doenças podem apresentar o mesmo quadro clínico — e a presença de hematúria ou de proteinúria por si só não permite prever a resposta ao tratamento ou o prognóstico.

As doenças tendem a se manifestar em idades diferentes ( Doenças glomerulares por idade e manifestações), apesar de haver muita sobreposição. As doenças podem ser

Tabela
icon

Doenças glomerulares por idade e manifestações

Idade (anos)

Síndrome nefrítica

Síndrome nefrótica

Síndrome mista nefrítica e nefrótica

< 15

Glomerulonefrite pós-infecciosa leve

Nefrite lúpica (subtipo membranoso)

Nefrite lúpica

15–40

Nefropatia por IgA

Doença da membrana basal fina

Nefrite lúpica

Nefrite hereditária

Glomerulonefrite rapidamente progressiva

Glomerulonefrite pós-infecciosa

Glomerulosclerose segmentar focal

Nefrite lúpica (subtipo membranoso)

Doença com alterações mínimas

Glomerulonefrite pós-infecciosa tardia

Glomerulonefrite membranoproliferativa

Nefropatia por IgA

Nefrite lúpica

Glomerulonefrite rapidamente progressiva

> 40

Nefropatia por IgA

Glomerulonefrite rapidamente progressiva

Glomerulonefrite pós-infecciosa

Nefropatia membranosa

Nefropatia diabética

Nefropatia por IgA

Doença de depósito de cadeias leves

Glomerulonefrite pós-infecciosa tardia

Nefropatia por IgA

Glomerulonefrite fibrilar e imunotactoide*

Glomerulonefrite rapidamente progressiva

*Manifesta-se mais comumente como síndrome nefrótica.

GN = glomerulonefrite; GNPI = glomerulonefrite pós-infecciosa; GNRP = glomerulonefrite rapidamente progressiva.

Adaptado de Rose BD: Pathophysiology of Renal Disease, ed. 2. New York: McGraw-Hill, 1987, p. 167.

Diagnóstico

  • Nível de creatinina sérica e exame de urina

O diagnóstico de doença glomerular geralmente é suspeito quando os exames de rastreamento ou os exames diagnósticos revelarem concentrações elevadas de creatinina e anormalidades no exame de urina (hematúria com ou sem cilindros, proteinúria, ou ambos). A abordagem ao paciente envolve a diferenciação entre predominantemente nefrótica e predominantemente nefrítica e a identificação de causas prováveis pela idade do paciente ( Doenças glomerulares por idade e manifestações e Causas da síndrome nefrótica), e outros elementos da história (p. ex., tempo de evolução, manifestações sistêmicas, história familiar).

A biópsia renal é indicada quando o diagnóstico não estiver claro pela história ou quando a histologia influenciar a opção de tratamento e os resultados (p. ex., nefrite lúpica).

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS