Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Visão geral do barotrauma

Por

Richard E. Moon

, MD, Duke University Medical Center

Última modificação do conteúdo jul 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

O barotrauma consiste em lesão tecidual causada por mudança de pressão relacionada com o volume de gás no compartimento corporal; ele afeta as áreas que contêm gás, incluindo pulmões, ouvidos, seios da face, trato gastrintestinal, espaços com ar nas obturações dentárias e espaço contido pela máscara de mergulho. As manifestações dependem da área afetada. O diagnóstico é clínico; porém, algumas vezes, requer testes de imagem. O tratamento é geralmente de suporte, porém pode incluir oxigênio e colocação de dreno de tórax para pneumotórax.

O risco de barotrauma (muitas vezes chamado "squeeze" pelos mergulhadores) é maior da superfície a 10 m (33 pés). O risco aumenta em qualquer condição que possa interferir no equilíbrio da pressão (p. ex., congestão dos seios da face, bloqueio do tubo auditivo, anomalia estrutural, infecção) nos espaços que contêm ar no corpo.

O barotrauma da orelha constitui cerca de dois terços de todas as lesões de mergulho.

Se o mergulhador inspirar em profundidade um simples respiro de ar ou outro gás e não deixá-lo escapar livremente durante a subida, o gás que se expande pode superinflar os pulmões, causando barotrauma pulmonar. Essa superinflação ocorre principalmente em mergulhadores que respiram ar comprimido, mas pode ocorrer também quando o ar comprimido é inspirado no fundo de uma piscina (p. ex., quando a aparelhagem de mergulho é usada) ou, raramente, de um balde invertido.

Barotrauma também pode afetar o trato gastrointestinal (barotrauma gastrointestinal), os dentes (barotrauma dentário), os olhos (barotrauma ocular) e a face (barotrauma por máscara).

Sintomas

As manifestações dependem da área afetada; tudo ocorre quase que imediatamente quando a pressão muda. Os sintomas podem incluir otalgia, vertigem, perda de audição, dor nos seios da face, epistaxe e dor abdominal. Dispneia e alteração ou perda de consciência podem ser potencialmente fatais e podem resultar de ruptura alveolar e pneumotórax.

Algumas doenças clínicas que causam sintomas em águas profundas podem ser prejudiciais ou causar desorientação, levando assim ao afogamento (ver tabela Contraindicações médicas específicas a mergulhos). Infecção secundária é, às vezes, uma complicação tardia.

Diagnóstico

  • Avaliação clínica

  • Exames de imagem

O diagnóstico é primariamente clínico; algumas vezes, testes de imagem confirmam o barotrauma. Às vezes, os pacientes são avaliados para outros problemas ou disfunção dos órgãos.

Tratamento

  • Tratamento sintomático

  • Outros tratamentos dependem da lesão específica

A maioria das lesões por barotrauma requer apenas tratamento sintomático e acompanhamento de paciente ambulatorial; no entanto, algumas lesões são potencialmente fatais. Os barotraumas emergenciais que potencialmente ameaçam a vida são aqueles que envolvem ruptura gastrintestinal (GI) ou alveolar, particularmente em pacientes que apresentam:

  • Sinais ou sintomas neurológicos, incluindo consciência alterada

  • Pneumotórax

  • Sinais peritoniais

  • Sinais vitais anormais

O tratamento para a estabilização inicial inclui alto fluxo de oxigênio a 100% e, se insuficiência respiratória parece iminente, entubação endotraqueal. Ventilação de pressão positiva pode causar ou exacerbar o pneumotórax.

Pacientes com suspeita de pneumotórax que são hemodinamicamente instáveis ou que apresentam sinais de tensão do pneumotórax requerem descompressão imediata do tórax com uma agulha grossa (p. ex., calibre 14) colocada no 2º espaço intercostal na linha média clavicular, seguida por tubo de toracostomia. Pacientes com sintomas neurológicos ou outra evidência de embolismo gasoso arterial são transportados até uma câmara de recompressão para tratamento tão logo o transporte seja organizado.

Quando estáveis, os pacientes são tratados para o tipo específico de barotrauma permanente.

Os pacientes que tratam de lesões relacionadas com mergulho graves ou recorrentes não devem retornar a mergulhar até que tenham consultado um especialista em medicina do mergulho.

Pontos-chave

  • A maioria dos barotraumas ocorre na orelha.

  • O tratamento dos sintomas é suficiente para o barotrauma, a menos que os pacientes tenham manifestação de doenças potencialmente fatais (sintomas neurológicos, pneumotórax, irritação peritoneal, alteração dos sinais vitais).

  • Tratar os pacientes que têm lesões potencialmente fatais com 100% de oxigênio e outras medidas de estabilização como necessário.

  • Quando os pacientes estão estáveis, tratá-los para o tipo específico de barotrauma permanente.

Informações adicionais

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS ANDROID iOS
PRINCIPAIS