Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Vacina contra influenza

Por

Margot L. Savoy

, MD, MPH, Lewis Katz School of Medicine at Temple University

Última revisão/alteração completa ago 2019| Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A vacina contra o vírus da gripe ajuda a proteger contra a gripe. Dois tipos de vírus da gripe, o tipo A e o tipo B, causam epidemias de gripe nos Estados Unidos regularmente. Há muitas cepas diferentes em cada tipo. As cepas do vírus que causam surtos de gripe mudam a cada ano. Assim, é necessária uma nova vacina a cada ano. A vacina de cada ano é dirigida às três ou quatro cepas que os cientistas preveem que serão as mais comuns no ano seguinte.

A gripe pode ser leve, causando febre, dores e fadiga, mas ela pode ser séria. A gripe pode causar pneumonia grave, piora de distúrbios crônicos do coração e dos pulmões, falência de órgãos e morte. O número de mortes causadas por gripe varia muito de ano a ano. Ele varia de trinta mil a cinquenta mil mortes anualmente nos Estados Unidos. Ocasionalmente, surtos graves, denominados pandemias, podem causar ainda mais mortes, sobretudo entre pessoas jovens. Em 1918, a gripe matou milhões de pessoas no mundo todo.

Para obter mais informações, veja a Declaração de informações sobre a vacina viva, intranasal, contra a gripe e a Declaração de informações sobre a vacina inativada contra a gripe dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças) (CDC).

Administração

A vacina contra a gripe é recomendada para

  • Todas as pessoas com 6 meses de idade ou mais

A vacina contra a gripe é habitualmente aplicada como uma injeção do vírus inativado no músculo. Ela também se encontra disponível na forma de spray nasal que contém o vírus vivo, porém enfraquecido (atenuado).

A epidemia da gripe geralmente começa no fim de dezembro ou no meio do inverno. Portanto, o melhor período para aplicar a vacina é de setembro até novembro. Foi desenvolvida uma vacina contra a influenza aviária (gripe aviária) caso o vírus consiga se espalhar de pessoa a pessoa.

Para pessoas com 65 anos de idade ou mais, é recomendada uma vacina contra a gripe que tem uma dose mais elevada do vírus inativado. Ela é aplicada na forma de injeção.

O principal motivo para não administrar nenhuma das vacinas contra a gripe a alguém é

  • Uma reação alérgica séria com risco à vida (como uma reação anafilática) à vacina ou a um de seus componentes.

Alguns outros quadros clínicos podem afetar se e quando as pessoas são vacinadas (consulte também CDC: Quem NÃO deve ser vacinado com essas vacinas?). Por exemplo, a vacina em spray nasal, que contém vírus vivos enfraquecidos, não é administrada a:

  • Crianças com menos de 2 anos de idade ou pessoas com mais de 50 anos

  • Pessoas com o sistema imunológico enfraquecido, como aquelas com infecção pelo HIV

  • Gestantes

  • Crianças ou adolescentes que tomam aspirina ou outros medicamentos que contêm salicilatos

  • Pessoas em contato próximo ou que cuidam de uma pessoa com um sistema imunológico enfraquecido (a menos que o contato seja evitado durante sete dias após receberem a vacina)

  • Pessoas que têm um implante coclear ou um vazamento de líquido cefalorraquidiano

  • Pessoas que tomaram medicamento antiviral para a gripe nos dois dias anteriores

  • Crianças entre 2 e 4 anos de idade se tiverem asma ou tiverem apresentado sibilos ou episódios de asma nos últimos doze meses

Se as pessoas tiverem uma doença temporária, os médicos costumam aguardar para administrar a vacina até que a doença esteja curada.

A vacina contra a gripe pode conter pequenas quantidades de ovos, pois muitas das formulações são feitas de vírus desenvolvidos em ovos. As recomendações para administrar a vacina a pessoas com alergia a ovos variam de acordo com a gravidade da alergia:

  • Se a única reação que as pessoas tiveram foi uma erupção cutânea (urticária), o médico poderá aplicar-lhes a vacina contra a gripe.

  • Se as pessoas tiverem tido outras reações a ovos (como inchaço sob a pele [angioedema], dificuldade para respirar, sensação de desmaio iminente, vômitos repetidos e reações que exigiram uma injeção de epinefrina ou outro tratamento de emergência), elas poderão tomar a vacina contra a gripe desde que ela seja administrada em uma instituição de cuidados de saúde na presença e com a supervisão de um profissional de saúde com experiência em reconhecer e tratar reações alérgicas.

  • Se as pessoas tiverem uma reação alérgica grave após receberem a vacina contra a gripe, elas não receberão a vacina contra a gripe novamente.

Você sabia que...

  • Pessoas com alergia grave a ovos podem ter uma reação alérgica à vacina da gripe porque ela é feita de vírus desenvolvidos em ovos.

Efeitos colaterais

Ocasionalmente, o local da injeção fica dolorido. Febre e dores musculares ocorrem raramente.

Não está claro se a vacina contra a gripe aumenta o risco de desenvolver a síndrome de Guillain-Barré, um distúrbio nervoso progressivo. Entretanto, se esta síndrome rara se desenvolver nos seis meses após a vacinação contra a gripe, as pessoas devem conversar com seu médico e saber se é aconselhável aplicar vacinações futuras.

A vacina em spray nasal com vírus vivo às vezes causa coriza nasal, dor de garganta e sibilos leves.

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Considerações gerais sobre a COVID-19
Vídeo
Considerações gerais sobre a COVID-19
Modelos 3D
Visualizar tudo
Catapora
Modelo 3D
Catapora

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS