Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Membros da equipe de cuidados hospitalares

Por

Oren Traub

, MD, PhD, Pacific Medical Centers

Última revisão/alteração completa mar 2018| Última modificação do conteúdo mar 2018
Clique aqui para a versão para profissionais

Dependendo dos cuidados necessários, uma pessoa internada pode interagir com vários membros diferentes da equipe todos os dias. Se os profissionais de saúde não se apresentarem e explicarem suas funções, a pessoa ou os familiares devem pedir que o façam.

Uma equipe de cuidados hospitalares inclui muitos profissionais diferentes.

Médico responsável pelo tratamento

O médico responsável pelo tratamento é o líder da equipe e tem responsabilidade sobre todas as decisões tomadas que afetam o cuidado de uma pessoa, incluindo diagnóstico, tratamentos e supervisão do restante da equipe.

Com base no problema que trouxe a pessoa ao hospital, o médico responsável pelo tratamento pode ser um plantonista (um médico que é treinado em medicina interna e trabalha apenas com pessoas que estão internadas), um cirurgião ou outro médico especializado. Em comunidades menores, o clínico geral da pessoa pode atuar como o médico responsável pelo tratamento.

Residentes, estagiários e estudantes de medicina (equipe interna)

Alguns hospitais são chamados de hospitais-escola. Ou seja, a equipe do hospital inclui estudantes de medicina, que estão em estágios diversos de sua educação e que são supervisionados pelo médico responsável pelo tratamento.

Um residente ou estagiário é um médico totalmente licenciado que está realizando treinamento adicional após graduar-se na faculdade de medicina.

Embora esses membros da equipe não sejam médicos responsáveis pelo tratamento, normalmente são membros ativos da equipe.

Especialistas

Quando as pessoas apresentam problemas médicos complexos ou sérios, às vezes, os médicos responsáveis pelo tratamento solicitam que especialistas avaliem a pessoa e recomendem a melhor forma de diagnóstico e tratamento. Por exemplo, o especialista pode ser um médico que recebeu treinamento intensivo no diagnóstico e tratamento de distúrbios do coração (cardiologista), dos rins (nefrologista) ou câncer (oncologista). Em outros casos, o especialista pode ser um cirurgião que tem competência especial em uma área, como o cérebro, coluna e nervos (neurocirurgião) ou músculos, ossos e articulações (cirurgião ortopédico).

Equipe de enfermagem

As pessoas normalmente têm mais contato com os enfermeiros designados para seus cuidados do que qualquer outro membro da equipe. Os enfermeiros administram medicamentos às pessoas e monitoram e avaliam suas necessidades físicas e emocionais. Quando o quadro clínico de uma pessoa sofre uma mudança súbita, os enfermeiros geralmente são os primeiros a detectar a alteração. Então, os enfermeiros informam a alteração ao médico responsável pelo tratamento ou à equipe interna. A equipe de enfermagem pode ser o enfermeiro responsável ou supervisores de enfermagem, organizando e monitorando os cuidados gerais em uma unidade hospitalar.

Técnicos de enfermagem

Os técnicos de enfermagem são supervisionados pelos enfermeiros e fornecem cuidados médicos e de enfermagem básicos. Por exemplo, os técnicos de enfermagem verificam a pressão arterial, inserem cateteres e ajudam as pessoas a tomarem banho e a se vestirem. Os técnicos de enfermagem também conversam com as pessoas sobre sua assistência médica, respondem às suas perguntas e relatam aos enfermeiros e médicos como os pacientes estão.

Profissionais de enfermagem e assistentes dos médicos

Os profissionais de enfermagem e os auxiliares médicos trabalham junto com o médico responsável pelo tratamento para coordenar o cuidado diário de uma pessoa. Eles também ajudam na realização de exames físicos e solicitação de medicamentos e tratamentos quando as pessoas apresentam problemas médicos ou cirúrgicos mais comuns ou rotineiros. Embora os profissionais de enfermagem e os auxiliares médicos não sejam médicos, eles têm treinamento avançado no diagnóstico e tratamento. Os profissionais de enfermagem e os auxiliares médicos são supervisionados por médicos.

Defensor dos direitos dos pacientes

Os defensores dos direitos dos pacientes são administradores não médicos que são empregados pelo hospital para ajudar os pacientes a receber os cuidados enquanto estão lá. Em geral, eles lidam com queixas que as pessoas têm sobre o tratamento ou sobre os profissionais de saúde. As pessoas podem conversar com um defensor dos direitos dos pacientes caso não se sintam à vontade em conversar sobre suas questões diretamente com o profissional de saúde que lhe está atendendo ou caso pensem que suas questões não foram atendidas.

Auxiliares de enfermagem

Também chamados de assistentes de enfermagem, os auxiliares de enfermagem ajudam os enfermeiros a cuidar das pessoas. Suas funções podem incluir

  • Obtenção de sinais vitais (medição da pressão arterial e temperatura)

  • Mover pessoas de uma cama para a cadeira de rodas e vice-versa

  • Ajudar pessoas a caminharem

  • Fornecer itens para o conforto das pessoas (como travesseiros e lençóis)

  • Às vezes, ajudam as pessoas que não conseguem se alimentar sozinhas

Fisioterapeutas

Os fisioterapeutas avaliam e tratam pessoas que têm dificuldades de movimentos – por exemplo, dificuldades para caminhar, trocar de posição ou sair da cama para a cadeira. Esses problemas podem se desenvolver ou piorar no hospital, porque a pessoa precisa ficar muito tempo acamada (repouso no leito), como pode ocorrer após a cirurgia, ou porque seu distúrbio piorou.

Os fisioterapeutas avaliam a força, resistência e coordenação das pessoas e elaboram breves programas de exercícios hospitalares para ajudar as pessoas a melhorarem sua função física e se tornarem mais independentes. Com frequência, os fisioterapeutas ajudam os médicos a determinar se as pessoas serão independentes em casa após a alta hospitalar ou se precisarão de ajuda em casa ou se precisarão ficar em uma unidade de cuidados especializados para realização de fisioterapia adicional.

Terapeutas ocupacionais

Os terapeutas ocupacionais avaliam a capacidade da pessoa de realizar suas atividades rotineiras. Essas atividades incluem comer, vestir-se, arrumar-se, tomar banho, usar o banheiro, cozinhar e limpar.

Os terapeutas ocupacionais podem recomendar estratégias e dispositivos que ajudam as pessoas a serem mais independentes.

Fonoaudiólogos

Os fonoaudiólogos trabalham com pessoas que sofreram um acidente vascular cerebral ou que apresentam outro distúrbio que interfira com a deglutição ou comunicação. Por exemplo, se um acidente vascular cerebral causa problemas de deglutição, os fonoaudiólogos recomendam que as pessoas comam alimentos com certas texturas. Eles também podem sugerir maneiras de engolir, evitando que a comida vá para os pulmões, em vez do estômago. Eles também avaliam os processos de pensamento envolvidos na comunicação.

Farmacêuticos hospitalares

Os farmacêuticos se especializaram no modo como os medicamentos funcionam e interagem uns com os outros. Os hospitais têm farmacêuticos em sua equipe que supervisionam o uso de medicamentos no hospital. Se necessário, os farmacêuticos hospitalares ensinam as pessoas a administrar os medicamentos receitados a eles de forma segura e eficaz. Por exemplo, os farmacêuticos podem orientar as pessoas a evitar alimentos específicos que interagem com seus medicamentos receitados ou ensinar as pessoas a injetarem medicamentos (como a insulina) em casa. Os farmacêuticos hospitalares também prestam informações aos médicos e respondem a perguntas sobre a ação de medicamentos e interações medicamentosas.

Assistentes sociais

Os assistentes sociais fornecem suporte, informações e educação. Eles ajudam as pessoas a se prepararem para a alta hospitalar por meio da identificação e organização de serviços úteis que podem ser prestados em casa e na comunidade. Por exemplo, eles podem encaminhar pessoas para uma unidade de cuidados especializados, caso as pessoas não estejam bem para voltar para casa e precisem de cuidados e terapia contínua após a alta hospitalar. Os assistentes sociais também coordenam certas necessidades de assistência médica domiciliar, incluindo enfermeiro e fisioterapeuta domiciliares e equipamento médico, como cadeiras de roda e camas hospitalares.

Nutricionistas

Os nutricionistas se especializaram no treinamento nutricional e médico que os ajuda a determinar as necessidades nutricionais de uma pessoa e a planejar as refeições das pessoas dentro e fora do hospital, conforme solicitação do médico responsável pelo tratamento. Ao planejar as refeições, os nutricionistas consideram as preferências alimentares pessoais, culturais e religiosas da pessoa.

Certos problemas de saúde têm exigências alimentares bastante específicas. Por exemplo, as pessoas com diabetes precisam de uma dieta com baixo teor de açúcar, e algumas pessoas com problemas renais precisam de uma dieta com baixo teor de potássio. Os nutricionistas podem aconselhar as pessoas sobre quais alimentos satisfazem essas exigências e quais alimentos devem ser evitados.

Serviços de intérpretes

Para pessoas surdas ou com problemas de audição e pessoas cuja primeira língua não seja o português, os hospitais disponibilizam um intérprete especializado em terminologia médica. Às vezes, o intérprete está presente pessoalmente e, às vezes, o intérprete está disponível por telefone ou videoconferência no quarto hospitalar da pessoa.

Equipe de resposta rápida

As equipes de resposta rápida são equipes de funcionários designados do hospital (frequentemente um médico, enfermeiro e terapeuta respiratório) que vêm rapidamente ao quarto do paciente no hospital se houver qualquer indicação de que seu estado de saúde está piorando, como sinais vitais alterados, dificuldade em respirar, dor no peito ou sinais de um acidente vascular cerebral. Após solicitar exames ou iniciar tratamentos para estabilizar o estado de saúde do paciente, a equipe entra em contato com o médico responsável e talvez transfira o paciente para outra área do hospital para que ele receba monitoramento ou tratamento especializados.

Outros membros da equipe

Outros membros da equipe podem estar envolvidos nos cuidados hospitalares de uma pessoa. Eles podem incluir um radiologista e técnico em radiologia, um terapeuta especializado em respiração para pessoas com problemas respiratórios, membros da equipe para ajudar no transporte de pessoas dentro do hospital, membros do clero e voluntários do hospital.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Raios X
Vídeo
Raios X
A tecnologia de raios X utiliza raios de alta energia que podem atravessar certos tecidos...
Exame de tomografia computadorizada (TC)
Vídeo
Exame de tomografia computadorizada (TC)
Um exame de TC é utilizado para detectar lesão em ossos e tecidos moles. Durante o procedimento...

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS