Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Infecções pneumocócicas

Por

Larry M. Bush

, MD, FACP, Charles E. Schmidt College of Medicine, Florida Atlantic University

Última revisão/alteração completa mar 2021| Última modificação do conteúdo mar 2021
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto
  • As bactérias pneumocócicas são dispersas no ar quando pessoas infectadas tossem ou espirram.

  • As infecções pneumocócicas geralmente causam febre e uma sensação geral de mal-estar, com outros sintomas dependendo da parte do corpo afetada.

  • O diagnóstico pode basear-se em sintomas ou identificação da bactéria nas amostras de material infectado.

  • Crianças novas são rotineiramente vacinadas contra essas infecções, e a vacinação também é recomendada para todas as pessoas com 65 anos de idade ou mais e para todas as pessoas com alto risco.

  • A penicilina ou outro antibiótico é um tratamento geralmente eficaz.

Há mais de noventa tipos de pneumococos. No entanto, as infecções mais sérias são causadas somente por alguns tipos.

Os pneumococos costumam habitar no trato respiratório superior de pessoas saudáveis, seus hospedeiros naturais, particularmente durante o inverno e começo da primavera. As bactérias são transmitidas para outras pessoas quando elas:

  • Inalam gotículas infectadas dispersadas por espirros ou tosse

  • Entram em contato estreito com uma pessoa infectada

A disseminação é mais provável entre certas populações de pessoas, como militares e pessoas sem-teto. A disseminação também é mais provável entre grupos autodelimitados, como pessoas que vivem, permanecem ou trabalham em asilos ou instituições de cuidados de longo prazo, alas de hospitais, prisões, bases militares, universidades ou escolas, abrigos para sem-teto ou creches.

Fatores de risco

Determinadas condições aumentam o risco de desenvolvimento e a gravidade das infecções pneumocócicas:

Além disso, pessoas mais idosas, mesmo se saudáveis, tendem a ter sintomas e complicações mais graves quando contraem uma infecção pneumocócica.

Sintomas e diagnóstico

Os sintomas de infecções pneumocócicas variam de acordo com o local da infecção.

A maioria das infecções pneumocócicas ocorre no(s)

Pneumonia pneumocócica

Muitas vezes os sintomas de pneumonia Considerações gerais sobre pneumonia A pneumonia é uma infecção dos pequenos sacos de ar (alvéolos) do pulmão e tecidos circundantes. A pneumonia é uma das causas mais comuns de morte no mundo. Frequentemente, a pneumonia é a doença... leia mais Considerações gerais sobre pneumonia pneumocócica começam repentinamente. As pessoas têm febre, calafrios, uma sensação geral de mal-estar, falta de ar e tosse. A tosse pode vir acompanhada de expectoração que tem cor de ferrugem.

Geralmente, dores agudas no peito com sensação penetrante ocorrem em um lado. Respiração profunda e tosse pioram as dores. Em cerca de 40% das pessoas, há acúmulo de líquido entre as camadas de tecido que recobrem os pulmões (chamado derrame pleural Derrame pleural O derrame pleural é o acúmulo anormal de líquido no espaço pleural (o espaço entre as duas camadas da membrana fina que reveste os pulmões). O líquido pode se acumular no espaço pleural como... leia mais Derrame pleural ). O derrame pleural pode contribuir para a dor no peito e dificultar a respiração.

Para identificar sinais de pneumonia, são realizadas radiografias do tórax. Os médicos obtêm uma amostra de expectoração e procedem ao seu exame ao microscópio. Uma amostra da expectoração, pus ou sangue pode ser enviada a um laboratório para fazer a cultura da bactéria. As bactérias pneumocócicas são facilmente identificadas. Elas também são testadas para verificar quais antibióticos são eficazes (um processo chamado teste de suscetibilidade Teste de suscetibilidade e sensibilidade de um micro-organismo a medicamentos antimicrobianos As doenças infecciosas são causadas por micro-organismos, tais como bactérias, vírus, fungos e parasitas. Os médicos suspeitam de uma infecção com base nos sintomas, nos resultados de exames... leia mais ).

Meningite pneumocócica

As pessoas com meningite Meningite bacteriana aguda A meningite bacteriana aguda é uma inflamação, que se desenvolve rapidamente, das camadas do tecido que cobrem o cérebro e a medula espinhal (meninges) e o espaço preenchido por líquido entre... leia mais pneumocócica apresentam febre, dor de cabeça e uma sensação geral de indisposição (mal-estar). Elas manifestam rigidez no pescoço, o que torna doloroso e difícil abaixar o queixo até o peito, mas este problema nem sempre é óbvio no início da doença.

A meningite pneumocócica pode causar complicações, como

  • Perda de audição (em até 50% das pessoas)

  • Convulsões

  • Dificuldades de aprendizagem

  • Disfunção mental

O diagnóstico de meningite pneumocócica requer uma punção na coluna vertebral Punção lombar Em algumas ocasiões, é necessário recorrer a procedimentos diagnósticos para confirmar o diagnóstico sugerido pelo histórico clínico e pelo exame neurológico. A eletroencefalografia (EEG) é... leia mais Punção lombar (punção lombar) para obter uma amostra do líquido que circunda o cérebro e a medula espinhal (líquido cefalorraquidiano). A amostra é verificada relativamente a sinais de infecção, tais como glóbulos brancos do sangue e bactérias.

Otite média pneumocócica

As bactérias pneumocócicas causam cerca de 30% a 40% de todos os casos de otite média em crianças. A otite média pneumocócica comumente reincide.

O diagnóstico de otite média pneumocócica é geralmente baseado nos sintomas e nos resultados de um exame físico. Geralmente, não são realizadas culturas nem outros exames diagnósticos.

Sinusite pneumocócica

A sinusite Sinusite A sinusite é a inflamação dos seios paranasais, muitas vezes causada por infecção bacteriana ou viral, ou por alergia. Alguns dos sintomas mais comuns da sinusite são dor, sensibilidade, congestão... leia mais pneumocócica afeta mais comumente os seios paranasais localizados nas bochechas (seios maxilares) e os seios localizadas em ambos os lados da cavidade nasal (seios etmoidais). A infecção causa dor sinusal e secreção de pus do nariz. A infecção pode se tornar crônica. A infecção pode se estender para dentro do crânio e causar complicações, tais como:

O médico faz o diagnóstico de sinusite baseando-se nos sintomas característicos. Uma tomografia computadorizada (TC) é realizada quando as pessoas manifestam sintomas de complicações ou quando têm sinusite crônica.

Bacteremia pneumocócica

Se houver suspeita de bacteremia, os médicos geralmente coletam uma amostra de sangue para que possam cultivar (fazer uma cultura) a bactéria no laboratório e identificá-la.

Apesar do tratamento com antibióticos, a bacteriemia pneumocócica frequentemente causa a morte, sobretudo em pessoas idosas, pessoas que têm distúrbios que enfraquecem o sistema imunológico ou em pessoas que não têm o baço.

Prevenção de infecções pneumocócicas

As infecções pneumocócicas podem ser prevenidas com vacinas e, para algumas pessoas, antibióticos.

Vacinas

Para obter mais informações, consulte também Vacina pneumocócica Vacinação pneumocócica As vacinas pneumocócicas ajudam a proteger contra infecções bacterianas causadas por Streptococcus pneumoniae (pneumococos). As infecções pneumocócicas incluem infecções do ouvido, sinusite... leia mais e esquemas de vacinação para crianças e adultos dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (Centers for Disease Control and Prevention, CDC).

Há dois tipos de vacinas pneumocócicas disponíveis:

Os esquemas de vacina variam dependendo da idade e dos quadros clínicos da pessoa.

A PCV13 é recomendada para

A PPSV23 é recomendada para

Antibióticos

Se crianças com menos de 5 anos de idade não tiverem baço ou se seu baço não estiver funcionando, elas podem receber antibióticos (como penicilina), além da vacina. Nesses casos, os antibióticos podem ser mantidos por toda a infância até a fase adulta.

Tratamento de infecções pneumocócicas

  • Antibióticos

A penicilina (ou medicamentos relacionados, ampicilina e amoxicilina) é usada para a maioria das infecções pneumocócicas. É administrada, geralmente, por via oral e, se a infecção for grave, pode ser administrada por via intravenosa.

Os pneumococos que são resistentes à penicilina estão se tornando mais comuns. Assim, outros antibióticos, tais como ceftriaxona, cefotaxima, fluoroquinolonas (como levofloxacino), vancomicina, lefamulina ou omadaciclina, são frequentemente usados. A vancomicina nem sempre é eficaz contra a meningite causada por pneumococos. Assim, as pessoas com meningite geralmente recebem ceftriaxona ou cefotaxima, rifampicina, ou ambos, bem como vancomicina.

Mais informações

Seguem alguns recursos em inglês que podem ser úteis. Vale ressaltar que O MANUAL não é responsável pelo conteúdo desses recursos.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Teste os seus conhecimentos

Coccidioidomicose
Qual dos medicamentos a seguir é usado para tratar casos graves de coccidioidomicose progressiva?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS