Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Vacina contra hepatite B

Por

Margot L. Savoy

, MD, MPH, Lewis Katz School of Medicine at Temple University

Última revisão/alteração completa ago 2019| Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

A vacina contra hepatite B ajuda a proteger contra a hepatite B e suas complicações (hepatite crônica, cirrose e câncer hepático). Em geral, a hepatite B é mais séria do que ahepatite A, sendo ocasionalmente fatal. Os sintomas podem ser leves ou intensos. Eles incluem falta de apetite, enjoo e fadiga. Em 5 a 10% das pessoas, a hepatite B se torna crônica e pode resultar em cirrose e câncer hepático.

Para obter mais informações, consulte a Declaração de informações sobre a vacina contra hepatite B dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças) (CDC).

Administração

A vacina contra hepatite B é geralmente aplicada em uma série de três injeções no músculo. Porém, se as pessoas que tiveram sido vacinadas forem expostas ao vírus, um médico mede seus níveis de anticorpos contra a hepatite B. Se os níveis de anticorpos forem baixos, elas podem precisar de outra injeção da vacina contra hepatite B.

Como parte da vacinação infantil de rotina, todas as crianças recebem geralmente três doses: ao nascimento, com 1 a 2 meses e com 6 a 18 meses de idade.

A vacinação também é recomendada para qualquer adulto que desejar proteção contra a hepatite B e para todos os adultos não vacinados com maior risco de contrair hepatite B, como os seguintes:

  • Trabalhadores na área da saúde

  • Viajantes para áreas onde a doença é comum

  • Pessoas com uma doença hepática crônica ou um distúrbio de coagulação do sangue

  • Pessoas com insuficiência renal, incluindo as que necessitam de diálise

  • Pessoas que injetam drogas ilícitas

  • Pessoas que têm vários parceiros sexuais

  • Pessoas que precisam ser avaliadas ou tratadas para uma doença sexualmente transmissível

  • Pessoas que praticam sexo anal

  • Parceiros sexuais e contatos domésticos de pessoas portadoras da hepatite B

  • Pessoas com infecção por HIV

  • Pessoas com menos de 60 anos e que têm diabetes

  • As pessoas que recebem cuidados em locais onde há pessoas com alto risco de hepatite B (tais como locais em que pessoas com doenças sexualmente transmissíveis são tratadas, serviços de tratamento e prevenção de abuso de drogas, centros de hemodiálise, instituições para pessoas com deficiência de desenvolvimento, instalações correcionais, ambientes de cuidados de saúde para usuários de drogas injetáveis, homens que têm relações sexuais com homens e locais de exames e tratamento de HIV)

Se as pessoas tiverem uma doença temporária, os médicos costumam aguardar para administrar a vacina até que a doença esteja curada (consulte também CDC: Quem NÃO deve ser vacinado com essas vacinas?).

Efeitos colaterais

Ocasionalmente, o local da injeção fica dolorido e se desenvolve uma febre leve.

Pessoas com histórico de reação alérgica grave a levedura de padaria, usada na produção da vacina contra a hepatite B, não devem receber a vacina.

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Considerações gerais sobre a COVID-19
Vídeo
Considerações gerais sobre a COVID-19
Modelos 3D
Visualizar tudo
Catapora
Modelo 3D
Catapora

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS