Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Tumores orais

Por

Bernard J. Hennessy

, DDS, Texas A&M University, College of Dentistry

Última modificação do conteúdo ago 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Tumores podem se originar em qualquer tipo de tecido na e em torno da boca, incluindo os tecidos conectivos, ossos, músculos e nervos. Mais comumente, tumores se formam nos lábios, lados da língua, assoalho da boca e palato mole. Alguns tumores causam dor ou irritação. Tumores podem ser observados pelo paciente ou descobertos somente durante exames de rotina.

Etiologia

Tumores bucais podem ser

  • Benignos

  • Pré-malignos (displásicos)

  • Malignos

Tumores bucais benignos

A maioria dos tumores bucais é benigna; há inúmeros tipos.

Tumores orais

Irritação crônica pode provocar um nódulo persistente ou área elevada na gengiva. Tumores benignos devido à irritação são relativamente comuns e, se necessário, podem ser removidos por cirurgia. Em 10 a 40% das pessoas, tumores benignos na gengiva reaparecem porque a substância irritante permanece. Às vezes essa irritação, particularmente se persistir durante um longo período de tempo, pode levar a alterações pré-malignas ou malignas.

Verrugas podem ocorrer na boca. Verrugas comuns (verrucae vulgaris) podem infectar a boca se uma pessoa suga ou mastiga um que está crescendo em um dedo. Verrugas genitais, causadas pela infecção por vírus do papiloma humano (HPV), também podem ocorrer na cavidade bucal, quando transmitidas através de sexo oral.

Candidíase oral (aftas) muitas vezes aparecem como placas brancas caseosas que aderem firmemente às mucosas e deixam erosões vermelhas quando removidas. Aftas são mais comuns em pacientes com diabetes ou imunocomprometidos e entre aqueles que tomam antibióticos.

Muitos tipos de cistos causam dor e edema na mandíbula. Muitas vezes eles estão associados com um dente do siso pressionado e podem destruir áreas consideráveis da mandíbula à medida que se expandem. Certos tipos de cistos são mais propensos a recorrer após a remoção cirúrgica. Vários tipos de cistos também podem desenvolver-se no assolho da boca. Frequentemente, esses cistos são removidos cirurgicamente porque eles tornam a deglutição desconfortável ou porque não são atraentes.

Mucoceles (cistos de retenção de muco) e ranulas são tumorações indolores, benignas, intraorais decorrentes do acúmulo cístico ou pseudocístico de muco da glândula salivar. Sua origem costuma ser traumática. De longe a lesão mais comum, as mucoceles ocorrem mais frequentemente na parte ínfero-lateral interna do lábio inferior e muitas vezes têm uma coloração translúcida azulada pela presença de mucina que se espalha sob a mucosa. Em geral, são o resultado de morder acidentalmente o lábio (inferior) e ocorrem quando o fluxo da saliva na boca de uma glândula salivar menor é obstruída. A maioria das mucoceles desaparece em uma ou duas semanas. Rânulas são grandes mucoceles, geralmente azuladas, no assoalho da boca. O tratamento é a excisão cirúrgica.

Toro é uma projeção óssea arredondada que se forma na linha média do palato duro (toro palatino) ou na face interna da mandíbula (toro mandibular). Esse crescimento duro é comum e inofensivo. Mesmo um tumor extenso pode não ser abordado, a menos que ele seja traumatizado durante o ato de comer ou a pessoa precise usar uma dentadura sobre a área.

A síndroma de Gardner é um tipo de polipose adenomatosa familiar, um distúrbio hereditário do trato GI que envolve múltiplos pólipos colorectais. Os pacientes com síndrome de Gardner frequentemente têm múltiplos osteomas orais que podem ser clinicamente semelhantes a múltiplas lesões do toro, particularmente no corpo e ângulo da mandíbula inferior.

Ceratoacantomas são tumores que se formam nos lábios e em outras áreas expostas ao sol, como face, antebraços e mãos. Um Ceratoacantoma normalmente alcança o tamanho máximo de cerca de 1 a 3 cm ou mais de diâmetro em 1 ou 2 meses, então começa a encolher após mais alguns meses e com o tempo pode desaparecer sem tratamento. Anteriormente todos os ceratoacantomas eram considerados não neoplásicos, mas alguns especialistas consideram aqueles que não diminuem de tamanho como sendo lesões neoplásicas de baixo grau, e biópsia ou excisão é atualmente recomendado para essas lesões.

Odontomas são supercrescimentos das células formadoras dos dentes que se parecem com extradentes pequenos e disformes. Em crianças, eles podem atrapalhar a erupção dentária normal. Em adultos, eles podem desalinhar os dentes. Grandes odontomas também podem causar aumento da maxila ou mandíbula. Eles geralmente são removidos cirurgicamente.

A maioria dos tumores de glândulas salivares é benigna (75 a 80%), de crescimento lento e indolor. Eles costumam ocorrer como um único nódulo macio e móvel sob a pele com aparência normal ou sob a mucosa bucal. Às vezes, quando ocos e cheio de fluído, eles são firmes. O tipo mais comum é o adenoma pleomórfico (tumor misto) e ocorre principalmente em mulheres com mais de 40 anos. Adenomas pleomórficos pode se tornar malignos e são removidos cirurgicamente. A menos que removido completamente, é provável que esse tipo de tumor volte a ocorrer. Outros tipos de tumores benignos também são removidos cirurgicamente, mas têm uma probabilidade bem menor de se tornarem malignos ou ocorrer novamente.

Alterações pré-malignas (displásicas)

Áreas brancas, vermelhas ou brancas e vermelhas misturadas que não desaparecem facilmente, persistem por > 2 semanas e não são definíveis como qualquer outra doença podem ser displásicas. Os mesmos fatores de risco estão envolvidos em alterações displásicas como em tumores malignos, e essas alterações displásicas podem se tornar malignas se não forem removidas.

Leucoplasia é uma mancha branca lisa que pode se desenvolver quando a mucosa bucal é irritada por um longo período de tempo. O local irritado parece branco porque tem uma camada espessa de queratina, que normalmente é menos abundante na mucosa bucal. Fatores frequentemente associados com o desenvolvimento de leucoplaquia idiopática incluem uso de tabaco, consumo de álcool, deficiência de vitaminas e distúrbios endócrinos.

Eritroplasia é uma área vermelha e lisa ou desgastada resultante do afinamento da mucosa bucal. A área parece vermelha porque os capilares subjacentes são mais visíveis. Eritroplasia é um preditor muito mais importante do câncer bucal do que a leucoplasia.

Lesões mistas mostram áreas mescladas de leucoplaquia e eritroplaquia e também podem ser precursoras de câncer.

Câncer bucal

Pessoas que consomem tabaco, álcool, ou ambos, têm risco muito maior (até 15 vezes) de câncer bucal. Para as pessoas que consomem tabaco de mascar e rapé, as partes internas das bochechas e dos lábios são os locais comuns. Em outras pessoas, os locais mais comuns de câncer incluem as bordas laterais da língua, o assoalho da boca e a orofaringe. Infecção pelo papilomavírus humano é um fator de risco de câncer bucal, principalmente nas tonsilas e na base da língua. Raramente, os cânceres encontrados na região bucal têm metástases do pulmão, mama ou próstata.

O câncer bucal pode ter diferentes aparências diferentes, mas normalmente se parece com lesões displásicas (p. ex., áreas brancas, vermelhas ou brancas e vermelhas misturadas que não desaparecem facilmente).

Avaliação

História

A história da doença atual inclui perguntas sobre quanto tempo o tumor está presente, se é doloroso, e se houve alguma lesão na área (p. ex., morder a bochecha, raspagem por uma borda afiada do dente ou restauração dentária). Pergunta-se ao pacientes sobre os sintomas da doença sistêmica, particularmente perda ponderal e mal-estar.

A história clínica deve procurar fatores de risco de candidíase, incluindo uso recente de antibióticos, diabetes e infecção por HIV (ou fatores de risco de HIV). Observar a quantidade e a duração do consumo de bebidas alcoólicas e tabagismo.

Exame físico

O exame físico focaliza a boca e garganta, inspeção e palpação de todas as áreas da boca e garganta, incluindo sob a língua. O pescoço é palpado para linfadenopatia, que sugere possível câncer ou infecção crônica.

Sinais de alerta

Os achados a seguir são particularmente preocupantes:

  • Perda ponderal

  • Massa cervical

Interpretação dos achados

A principal preocupação é não confundir um câncer bucal ou lesão displásica com uma doença benigna. Os médicos devem manter alto grau de suspeita e encaminhar o paciente para biópsia se a lesão não desaparecer em algumas semanas.

Exames

Candidíase suspeita pode ser confirmada encontrando 10% de KOH em leveduras e pseudo-hifas em amostras a freco dos raspados de uma lesão. Outras lesões agudas, particularmente aquelas que parecem relacionadas a trauma ou irritação local, podem ser observadas. Mas a maioria das lesões presentes por mais de algumas semanas, e aquelas de duração desconhecida, deve passar por biopsia porque é difícil excluir o câncer clinicamente.

Tratamento

  • Dependente da causa

O tratamento depende da causa do tumor.

Pontos-chave

  • A maioria dos tumores bucais é benigna.

  • Verrugas, infecções por Candida e trauma repetido são causas comuns dos tumores benignos.

  • Consumo de álcool e tabaco é um fator de risco de câncer.

  • Como o câncer é difícil de diagnosticar por inspeção, biópsia é muitas vezes necessária.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS ANDROID iOS
PRINCIPAIS