Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Náuseas e vômitos no início da gestação

Por

Geeta K. Swamy

, MD, Duke University Medical Center;


R. Phillip Heine

, MD, Duke University Medical Center

Última revisão/alteração completa jul 2018| Última modificação do conteúdo ago 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Até 80% das gestantes têm náuseas e vômitos em algum nível. Náuseas e vômitos são mais comuns e mais graves durante o primeiro trimestre. Embora comumente chamados de enjoo matinal, esses sintomas podem ocorrer em qualquer momento do dia. Os sintomas variam de leves a graves.

A hiperêmese gravídica é uma forma grave e persistente de vômitos relacionados com a gravidez. Mulheres com hiperêmese gravídica vomitam tanto que perdem peso e ficam desidratadas. É possível que elas não estejam consumindo uma quantidade de alimentos suficiente para fornecer energia ao corpo. Então, o corpo quebra as gorduras, resultando em um acúmulo de resíduos de produtos (cetonas) chamado cetose. A cetose pode causar fadiga, mau hálito, tontura e outros sintomas. Mulheres com hiperêmese gravídica muitas vezes ficam tão desidratadas que o equilíbrio eletrolítico necessário para manter o funcionamento normal do organismo fica prejudicado.

Se a mulher vomitar ocasionalmente, mas ganhar peso e não apresentar desidratação, isso significa que ela não está com hiperêmese gravídica. O enjoo matinal e a hiperêmese gravídica tendem a remitir durante o 2º trimestre.

Causas

Geralmente, náuseas e vômitos durante a gestação estão relacionados com a gravidez. No entanto, às vezes, eles resultam de um distúrbio não relacionado com a gravidez.

Causas comuns

As causas mais comuns de náuseas e vômitos são

  • Enjoo matinal (mais comum)

  • Hiperêmese gravídica

  • Gastroenterite (infecção do trato digestivo)

Não é claro por que o enjoo matinal e a hiperêmese gravídica ocorrem durante a gestação. No entanto, esses sintomas talvez ocorram porque a concentração de dois hormônios aumenta durante a gestação: a gonadotrofina coriônica humana (hCG), que é produzida pela placenta no início da gestação e o estrogênio, que ajuda a manter a gravidez. Os níveis de estrogênio são especialmente elevados em mulheres com hiperêmese gravídica. Além disso, hormônios como a progesterona (produzida continuamente durante a gestação) podem fazer com que o movimento do conteúdo estomacal fique lento, possivelmente contribuindo para náuseas e vômitos.

Fatores psicológicos também podem estar envolvidos.

Causas menos comuns

Ocasionalmente, vitaminas pré-natais com ferro causam náuseas. Raramente, vômitos graves e persistentes dão origem a uma mola hidatiforme (o crescimento excessivo de tecido da placenta).

Causas não relacionadas com a gravidez incluem

No entanto, esses distúrbios geralmente causam outros sintomas que são mais proeminentes, como dor abdominal ou dor de cabeça.

Avaliação

O médico primeiramente tenta determinar se as náuseas e vômitos são causados ​​por um distúrbio grave. O enjoo matinal e a hiperêmese gravídica são diagnosticados apenas depois que outras causas foram descartadas.

Sinais de alerta

Os seguintes sintomas são motivo de preocupação em gestantes que estejam vomitando:

  • Dor abdominal

  • Sinais de desidratação, como diminuição da urina, diminuição da sudorese, aumento da sede, boca seca, coração acelerado e tontura ao levantar-se

  • Febre

  • Vômito com sangue, preto (parecido com borra de café) ou verde

  • Nenhum movimento do feto, se o feto tiver mais de 24 semanas

  • Confusão, fraqueza ou dormência de um lado do corpo, problemas da fala ou visão ou lentidão ― sintomas que sugerem sangramento intracraniano

  • Vômitos persistentes ou que estão piorando

Quando consultar um médico

Tanto as mulheres com sinais de alerta como as que estão tendo vômitos particularmente graves ou que estão piorando devem consultar o médico imediatamente.

As mulheres sem sinais de alerta devem conversar com o médico. O médico pode ajudá-las a decidir se elas precisam ser observadas ou não e como isso deve ser feito, tomando por base na natureza e gravidade dos sintomas. A mulher que tiver náusea e vômito leve a moderado, não tiver perdido peso e conseguir beber um pouco de líquido sem vomitar talvez não precise consultar um médico, a menos que os sintomas piorem.

O que o médico faz

O médico pergunta sobre os sintomas e o histórico clínico. Em seguida, o médico faz um exame físico. O que ele identifica durante a anamnese e o exame físico geralmente sugere uma causa para a dor e os exames que talvez sejam necessários (consulte a tabela Algumas causas e características de náuseas e vômitos no início da gravidez).

O médico faz perguntas sobre o vômito:

  • Quando começou

  • Quanto tempo dura

  • Quantas vezes por dia ocorre

  • Algo alivia o vômito ou o torna pior

  • Com que o vômito parece

  • Quanto há

A mulher é questionada se tem outros sintomas, sobretudo dor abdominal, diarreia e constipação, e como seus sintomas afetaram sua família e ela própria, se ela pode trabalhar e cuidar de seus filhos. Também é perguntado à mulher se ela teve vômitos em gestações anteriores, alguma cirurgia abdominal prévia e se tomou algum medicamento que possa contribuir para o vômito.

Durante o exame físico, o médico primeiro procura por sinais de distúrbios graves, como pressão arterial muito baixa ou muito alta, febre, confusão e falta de energia. Um exame pélvico é feito para verificar se há evidências de uma mola hidatiforme e outras anomalias.

Essa informação ajuda o médico a determinar se os vômitos são causados pela gravidez ou por outro distúrbio relacionado. Por exemplo, vômitos provavelmente são causados pela gravidez se

  • Começaram durante o 1º trimestre

  • Duram ou se repetem ao longo de vários dias ou semanas

  • Não são acompanhados de dor abdominal

Vômitos provavelmente resultam de outro distúrbio se

  • Começaram depois do 1º trimestre

  • São acompanhados de dor abdominal, diarreia, ou ambos

Tabela
icon

Algumas causas e características de náuseas e vômitos durante o início da gravidez

Causa

Características comuns*

Exames

Relacionado com a gravidez (obstétrica)

Enjoo matinal

Náusea leve e vômitos que vão e vêm e que ocorrem em horários variados ao longo do dia, principalmente durante o primeiro trimestre

Exame médico

Náuseas e vômitos frequentes e persistentes

Incapacidade de consumir uma quantidade suficiente de líquido, alimentos ou ambos

Normalmente, sinais de desidratação, como a diminuição da urina, diminuição da sudorese, boca seca, aumento da sede, coração acelerado e tonturas ao levantar-se

Perda de peso

Exames de sangue para verificar sinais de desidratação e desequilíbrios químicos, medidos pelos níveis de eletrólitos, ureia e creatinina

Exames de urina para medir cetonas (produzidas quando não há consumo suficiente de alimentos e o corpo decompõe as gorduras para produzir energia)

Se o vômito persistir, possivelmente exames de sangue para avaliar o fígado (exames de função hepática) e ultrassonografia da pelve

Uma mola hidatiforme (o crescimento excessivo de tecido da placenta)

Útero maior do que o esperado

Nenhum batimento cardíaco ou movimento detectado no feto durante o segundo trimestre

Às vezes, hipertensão arterial, inchaço dos pés ou das mãos, sangramento vaginal, ou passagem de tecido que se assemelha a um cacho de uvas

Medição da pressão arterial

Os exames de sangue para medir a gonadotrofina coriônica humana (hCG, um hormônio produzido pela placenta no início da gestação)

Ultrassonografia da pelve

Uma biópsia se nenhuma gravidez é vista no útero

Não relacionado com a gravidez

Vômitos, que começaram subitamente, frequentemente acompanhados de diarreia

Às vezes, contato recente com pessoas ou animais infectados ou consumo recente de alimentos contaminados mal cozidos, ou água contaminada

Exame médico

Às vezes, exame e cultura de fezes

Bloqueio intestinal (obstrução intestinal)

Os sintomas que começam de repente, geralmente em mulheres que fizeram cirurgia abdominal no passado

Cólica e distensão abdominal

Radiografias e ultrassonografia do abdômen

Possivelmente TC (se a radiografia e a ultrassonografia não forem claras)

Muita vontade de urinar (frequência), uma necessidade imperiosa de urinar imediatamente (urgência), ou dificuldade em começar a urinar (hesitação)

Com infecção renal, dor na parte lateral e febre

Exames de urina (urinálise) e cultura

*As características incluem sintomas e resultados do exame médico. As características mencionadas são típicas, mas nem sempre estão presentes.

TC= tomografia computadorizada.

Exames

Os médicos costumam usar um aparelho de ultrassonografia com Doppler portátil, colocado no abdômen da mulher para verificar se há batimentos cardíacos no feto. Caso batimentos cardíacos não estejam presentes até um determinado momento (aproximadamente na 11ª semana), é possível que exista uma mola hidatiforme. Se a mulher estiver vomitando ou muitas vezes aparece desidratada ou se uma mola hidatiforme for possível, os exames devem ser realizados. Quais exames são feitos depende da causa de qual o médico suspeita:

  • Hiperêmese gravídica: Os exames de urina (para medir os níveis de cetona) e, possivelmente, exames de sangue (para medir os níveis de eletrólitos e outras substâncias)

  • Uma mola hidatiforme: Ultrassonografia da pelve

  • Um distúrbio não relacionado com a gravidez: Exames específicos para esse distúrbio

Tratamento

Se o vômito for decorrente de um distúrbio, esse distúrbio deve ser tratado. Se o vômito estiver relacionado à gravidez, algumas mudanças na dieta ou hábitos alimentares talvez ajudem:

  • Beber ou comer pequenas quantidades com maior frequência (cinco ou seis pequenas refeições por dia)

  • Comer antes de ficar com fome

  • Comer somente alimentos leves, tais como bananas, arroz, compota de maçã e torradas (conhecida como dieta BRAT)

  • Manter os biscoitos ao lado da cama e comer um ou dois antes de se levantar

  • Beber bebidas com gás (refrigerantes)

Se o vômito causar desidratação, é possível que a mulher receba hidratação intravenosa. Se o vômito persistir, ela talvez seja internada no hospital. Talvez ela receba açúcar (glicose), eletrólitos e, ocasionalmente, vitaminas por via intravenosa juntamente com a hidratação. Após o vômito ter diminuído, ela recebe líquido por via oral. Se ela conseguir não vomitar esse líquido, ela pode começar a comer porções pequenas e frequentes de comidas leves. O tamanho das porções é aumentado à medida que a mulher conseguir tolerar mais comida.

Se necessário, os medicamentos para aliviar náuseas (antieméticos) são administrados. O médico escolhe medicamentos que parecem ser seguros no início da gestação. A vitamina B6 é utilizada em primeiro lugar. Se for ineficaz, outro medicamento também é administrado, como doxilamina, metoclopramida, ondansetrona ou prometazina.

Gengibre (na forma de cápsulas ou pirulitos), acupuntura, pulseiras contra enjoo e hipnose talvez ajudem, bem como trocar as vitaminas pré-natais para vitaminas infantis mastigáveis ​​com ácido fólico.

Raramente, a perda de peso continua e os sintomas persistem apesar do tratamento. Em seguida, a mulher é alimentada através de um tubo passado através do nariz e da garganta para o intestino delgado. A mulher continua a receber alimentação por sonda pelo tempo necessário.

Pontos-chave

  • Normalmente, náuseas e vômitos durante a gestação não causam perda de peso ou outros problemas, e eles melhoram antes ou durante o segundo trimestre.

  • Hiperêmese gravídica, uma forma grave e persistente de vômitos relacionada com a gravidez, é menos comum e pode causar desidratação e perda de peso.

  • É possível que náusea e vômito sejam decorrentes de distúrbios não relacionados à gravidez, tais como a gastroenterite, uma infecção do trato urinário ou, raramente, um bloqueio intestinal.

  • Modificar a dieta talvez ajude a melhorar náusea e vômito leves relacionados à gravidez.

  • Caso a mulher com hiperêmese gravídica fique desidratada, é possível que ela precise receber hidratação intravenosa.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Parto
Vídeo
Parto
Durante a gravidez, o útero da mulher nutre e protege o feto em desenvolvimento. Uma gravidez...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Conteúdo da pelve feminina
Modelo 3D
Conteúdo da pelve feminina

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS