honeypot link

Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Vacina pneumocócica

Por

Margot L. Savoy

, MD, MPH, Lewis Katz School of Medicine at Temple University

Última modificação do conteúdo jul 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

Doença pneumocócica (p. ex., otite média, pneumonia, sepse, meningite) é causada por alguns dos > 90 sorotipos de Streptococcus pneumoniae (pneumococos). As vacinas são direcionadas contra muitos dos sorotipos que causam a doença. Certas doenças (p. ex., doenças crônicas, quadros clínicos de comprometimento imunitáro, perda de líquor, implantes cocleares) aumentam o risco de doença pneumocócica.

Preparados

Há 2 tipos de vacinas pneumocócicas.

A vacina pneumocócica conjugada 13-valente (PCV13, Prevnar®) inclui 13 polissacarídios capsulares purificados de Streptococcus pneumoniae, cada um acoplado a uma variante atóxica da toxina diftérica. Essa vacina substituiu a vacina heptavalente (PCV7); PCV13 contém os 7 sorotipos no PCV7 mais 6 sorotipos adicionais.

A vacina pneumocócica polissacarídica 23-valente (PPSV23, Pneumovax®23) contém 23 antígenos dos 83 subtipos mais virulentos do S. pneumococcus.

Ao contrário da PPSV23, a vacina PCV13 pode estimular respostas de anticorpos em lactentes. Essa vacina também parece conferir maior proteção contra doença pneumocócica invasiva do que PPSV23. A PPSV23 reduz a bacteremia em torno de 56 a 81% em adultos, mas o faz com menos frequência entre pessoas idosas debilitadas. Reduz a incidência de pneumonia.

Indicações

PCV13

PCV13 é recomendada para

PCV13 também é recomendada para pessoas com 6 a 64 anos com qualquer uma das seguintes características de alto risco:

  • Implante coclear

  • Perda de líquor

  • Doença falciforme ou outra hemoglobinopatia

  • Asplenia congênita ou adquirida

  • Doenças de comprometimento imunitáro (p. ex., imunodeficiência congênita, insuficiência renal crônica, síndrome nefrótica, infecção por HIV leucemia, linfomas, câncer generalizado, uso de imunossupressores, transplante de órgãos sólidos)

PPSV23

PPSV23 é recomendada para

  • Todos os adultos ≥ 65 anos de idade

PPSV23 também é recomendada para pessoas com 2 a 64 anos de idade com as doenças de alto risco listadas acima. Critérios adicionais para adultos com 2 a 64 anos incluem:

  • Doença pulmonar crônica (incluindo asma)

  • Doenças cardiovasculares crônicas (excluindo hipertensão)

  • Diabetes melito

  • Doença hepática crônica

  • Alcoolismo crônico

  • Tabagismo

PPSV23 não é mais recomendada para uso de rotina em indígenas norte-americanos e nativos do Alasca < 65 anos a menos que eles tenham algum quadro clínico ou outra indicação para PPSV23. Mas os indígenas norte-americanos e nativos do Alasca com 50 a 64 anos podem receber PPSV23 se eles vivem em áreas onde o risco de doença invasiva pneumocócica é maior.

Contraindicações e precauções

A principal contraindicação para PCV13 é

  • Reação alérgica grave (p. ex., anafilaxia) após uma dose prévia de PCV7 ou PCV13, a um componente da vacina ou a qualquer vacina contendo toxoide diftérico

A principal contraindicação para PPSV23 é

  • Reação alérgica grave depois de uma dose anterior da vacina ou a um componente da vacina

Precauções com qualquer uma das vacinas compreendem

  • Doença aguda moderada ou grave com ou sem febre (a vacinação é adiada até a resolução da doença)

Administração

A dose habitual é 0,5 mL IM para PCV13 e 0,5 mL IM ou por via subcutânea para PCSV23.

PCV13 é recomendada em séries de 4 doses IM para lactentes aos 2, 4, 6 e 12 a 15 meses. Crianças entre 7 e 59 meses que não foram anteriormente vacinadas com PCV7 ou PCV13 devem receber 1 a 3 doses de PCV13, dependendo da idade no momento do início da série vacinal e da presença de doenças. Crianças entre 2 e 6 anos com doenças crônicas que aumentam o risco de doença pneumocócica devem receber 2 doses de PCV13 com intervalo de pelo menos 8 semanas, se não forem vacinadas. A interrupção do cronograma vacinal não exige reiniciar toda a série ou administrar doses extras.

Crianças com alto risco de doença pneumocócica (p. ex., crianças com doença falciforme, asplenia ou doença crônica) devem receber uma dose de PPSV23 aos 24 meses pelo menos 8 semanas depois da dose mais recente de PCV13.

Crianças com 14 a 59 meses que receberam uma série apropriada completa para a idade da PCV7 devem receber uma única dose suplementar de PCV13.

Se crianças entre 6 e 18 anos com uma doença de comprometimento imunitáro, implante coclear ou perda de líquor não tiverem sido vacinadas com PCV13 ou PPSV23, elas devem receber 1 dose de PCV13, seguida por 1 dose de PPSV23 ≥ 8 semanas mais tarde. Se não tiverem sido vacinadas com PPSV23, mas não PCV13, elas recebem 1 dose de PCV13 ≥ 8 semanas após a última dose de PPSV23. Crianças com uma doença de comprometimento imunitáro devem ser revacinadas uma vez com PPSV23 5 anos após a primeira dose. Elas não devem receber > 2 doses de PPSV23.

Se as ambas as vacinas forem necessárias, a PCV13 deve ser administrada primeiro, seguida de PPSV23 pelo menos 8 semanas mais tarde. Se as pessoas já foram vacinadas com PPSV23, administrar PCV13 pelo menos 8 semanas depois da dose mais recente de PCV23.

Adultos com ≥ 19 anos e doença de comprometimento imunitáro (p. ex., asplênia anatômica ou funcional, infecção por HIV), perda de líquor ou implantes cocleares devem ser vacinados com PCV13 e PSV23. Se não receberam previamente PCV13 ou PPSV23, eles devem ser vacinados com uma dose de PCV13, seguida por uma dose de PPSV23 ≥ 8 semanas mais tarde. Se receberam PPSV23, mas não PCV13, é aplicada uma dose de PCV13 ≥ 1 ano após a última dose de PPSV23.

Pessoas com infecção por HIV sintomáticas ou assintomáticas devem ser vacinadas o mais rapidamente possível após o diagnóstico.

Adultos entre 19 e 64 anos e maior risco de doença pneumocócica (p. ex., com asplênia anatômica ou funcional, doença renal crônica, ou outra doença de comprometimento imunitáro, incluindo câncer e uso de corticoides) devem receber uma 2ª dose de PPSV23 5 anos após a primeira dose de PPSV23.

Todas as pessoas devem ser vacinadas com PPSV23 aos 65 anos. Se receberam 1 ou 2 doses de PPSV23 antes dos 65 anos para qualquer indicação e ≥ 5 anos depois da dose anterior de PPSV23, elas devem receber uma outra dose da vacina aos 65 anos ou mais tarde. A 2ª dose é dada 5 anos após a primeira (p. ex., aos 69 anos se a dose anterior foi dada aos 64 anos). Aqueles que recebem PPSV23 aos ou depois dos 65 anos de idade, 1 única dose deve ser aplicada.

Se esplenectomia eletiva está planejada, PCV13 deve ser dada ≥ 12 semanas antes da cirurgia, seguida por uma dose de PPSV23 ≥ 8 semanas após a PCV13 ser dada. PPSV23 deve ser administrada pelo menos 2 semanas antes da esplenectomia eletiva. Se a esplenectomia precisa ser feita imediatamente, a PCV13 deve ser administrada, seguida por PPSV23 ≥ 8 semanas mais tarde. Se os pacientes já tiverem recebido PCV13, PPSV23 não deve ser administrada até ≥ 2 semanas após a esplenectomia.

Quando quimioterapia ou outra terapia imunossupressora é considerada, o intervalo entre a vacinação e o início da terapia imunossupressora deve ser ≥ 2 semanas. As pessoas não devem ser vacinadas durante quimioterapia ou radioterapia.

Efeitos adversos

Os efeitos adversos em crianças são normalmente leves e incluem febre, irritabilidade, sonolência, anorexia, vômitos, dor local e eritema.

Informações adicionais

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS