Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Íleo meconial

Por

William J. Cochran

, MD, Geisinger Clinic

Última revisão/alteração completa fev 2019| Última modificação do conteúdo fev 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

O íleo meconial é o bloqueio do intestino delgado no recém-nascido provocado por conteúdo intestinal (mecônio) excessivamente espesso que costuma ser causado por fibrose cística.

  • O íleo meconial costuma ser causado por fibrose cística.

  • Normalmente, o recém-nascido apresenta vômitos, tem aumento do volume abdominal e não evacua nos primeiros dias de vida.

  • O diagnóstico se baseia nos sintomas e no resultado de radiografias.

  • O bloqueio é tratado com enemas e/ou cirurgia.

O mecônio, uma substância de cor verde‑escuro, são as primeiras fezes do recém-nascido. Quase sempre, o recém-nascido evacua o mecônio nas primeiras 24 horas de vida. Se o mecônio for excepcionalmente espesso ou com consistência de piche, ele pode bloquear a última parte do intestino delgado, denominada íleo. Esse bloqueio é chamado de íleo meconial. Acima do bloqueio, o intestino delgado fica dilatado (aumenta de tamanho), o que provoca inchaço abdominal (distensão). Abaixo do bloqueio, o intestino grosso (cólon) fica estreito (um quadro clínico denominado microcólon), porque nada passa através dele.

Causas

O íleo meconial é muito frequentemente um sinal precoce de fibrose cística. Fibrose cística faz com que as secreções intestinais sejam excepcionalmente espessas e pegajosas e elas aderem ao revestimento do intestino, causando obstrução do intestino delgado. Essas secreções intestinais excepcionalmente pegajosas são a primeira indicação da doença em 10 a 20% das crianças com fibrose cística. O recém-nascido com íleo meconial quase sempre desenvolve outros sintomas de fibrose cística no futuro. Síndrome da rolha de mecônio é semelhante ao íleo meconial, exceto que o bloqueio por mecônio acontece no intestino grosso e não é causado por uma fibrose cística.

Complicações do íleo meconial

Às vezes, o íleo meconial pode ser complicado por

  • Perfuração do intestino delgado

  • Torção do intestino ao redor de si mesmo

Pode ocorrer perfuração do intestino delgado, porque ele está muito distendido ou porque o intestino delgado dilatado se torceu ao redor de si mesmo (vólvulo), bloqueando o suprimento de sangue para o intestino. A perfuração é uma situação perigosa que faz com que o mecônio vaze para dentro da cavidade abdominal. Caso a perfuração ocorra antes do nascimento, a parte afetada do intestino delgado pode ficar encolhida e estreita (atresia intestinal), o que pode exigir cirurgia após o nascimento. Caso a perfuração ocorra após o nascimento, o vazamento do mecônio causa inflamação e infecção (peritonite), que podem causar choque e morte.

Sintomas

O recém-nascido costuma evacuar o mecônio nas primeiras 12 a 24 horas após o nascimento. Contudo, o recém-nascido com íleo meconial não evacua o mecônio nesse prazo e também tem sintomas de bloqueio intestinal, incluindo vômitos e inchaço abdominal. Ao apalpar o ventre do bebê, o médico pode sentir as alças intestinais aumentadas através da parede abdominal.

Diagnóstico

  • Antes do nascimento, exames de imagem pré-natais

  • Após o nascimento, sintomas de bloqueio intestinal

  • Radiografias abdominais

  • Enema de contraste

Às vezes, durante um ultrassom pré-natal, o médico pode notar sinais de que o intestino do feto está bloqueado. Contudo, normalmente, o médico suspeita da presença desse diagnóstico somente após o nascimento, quando o recém-nascido apresenta sintomas de bloqueio intestinal. O médico terá uma forte suspeita de que o íleo meconial está presente, se o recém-nascido tiver histórico familiar de fibrose cística ou se o resultado dos exames preventivos de rotina no recém-nascido for positivo para fibrose cística. Se o médico suspeitar que o íleo meconial está presente, ele realiza uma radiografia abdominal que mostrará que as alças do intestino delgado estão aumentadas. Às vezes, ele também tira uma radiografia após administrar um enema com um líquido que pode ser visto na radiografia (meio de contraste radiopaco). O enema mostra que o cólon está mais estreito que o normal (um quadro clínico denominado microcólon) e que há um bloqueio próximo ao final do intestino delgado.

Os recém-nascidos que são diagnosticados com íleo meconial realizam exames quanto à presença de fibrose cística.

Tratamento

  • Enema com N-acetilcisteína

  • Às vezes, cirurgia

O bebê que tiver perfuração ou torção intestinal precisa de cirurgia imediata.

Se não houver perfuração ou torção, o médico tenta lavar o bloqueio causado pelo mecônio com um enema. O enema contém N-acetilcisteína, que decompõe e amacia o mecônio espesso para permitir que ele passe pelo intestino e saia pelo reto. Se o enema não conseguir remover o bloqueio, o médico realiza uma cirurgia para abrir o intestino e remover o mecônio. Normalmente, eles exteriorizam as extremidades abertas do intestino através da parede do abdômen (ileostomia). O médico continua a administrar enemas através das extremidades abertas do intestino até que todo o mecônio seja removido. Posteriormente, o médico realiza outra operação para voltar a juntar as extremidades do intestino.

Após o bloqueio ter sido removido e as fezes começarem a passar pela região, o cólon estreitado acaba se alargando até chegar a seu diâmetro normal.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Administração de insulina
Vídeo
Administração de insulina
O diabetes é um quadro clínico que se desenvolve devido a concentrações elevadas de glicose...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Cifose
Modelo 3D
Cifose

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS