Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Considerações gerais sobre distúrbios causados pelo calor

(Doenças relacionadas ao calor)

Por

David Tanen

, MD, David Geffen School of Medicine at UCLA

Última revisão/alteração completa jul 2019| Última modificação do conteúdo jul 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Os seres humanos são animais de sangue quente e mantêm sua temperatura corporal dentro de uma margem de um ou dois graus de 37 °C como é medido pela boca e 38 °C como é medido por via retal, apesar das grandes oscilações de temperaturas externas. Essa faixa de temperatura interna deve ser mantida para que o organismo funcione com normalidade. Uma temperatura corporal demasiadamente elevada ou demasiadamente baixa pode ter como consequência uma lesão orgânica séria ou a morte.

Regulação da temperatura

O organismo regula sua temperatura ao equilibrar a produção e a perda de calor.

Uma forma que o organismo dispõe para produzir calor é através de reações químicas (metabolismo), que resultam essencialmente da conversão dos alimentos em energia. O calor também é produzido quando se exercitam os músculos durante a atividade física.

O corpo esfria-se por si só ao perder calor, sobretudo através de processos de

  • Radiação

  • Evaporação da água (principalmente suor)

A radiação, na qual o calor flui de zonas mais quentes para outras mais frias, é a principal fonte de perda de calor quando o organismo está mais quente do que o ambiente que o rodeia. A radiação não requer contato com nenhum objeto, por exemplo, como quando uma lâmpada irradia calor em um quarto.

A evaporação da água retira uma grande quantidade de calor de uma superfície úmida. O suor, umidade produzida pelas glândulas sudoríparas, resfria a pele à medida que evapora. O suor é a principal fonte de perda de calor quando a temperatura ambiente se aproxima da temperatura corporal e durante o exercício físico. No entanto, a umidade (umidade no ar) torna a evaporação de água mais lenta e diminui, assim, a eficácia da sudorese. Portanto, a perda de calor pode ser difícil em climas quentes e úmidos.

O corpo também se resfria pelos processos de

  • Convecção: o calor é transferido para água fria ou ar que passa sobre a pele

  • Condução: o calor é transferido para superfícies mais frias em contato com o corpo, como quando nos deitamos sobre o chão frio

Distúrbios causados pelo calor

Há vários tipos de distúrbios causados pelo calor:

Estes tipos de distúrbios podem variar pelos sintomas, pelo fato de a temperatura corporal estar elevada ou não (e quão elevada) e pela gravidade da diminuição de líquidos e de sais corporais. A diminuição de líquidos e sais corporais resulta de suor excessivo e pode levar a pressão arterial baixa e contrações musculares dolorosas. Os órgãos internos podem ficar danificados se a temperatura corporal estiver muito alta durante um longo período de tempo.

Causas

Os distúrbios causados pelo calor são provocados por uma produção excessiva de calor, perda de calor ineficaz ou ambas.

A produção excessiva de calor pode ser causada pelo seguinte:

A perda ineficaz de calor é mais frequente em condições de calor e de umidade. O que se segue também interfere largamente com a perda de calor:

  • Vestuário pesado e apertado que não permite a respiração (isto é, não facilita a passagem de ar e umidade). A utilização desse tipo de vestuário impede que o suor evapore da superfície da pele e resfrie o corpo.

  • Determinados medicamentos, mais frequentemente medicamentos antipsicóticos e medicamentos com efeitos anticolinérgicos, podem reduzir a sudorese.

  • Alguns distúrbios que afetam a pele interferem com a sudorese. Esses distúrbios incluem fibrose cística, esclerose sistêmica (esclerodermia), psoríase, eczema e queimaduras solares graves.

  • A obesidade interfere com a perda de calor, visto que uma camada espessa de gordura é um bom isolante.

  • Estados mentais que interfiram com respostas sensíveis ao calor. Por exemplo, as pessoas idosas que sofrem de demência e as pessoas intoxicadas que se encontram em ambientes quentes poderão não se mudar para um ambiente fresco, remover o vestuário pesado ou ligar o ar condicionado.

Fatores de risco para distúrbios causados pelo calor

A probabilidade de se manifestarem distúrbios causados pelo calor aumenta quando a exposição a este ocorre repentinamente – por exemplo, quando uma criança permanece fechada num automóvel durante um dia quente de verão. Num clima quente, a temperatura interior de um automóvel fechado pode subir de 27 °C para 49 °C em apenas 15 minutos. Quando uma pessoa fica exposta a períodos mais prolongados de calor e de umidade, o corpo adapta-se e tem mais capacidade para manter a temperatura corporal normal. Esse processo denomina-se aclimatação. A aclimatação ocorre com mais rapidez em pessoas jovens ou fisicamente ativas do que em pessoas adultas ou fisicamente inativas.

Os fatores que aumentam a vulnerabilidade aos efeitos da maior parte dos distúrbios causados pelo calor incluem o seguinte:

  • Ser muito idoso ou muito jovem

  • Sofrer de determinados problemas de saúde, tais como problemas que envolvam uma disfunção do coração, dos pulmões, dos rins ou do fígado

  • Tomar diuréticos

  • Sofrer de desequilíbrios na química sanguínea (eletrólitos)

  • Estar desidratado

Destaque para Idosos: Preocupações relacionadas ao calor

Existem vários motivos pelos quais as pessoas idosas têm dificuldades particulares quando a temperatura é elevada:

  • Elas não conseguem se ajustar (se aclimatar) tão bem quanto pessoas jovens a longos períodos de temperaturas altas e umidade.

  • Elas tendem a ter dificuldade em aumentar o fluxo de sangue para todas as superfícies da pele, por causa da circulação reduzida, e, assim, seu corpo não resfria tão depressa.

  • Elas tendem a perder glândulas sudoríparas com a idade.

  • Elas têm uma percepção tardia do calor e são, portanto, lentas em responder à alteração de temperatura.

  • Elas podem ter problemas de mobilidade o que lhes dificulta sair de ambientes quentes.

Certos distúrbios que são mais comuns entre pessoas idosas, como insuficiência cardíaca e renal, podem interferir na capacidade do corpo de se resfriar. Pessoas com hipertensão arterial muitas vezes estão em dieta de baixo teor de sal, o que pode impedir que consumam sal suficiente para repor o sal que perdem no suor.

A idade também afeta a sede. Pessoas idosas não sentem sede tão rapidamente como as pessoas jovens. Assim, as pessoas idosas tendem a ficar desidratadas, o que, por sua vez, significa que têm uma menor capacidade de suar em ambientes quentes.

Prevenção

A melhor forma de evitar os distúrbios causados pelo calor é usar o bom senso. Por exemplo:

  • Crianças (e também animais de estimação) nunca devem ser deixados em espaços fechados e pouco ventilados, tais como um carro quente, mesmo que apenas durante alguns minutos.

  • Em um ambiente de calor, as pessoas muito idosas e muito jovens não devem permanecer em residências não ventiladas sem ar condicionado.

  • Num clima quente e úmido, é melhor usar roupas leves, largas, confeccionadas em tecido que permita a transpiração, como o algodão.

Os líquidos e os sais que se perdem com o suor podem ser repostos através do consumo de alimentos e bebidas ligeiramente salgados, como bebidas esportivas, sumo de tomate salgado ou sopa fria. Bebidas alcoólicas e cafeinadas não são uma boa reposição de líquido e podem piorar a desidratação.

Esforço no calor

Deve-se evitar um esforço extenuante em ambientes muito quentes. Quando não for possível evitar o esforço num ambiente quente, pode-se manter a temperatura corporal em índices normais com a ingestão de muitos líquidos e refrescando-se a pele com frequência, umedecendo-a ou molhando-a com água fria. Para repor as quantidades adequadas de líquidos, a ingestão deve continuar mesmo depois de se ter saciado a sede.

A perda de peso após exercício físico ou trabalho pode ser usada para monitorar a desidratação. As pessoas que perdem 2% a 3% de seu peso corporal devem beber líquidos adicionais e devem ter cerca de 1 kg a mais do peso inicial antes da exposição do dia seguinte. As pessoas que perdem pelo menos 4% de seu peso corporal devem limitar sua atividade por um dia.

As pessoas que praticam atividades ao ar livre e que bebem grandes quantidades de água sem sal podem diluir o sódio que se encontra no sangue (um problema chamado hiponatremia), o que pode causar convulsões e até mesmo morte. Este problema pode ser atenuado com o consumo de sal (mesmo com uma refeição rápida salgada) e bebendo água. Outras formas comuns de manter níveis de sal normais incluem comprimidos de sal e bebidas esportivas disponíveis comercialmente que contém sal a mais.

Você sabia que...

  • Beber grandes quantidades de água simples durante o esforço pode diluir perigosamente o sódio que se encontra na corrente sanguínea.

O aumento lento do nível e quantidade de exercício praticado em ambientes quentes acaba por resultar em aclimatação, que permite que as pessoas trabalhem de forma segura a temperaturas que anteriormente eram perigosas. Progredir de 15 minutos por dia de atividade moderada (suficiente para simular a sudorese) durante um período quente do dia para 90 minutos de atividade vigorosa durante 10 a 14 dias é geralmente adequado.

Formas de prevenir distúrbios causados pelo calor

  • Garantir uma ventilação adequada ou ar condicionado durante as ondas de calor, particularmente para pessoas muito idosas ou muito jovens.

  • Evitar deixar crianças em automóveis em clima quente, particularmente com as janelas fechadas.

  • Evitar esforço extenuante em ambientes quentes e espaços pouco ventilados.

  • Evitar usar vestuário pesado e isolado de forma inapropriada.

  • Se o esforço no calor for inevitável, use vestuário confortável feito de tecidos que respiram, faça pausas frequentes, use um ventilador e beba a cada poucas horas mesmo que não tenha sede.

  • Se perder 2% ou mais do peso corporal durante o exercício ou trabalho, beba líquidos adicionais.

  • Se perder 4% ou mais do peso corporal durante o exercício ou trabalho, limite a atividade durante um dia.

  • Se beber grandes quantidades de água, consuma sais em líquidos ou alimentos.

  • Se não for possível evitar o esforço em ambientes quentes, é necessário iniciar 10 a 14 dias antes do esforço máximo, começando com atividade moderada durante cerca de 15 minutos por dia, aumentando lentamente a intensidade e o tempo da atividade.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Terapia de células-tronco alogênicas
Vídeo
Terapia de células-tronco alogênicas
Células-tronco são células ímpares localizadas na medula óssea ou no sangue periférico capazes...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Tórax
Modelo 3D
Tórax

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS