Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Toxoplasmose

Por

Richard D. Pearson

, MD, University of Virginia School of Medicine

Última revisão/alteração completa out 2019| Última modificação do conteúdo out 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A toxoplasmose é uma infecção causada por Toxoplasma gondii, um protozoário unicelular. Geralmente, a infecção não provoca sintomas, mas algumas pessoas apresentam linfonodos inchados, febre, uma vaga sensação de mal-estar e às vezes dor de garganta ou visão embaçada e dor nos olhos. Nas pessoas com o sistema imunológico debilitado por AIDS ou outra doença, a toxoplasmose pode ser reativada, afetando geralmente o cérebro. Uma infecção reativada pode causar fraqueza, confusão, convulsões ou coma ou disseminar-se por todo o corpo. Bebês infectados antes do nascimento (chamado infecção congênita) podem apresentar defeitos congênitos, perda de visão, convulsões, incapacidade intelectual ou outras anormalidades.

  • As pessoas adquirem a infecção ao transferir os ovos de parasita de um objeto contaminado para a boca ou pela ingestão de alimentos contaminados.

  • A maioria das infecções causa poucos ou nenhum sintoma.

  • Mulheres que se infectam durante a gravidez podem transmitir o parasita ao feto, por vezes causando um aborto espontâneo, natimorto ou problemas sérios no bebê.

  • Normalmente, somente pessoas com o sistema imunológico enfraquecido manifestam sintomas graves, em geral resultantes de inflamação do cérebro (encefalite), a qual pode causar fraqueza em um lado do corpo, confusão ou coma.

  • Menos frequentemente, outros órgãos são afetados em pessoas com o sistema imunológico enfraquecido.

  • Os médicos geralmente fazem o diagnóstico da infecção através de um exame de sangue que detecte anticorpos contra o parasita.

  • Cozinhar carne por completo ou congelá-la e lavar as mãos cuidadosamente após manusear carne crua, terra ou caixa de gato ajudam a prevenir a propagação da infecção.

  • A maioria das pessoas saudáveis não requer tratamento, mas adultos com sintomas e recém-nascidos e bebês com a infecção são tratados com pirimetamina associada a sulfadiazina e leucovorina.

A Toxoplasma gondii está presente em todo o mundo onde há gatos. O parasita infecta um grande número de animais assim como pessoas. Muitas pessoas são infectadas nos Estados Unidos, embora poucas desenvolvam os sintomas. A infecção grave geralmente se desenvolve apenas em fetos e nas pessoas com um distúrbio que enfraqueça o sistema imunológico (como a AIDS ou câncer, ou em quem utiliza medicamentos que suprimem o sistema imunológico (imunossupressores), principalmente aqueles usados para suprimir a rejeição a um transplante de órgão.

Did You Know...

  • O parasita da toxoplasmose produz ovos somente no intestino dos gatos.

Embora o parasita possa crescer nos tecidos de muitos animais, apenas produz ovos (oocistos) nas células que revestem o intestino dos gatos. Os ovos são depositados nas fezes do gato e, depois de um a cinco dias, conseguem causar infecção. Os ovos no solo podem causar infecção por meses. Pássaros silvestres, roedores, veados e muitos animais domésticos (principalmente porcos e ovelhas) podem ingerir os ovos nos alimentos ou no solo contaminado por fezes de gato. Os ovos liberam formas do parasita chamadas taquizoítos. Os taquizoítos se disseminam nos tecidos do animal e acabam por formar cistos.

Life Cycle of Toxoplasma gondii

  • 1a. Os ovos de Toxoplasma são eliminados nas fezes de gato. Muitos ovos são eliminados, mas geralmente durante apenas uma a duas semanas. Depois de um a cinco dias no ambiente, os ovos conseguem causar infecção.

  • 1b. Os gatos podem ser reinfectados ao consumir alimentos ou outros materiais contaminados com os ovos.

  • 2. Outros animais (como pássaros silvestres, roedores, veados, porcos e ovelhas) podem consumir os ovos em solo, água, material de plantas ou areia para gatos contaminada e contrair a infecção.

  • 3. Pouco depois que os ovos forem consumidos, esses ovos liberam formas do parasita que podem se mover (chamados taquizoítos).

  • 4. Os taquizoítos se disseminam pelo corpo do animal e formam cistos no tecido nervoso e muscular.

  • 5. Os gatos são infectados depois de comer animais que contêm esses cistos.

  • 6a. As pessoas podem ser infectadas ao comer carne mal cozida contendo esses cistos.

  • 6b. As pessoas também podem infectar-se se ingerirem alimentos, água ou outros materiais (como solo) contaminados com fezes de gato ou tocar em areia para gatos domésticos e depois levar a mão à boca.

  • 7. Em casos raros, as pessoas são infectadas ao fazerem uma transfusão de sangue ou transplante de órgão que contenha o parasita.

  • 8. Em casos raros, a infecção é transmitida da mãe para o feto.

  • 9. Nas pessoas, os parasitas formam cistos em tecidos, geralmente no músculo e no coração, cérebro e olhos. Os cistos podem permanecer na pessoa pelo resto da vida sem causar sintomas. Eles podem se tornar ativos e causar sintomas se o sistema imunológico da pessoa estiver enfraquecido por um distúrbio ou medicamento.

Life Cycle of Toxoplasma gondii

Transmissão

As pessoas podem contrair toxoplasmose de várias maneiras:

  • Ingestão de alimentos, água ou outros materiais (como terra) que estejam contaminados com fezes de gato contendo ovos de Toxoplasma

  • Ingestão de carne que contenha cistos de Toxoplasma

  • Transmissão de uma mãe recém-infectada para um feto

  • Em casos raros, fazer uma transfusão de sangue ou transplante de órgão que contenha o parasita

As pessoas podem engolir ovos de Toxoplasma após tocarem em areia para gatos, solo ou outros objetos contaminados e depois levarem as mãos à boca ou manusearem e ingerirem alimentos sem lavar as mãos. As pessoas podem engolir cistos ao comer carne crua ou mal cozida (geralmente porco ou cordeiro) de animais infectados.

Raramente, o parasita é transmitido pelas transfusões de sangue ou por órgão transplantado de uma pessoa infectada.

Toxoplasmose durante a gravidez

Uma mulher que contrai a infecção durante a gravidez pode transmitir Toxoplasma gondii ao feto pela placenta. A infecção é mais grave se o feto for infectado no início da gravidez. O resultado pode ser crescimento lento do feto, nascimento prematuro, aborto, bebê natimorto ou nascido com defeitos congênitos. A toxoplasmose congênita pode causar problemas de visão, convulsões e incapacidade intelectual em uma fase posterior da vida.

Uma mulher que tenha sido infectada antes da gravidez não transmite o parasita para o feto, a menos que seu sistema imunológico esteja debilitado (por exemplo, por infecção por HIV), reativando sua infecção.

Toxoplasmose em pessoas com sistema imunológico enfraquecido

Pessoas com sistema imunológico enfraquecido, em particular as que têm AIDS ou câncer, ou as que receberam medicamentos para suprimir a rejeição de um transplante de órgão, correm particularmente o risco de toxoplasmose. Se elas tiverem sido infectadas no passado, desenvolvendo um distúrbio que debilite o sistema imunológico ou tomando um medicamento que suprima o sistema imunológico (imunossupressores), isso pode causar a reativação da infecção.

Uma infecção reativada geralmente causa sintomas. A infecção inicial muitas vezes não causa nenhum sintoma. Uma infecção reativada geralmente afeta o cérebro, mas pode afetar os olhos ou espalhar-se por todo o corpo (disseminar-se).

Em pessoas com o sistema imunológico enfraquecido, a toxoplasmose é muito séria, podendo ser fatal se não for tratada.

Sintomas

A maioria das pessoas com um sistema imunológico saudável apresenta poucos ou nenhum sintoma de toxoplasmose e se recupera totalmente. Cerca de 10% a 20% dessas pessoas têm linfonodos inchados, porém indolores. Algumas dessas pessoas também têm febres baixas intermitentes, uma vaga sensação de mal-estar, dores musculares e às vezes dor de garganta. Os sintomas desaparecem por si só, geralmente depois de várias semanas.

Toxoplasmose congênita

As crianças nascidas com toxoplasmose congênita podem ficar gravemente doentes e morrer antes ou logo depois de nascer, ou podem apresentar defeitos congênitos ou outros sintomas. Algumas nunca ficam doentes. Outras parecem saudáveis no início, mas desenvolvem sintomas (como convulsões, incapacidade intelectual e coriorretinite) meses ou até mesmo anos depois.

Os sintomas típicos em recém-nascidos podem incluir

  • Infecção do revestimento na parte posterior do globo ocular e da retina (coriorretinite)

  • Aumento do volume do fígado e do baço

  • Icterícia

  • Erupção cutânea

  • Facilidade de hematoma

  • Convulsões

  • Cabeça grande causada por acúmulo de líquido no cérebro (hidrocefalia)

  • Cabeça pequena (microcefalia)

  • Deficiência intelectual

A coriorretinite pode causar visão embaçada, dor ocular, sensibilidade à luz e cegueira.

Sintomas em pessoas que possuem um sistema imunológico debilitado

Os sintomas de toxoplasmose em pessoas com um sistema imunológico enfraquecido dependem do local da infecção, como nas seguintes:

  • Toxoplasmose do cérebro (encefalite): sintomas como fraqueza em um lado do corpo, dificuldade para falar, problemas de visão, dor de cabeça, confusão, convulsões e coma.

  • Toxoplasmose que se disseminou por todo o corpo (toxoplasmose disseminada aguda): erupção cutânea, febre, calafrios, dificuldade em respirar e fadiga

Em algumas pessoas (geralmente aquelas com o sistema imunológico muito debilitado), a toxoplasmose causa inflamação dos pulmões (pneumonite), do coração (miocardite) ou, menos comumente, do fígado (hepatite). O órgão afetado pode parar de funcionar adequadamente (chamado de insuficiência de órgão). Sem tratamento, esses tipos de toxoplasmose costumam ser fatais.

Diagnóstico

  • Exames de sangue para detectar anticorpos contra o parasita

  • Se eventualmente o cérebro estiver afetado, uma tomografia computadorizada ou imagem por ressonância magnética, seguida por punção lombar (punção na coluna vertebral)

  • Tecido do cérebro ou de outro órgão afetado examinado microscopicamente e testado para detectar o DNA do parasita

O diagnóstico de toxoplasmose é geralmente baseado em exames de sangue que detectam anticorpos contra o parasita. (Anticorpos são proteínas produzidas pelo sistema imunológico para ajudar a defender o corpo contra ataques, incluindo os de parasitas). Os exames de sangue podem ser usados para diagnosticar uma infecção nova.

Os médicos podem realizar esses exames de sangue em pessoas que tenham um sistema imunológico enfraquecido, mas não manifestem sintomas de toxoplasmose. Os exames são feitos para procurar evidências de uma infecção anterior que possa ser reativada se o seu sistema imunológico ficar ainda mais debilitado. No entanto, se o sistema imunológico da pessoa estiver afetado pela AIDS, os exames de sangue podem não indicar nenhuma infecção mesmo quando houver uma (resultados falso-negativos).

Às vezes também são feitos exames para investigar se há material genético (DNA) do parasita nas amostras de sangue, tecido de uma biópsia ou líquido cefalorraquidiano (o líquido que circunda o cérebro ou a medula espinhal) obtido de uma punção na coluna vertebral.

Quando as pessoas relatam problemas oculares, os médicos examinam os olhos para detectar os danos normalmente causados por toxoplasmose e realizam exames de sangue para investigar se há anticorpos ao parasita.

Para determinar se um feto foi infectado, o médico pode coletar uma amostra do líquido ao redor do feto (líquido amniótico) para ser estudada (um procedimento chamado amniocentese). O líquido é testado para verificar se há anticorpos contra o parasita e material genético do parasita. Como o diagnóstico de toxoplasmose durante a gravidez ou no feto ou recém-nascido é difícil, os médicos frequentemente consultam um especialista.

Se houver suspeita de toxoplasmose do cérebro, é feita uma tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (RM) do cérebro, geralmente seguida por uma punção lombar para obter uma amostra de líquido cefalorraquidiano para testes. Com menos frequência, uma parte do tecido cerebral infectado é removida e examinada ao microscópio para identificar parasitas e testada para analisar o material genético (DNA) do parasita.

Prevenção

Mulheres grávidas devem evitar contato com gatos. Se o contato for inevitável, as mulheres grávidas devem evitar limpar as caixas dos gatos ou usar luvas quando o fizerem.

A carne deve ser cozida completamente a uma temperatura de 74 a 77 °C e as mãos devem ser lavadas cuidadosamente após manusear carne crua, terra ou caixa de gato.

Doadores de órgãos em potencial devem ser testados para evitar a propagação do parasita através de órgãos transplantados.

Pode-se usar trimetoprima-sulfametoxazol (um antibiótico) para prevenir a reativação da toxoplasmose em certas pessoas com AIDS ou outros quadros clínico que causem o enfraquecimento do sistema imunológico. Pessoas que não puderem tomar esse medicamento poderão receber pirimetamina (um medicamento antiprotozoários) associada a sulfadiazina ou clindamicina (antibióticos). Outras opções são atovaquona (um medicamento antiprotozoários), com ou sem pirimetamina, ou dapsona com pirimetamina. Como a pirimetamina pode diminuir a produção de células sanguíneas na medula óssea, administra-se leucovorina (também chamada ácido folínico) juntamente com ela para ajudar a proteger contra este efeito colateral.

Pessoas com AIDS também recebem medicamentos antirretrovirais que ajudam a fortalecer seu sistema imunológico e reduzir o risco de reativação de toxoplasmose.

Tratamento

  • Pirimetamina e sulfadiazina, clindamicina ou atovaquona, em combinação com leucovorina

  • Para infecções oculares, medicamentos eficazes contra toxoplasmose e um corticosteroide

A maioria das pessoas infectadas sem sintomas e com um sistema imunológico saudável não requer tratamento.

Pessoas com sintomas de toxoplasmose podem ser tratadas com pirimetamina, sulfadiazina e leucovorina. A leucovorina é administrada para proteger contra a diminuição da produção de células sanguíneas na medula óssea, que é um efeito colateral da pirimetamina. Se não houver pirimetamina disponível, pode-se usar trimetoprima-sulfametoxazol. Se as pessoas não puderem tomar sulfadiazina, em seu lugar pode ser usada clindamicina ou atovaquona.

Se as pessoas tiverem o sistema imunológico saudável, elas são geralmente tratadas por algumas semanas.

Pessoas com AIDS ou outros quadros que debilitem o sistema imunológico recebem os mesmos medicamentos, mas são tratadas por mais tempo (geralmente durante pelo menos seis semanas). Recorrências são comuns, e há várias opções de terapia de manutenção crônica, a qual é mantida até o sistema imunológico melhorar.

Em pessoas com AIDS, a toxoplasmose tende a voltar; portanto, os medicamentos para controlar toxoplasmose são mantidos indefinidamente a menos que o sistema imunológico se fortaleça (indicado por um aumento na contagem de CD4) e os sintomas desaparecerem. Os médicos se certificam de que estejam sendo usados os medicamentos antirretrovirais mais eficazes.

Pessoas com infecção ocular podem receber pirimetamina associada a sulfadiazina (ou clindamicina) associada a leucovorina. Geralmente se administra prednisona ou outro corticosteroide ao mesmo tempo para reduzir a inflamação.

Mulheres que contraem toxoplasmose durante a gravidez devem consultar um médico especializado em toxoplasmose durante a gravidez. A escolha de medicamentos é complicada e depende de quando a gestante contraiu a infecção (em que trimestre) e se o feto já foi infectado. A pirimetamina pode causar defeitos congênitos e não é usada durante o primeiro trimestre de gravidez. A espiramicina (um antibiótico) pode ser usada durante o primeiro trimestre para ajudar a prevenir a transmissão da toxoplasmose da mulher para o feto. A espiramicina não está comercialmente disponível nos Estados Unidos.

Os recém-nascidos que foram infectados antes do nascimento geralmente recebem pirimetamina, sulfadiazina e leucovorina por um ano após o nascimento.

Did You Know...

  • Mulheres que contraem toxoplasmose durante a gravidez devem consultar um médico especializado em toxoplasmose durante a gravidez.

Mais informações

  • Centros de Controle e Prevenção de Doenças: Toxoplasmose

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS