Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Exames diagnósticos para doenças de pele

Por

Julia Benedetti

, MD, Harvard Medical School

Última modificação do conteúdo dez 2021
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Os exames diagnósticos são indicados quando a causa da doença ou da lesão de pele não é evidente somente por história e exame físico. Esses incluem

Biópsia

Há vários tipos de biópsia cutânea:

  • Punção

  • Raspagem

  • Excisão em cunha

Na biópsia tipo saca-bocado insere-se uma pinça saca-bocado (em geral com 4 mm de diâmetro) na parte profunda da derme ou no tecido subcutâneo para obter a amostra, que é cortada na sua base.

Pode-se raspar os pelos com o bisturi ou a lâmina de barbear nas lesões mais superficiais. O sangramento é controlado com solução de cloreto de alumínio ou eletrodissecção; em incisões maiores ou mais profundas são realizadas suturas.

Pode-se fazer excisão em cunha da pele com bisturi nas biópsias maiores ou mais profundas.

As lesões pigmentadas são frequentemente excisadas para avaliação histológica da profundidade; se excessivamente superficiais, o diagnóstico definitivo pode ser impossível. O diagnóstico e a cura da maioria dos pequenos tumores podem frequentemente ser feitos simultaneamente pela excisão completa assegurando uma pequena margem de pele normal.

Raspados

Na escabiose Escabiose É uma infestação na pele por ácaro Sarcoptes scabiei. A escabiose causa lesões com intenso prurido, representada por pápulas eritematosas e túneis nos... leia mais Escabiose , o raspado é obtido dos túneis suspeitos, colocado imediatamente na lâmina com óleo mineral e recoberto por uma lamínula; o achado de ácaros, fezes ou ovos confirma o diagnóstico. Contudo, o resultado negativo da raspagem não descarta a escabiose.

Luz de Wood

Uma luz Wood (luz negra) pode ajudar os médicos a diagnosticar e definir a extensão das lesões (p. ex., as bordas de lesões pigmentadas antes da excisão). Ela pode ajudar a distinguir hipopigmentação de despigmentação (despigmentação do vitiligo Vitiligo É a perda dos melanócitos da pele, causando áreas de despigmentação cutânea em várias extensões. A causa é desconhecida, mas fatores genéticos... leia mais Vitiligo caracteriza-se por fluorescência de cor branco-marfim ao contrário das lesões hipopigmentadas). O eritrasma Eritrasma É uma infecção intertriginosa por Corynebacterium minutissimum, que é mais comum em pacientes diabéticos e em indivíduos que vivem em climas mais quentes... leia mais Eritrasma fluoresce em cor laranja-avermelhada brilhante caratecterística. A tinha da cabeça Tinha da cabeça (tinha do couro cabeludo) É uma infecção por dermatófitos no couro cabeludo. O diagnóstico baseia-se na aparência clínica e no exame de pelos arrancados, ou pelos e escamas à microscopia... leia mais Tinha da cabeça (tinha do couro cabeludo) por Microsporum canis e M. audouinii fluoresce com tonalidade verde-brilhante. (NOTA: a maioria das tinhas da cabeça, nos EUA, é causada pelas espécies de Trichophyton, que não fluorescem.) O primeiro indício de infecção cutânea por Pseudomonas (p. ex., em queimaduras) pode ser a fluorescência verde.

Teste de Tzanck

O citodiagnóstico de Tzanck pode ser utilizado para diagnosticar doenças virais, como herpes simples Infecções por herpes-vírus simples (HSV) O herpes-vírus simples (herpes-vírus humanos tipos 1 e 2) geralmente provoca infecção recorrente que afeta a pele, a cavidade oral, os lábios, os olhos e os órgã... leia mais Infecções por herpes-vírus simples (HSV) e herpes-zóster Herpes-zóster Herpes-zóster é uma infecção que resulta da reativação do vírus da varicela zóster de seu estado latente em um gânglio da raiz dorsal posterior.... leia mais Herpes-zóster , sendo realizado quando há vesículas ativas intactas. O teste de Tzanck não distingue entre infecção por herpes simples ou herpes-zóster. Uma bolha intacta é a lesão preferida para exame. O teto da bolha é removido com uma lâmina bem afiada e a base da vesícula raspada com lâmina de bisturi número 15. Os raspados são transferidos para uma lâmina e passam por coloração de Wright ou Giemsa. As células gigantes multinucleadas são um sinal de infecção herpética.

Diascopia

Usa-se diascopia para determinar se o eritema em uma lesão ocorre por causa do sangue dentro dos vasos superficiais (lesões inflamatórias ou vasculares) ou se devido á hemorragia (petéquias ou púrpura). Pressiona-se uma lâmina de microscopia contra a lesão (diascopia) para observar se ela empalidece. As lesões hemorrágicas não empalidecem, mas as lesões inflamatórias e vasculares, sim. A diascopia também pode ajudar a identificar lesões sarcoídicas da pele, quando testadas, mostram cor de geleia de maçã.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
ANDROID iOS
ANDROID iOS
ANDROID iOS
ANDROID iOS
ANDROID iOS
ANDROID iOS
PRINCIPAIS