Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Infecções por Haemophilus influenzae

(Infecção por Hemophilus influenza; Hemophilus)

Por

Larry M. Bush

, MD, FACP, Charles E. Schmidt College of Medicine, Florida Atlantic University

Última revisão/alteração completa fev 2020| Última modificação do conteúdo fev 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto
  • A infecção é transmitida pelo espirro, tosse ou toque.

  • A bactéria pode causar infecções do ouvido médio, sinusite e infecções mais sérias, incluindo meningite e epiglotite, bem como infecções respiratórias.

  • A identificação das bactérias em uma amostra obtida de sangue ou do tecido infectado confirma o diagnóstico.

  • As crianças recebem rotineiramente uma vacina que previne de forma eficaz as infecções devido ao Haemophilus influenzae tipo b.

  • As infecções são tratadas com antibióticos dados por via oral ou, no caso de infecções sérias, por via intravenosa.

Muitas espécies de Haemophilus habitam normalmente as vias respiratórias superiores de crianças e adultos e raramente causam doença. Uma espécie provoca cancro mole Cancro mole O cancro mole é uma doença sexualmente transmissível causada pela bactéria Haemophilus ducreyi que provoca feridas genitais dolorosas. Em países desenvolvidos, o cancro mole é raro. Em 2018... leia mais , que é uma doença sexualmente transmissível. Outra espécie causa infecções das válvulas do coração (endocardite Endocardite infecciosa A endocardite infecciosa é uma infecção do revestimento interno do coração (endocárdio) que geralmente também afeta as válvulas cardíacas. A endocardite infecciosa ocorre quando uma bactéria... leia mais Endocardite infecciosa ) e, raramente, acúmulos de pus (abscessos) no cérebro, pulmões e fígado. A espécie responsável pela maioria das infecções é Haemophilus influenzae.

O Haemophilus influenzae pode causar infecções em crianças e, por vezes, em adultos.

O risco de contrair uma infecção por Haemophilus influenzae é maior em:

A infecção é transmitida por espirro, tosse ou ao tocar pessoas infectadas.

Um tipo de Haemophilus influenzae, chamado tipo b, tende mais a causar infecções sérias.

Em crianças, o Haemophilus influenzae tipo b (Hib) pode disseminar-se pela corrente sanguínea (causando bacteremia Bacteremia Bacteremia é a presença de bactérias na corrente sanguínea. A bacteremia pode resultar de atividades comuns (como escovação vigorosa dos dentes), de procedimentos médicos ou dentários, ou de... leia mais ) e infectar articulações, ossos, pulmões, pele do rosto e pescoço, olhos, trato urinário e outros órgãos.

A bactéria pode causar duas infecções graves, frequentemente fatais:

Os sintomas variam dependendo da parte do corpo que é afetada.

Diagnóstico de infecções por H. influenzae

  • Cultura de uma amostra de sangue ou de outros líquidos corporais

  • Às vezes, o exame de uma amostra de líquido cefalorraquidiano (obtida por punção lombar)

Para diagnosticar a infecção, os médicos obtêm uma amostra de sangue, pus ou outro líquido corporal e enviam para um laboratório para fazer cultura da bactéria. Se as pessoas tiverem sintomas de meningite, os médicos fazem uma punção na coluna vertebral Punção lombar Em algumas ocasiões, é necessário recorrer a procedimentos diagnósticos para confirmar o diagnóstico sugerido pelo histórico clínico e pelo exame neurológico. A eletroencefalografia (EEG) é... leia mais Punção lombar (punção lombar) para obter uma amostra do líquido que circunda o cérebro e a medula espinhal (líquido cefalorraquidiano). Identificar a bactéria em uma amostra confirma o diagnóstico.

Prevenção de infecções por H. influenzae

Se na casa de uma pessoa com uma infecção séria por Haemophilus influenzae tipo b houver uma criança com menos de 4 anos de idade não totalmente imunizada contra Haemophilus influenzae tipo b, a criança deve ser vacinada. Além disso, todos os membros da casa, exceto mulheres grávidas, devem receber o antibiótico rifampicina para prevenir a infecção.

Se duas ou mais crianças em um berçário ou creche tiverem infecção por Haemophilus influenzae tipo b em um período de sessenta dias, os adultos e as crianças que estiveram em contato com eles devem receber um antibiótico.

Tratamento de infecções por H. influenzae

  • Antibióticos

As infecções por Haemophilus influenzae são tratadas com antibióticos. Quais serão usados depende da gravidade e da localização da infecção e dos resultados dos testes de suscetibilidade.

Quando crianças têm uma infecção séria, elas são hospitalizadas e mantidas em isolamento para evitar que outras pessoas fiquem expostas a gotículas infectadas no ar (chamado isolamento respiratório) por 24 horas depois de se iniciar os antibióticos.

A meningite deve ser tratada o mais rápido possível. É administrado um antibiótico, normalmente ceftriaxona ou cefotaxima, por via intravenosa. Os corticosteroides podem ajudar a prevenir danos cerebrais.

A epiglotite deve também ser tratada o mais rápido possível. As pessoas podem precisar de ajuda para respirar. Pode ser inserida uma via aérea artificial, tal como um tubo de respiração, ou, em casos raros, pode ser feita uma abertura na traqueia (um procedimento chamado traqueostomia). É administrado um antibiótico, como ceftriaxona, cefotaxima ou cefuroxima.

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Teste os seus conhecimentos

Coccidioidomicose
Qual dos medicamentos a seguir é usado para tratar casos graves de coccidioidomicose progressiva?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS