Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Hemorroidas

(Varizes anais)

Por

Parswa Ansari

, MD, Hofstra Northwell-Lenox Hill Hospital, New York

Última revisão/alteração completa jan 2020| Última modificação do conteúdo jan 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

As hemorroidas são vasos dilatados e tortuosos situados na parede da parte inferior do reto e ânus.

  • Os vasos incham devido ao aumento da pressão.

  • Nódulos se formam dentro ou fora do ânus, o que causa dor ou hemorragia.

  • O diagnóstico é baseado em um exame do ânus e do reto com um anuscópio, sigmoidoscópio ou colonoscópio.

  • A maioria dos sintomas de hemorroida desaparece sem tratamento, mas fibras, emolientes fecais e banhos de assento podem aliviá-los.

  • Algumas hemorroidas são tratadas com ligadura elástica, escleroterapia por injeção ou fotocoagulação com raio infravermelho ou, às vezes, cirurgia.

O reto é a seção do trato digestivo acima do ânus, onde as fezes são mantidas antes de serem expelidas do corpo pelo ânus. O ânus é a abertura, na extremidade do trato digestivo, pelo qual as fezes saem do corpo. (Consulte também Considerações gerais sobre o ânus e o reto.)

O sistema digestivo

O sistema digestivo

As hemorroidas surgem quando ocorre a dilatação dos vasos sanguíneos da parte inferior do reto ou do ânus.

As hemorroidas que se formam acima da junção entre o ânus e o reto (junção anorretal) são chamadas de hemorroidas internas.

As hemorroidas que se formam abaixo da junção anorretal são chamadas de hemorroidas externas.

Tanto as hemorroidas internas como as externas podem permanecer no ânus ou se tornarem salientes.

Causas

O aumento da pressão nos vasos da área anorretal dá origem a hemorroidas. Essa pressão pode resultar da gravidez, trabalho pesado frequente ou esforço repetido durante as evacuações (defecação). A constipação pode agravar esse esforço.

Sintomas

As hemorroidas externas formam um nódulo no ânus. Ao se formar um coágulo de sangue (chamado hemorroida externa trombosada), o nódulo se torna maior, muito mais dolorido e mais inchado do que a hemorroida que não está trombosada.

As hemorroidas internas frequentemente não causam um nódulo visível ou dor, mas podem sangrar. Sangramento de hemorroidas internas normalmente ocorre ao defecar, causando o aparecimento de sangue nas fezes ou no papel higiênico. O sangue pode deixar a água do vaso sanitário avermelhada. No entanto, a quantidade de sangue normalmente é pequena e é raro as hemorroidas resultarem em grandes perdas de sangue ou em anemia.

As hemorroidas podem secretar muco e criar a sensação de que o reto não está completamente vazio após a evacuação. Coceira na região anal (prurido anal ou pruritus ani) geralmente não é um sintoma de hemorroidas, mas o prurido pode surgir se as hemorroidas dificultarem a limpeza adequada da região anal.

Complicações das hemorroidas

Hemorroidas podem inflamar ou trombosar. Hemorroidas internas podem sangrar.

Diagnóstico

  • Exame médico

  • Anuscopia

  • Às vezes, sigmoidoscopia ou colonoscopia

O médico pode fazer um diagnóstico imediato de hemorroidas inflamadas e doloridas através da observação do ânus e do reto.

Um exame com um anuscópio (um tubo curto e rígido utilizado para visualizar o reto) é realizado para avaliar hemorroidas indolores ou hemorrágicas. Pessoas com hemorragia do reto podem precisar de sigmoidoscopia ou colonoscopia (consulte Endoscopia) para descartar a possibilidade de um quadro clínico mais grave como, por exemplo, um tumor.

Tratamento

  • Agentes emolientes e banhos de assento

  • No caso de hemorroidas externas trombosadas, remoção de coágulo sanguíneo

  • No caso de hemorroidas internas, escleroterapia por injeção, ligadura elástica ou fotocoagulação com raio infravermelho

  • Algumas vezes, remoção cirúrgica

Normalmente, as hemorroidas não requerem tratamento, a menos que provoquem sintomas. Tomar emolientes fecais ou aumentar o volume das fezes com suplementos de fibra (como, por exemplo, psílio) pode aliviar o esforço feito durante a evacuação. Às vezes, os sintomas das hemorroidas podem ser aliviados deixando-se o ânus imerso em água morna, um procedimento conhecido como banho de assento. A imersão é realizada com a pessoa de cócoras ou sentada em uma banheira parcialmente cheia por 10 a 15 minutos ou usando-se um recipiente com água morna (não quente) colocado no vaso sanitário ou bidê.

No caso de hemorroidas externas trombosadas, especialmente as que causam dor intensa, o médico pode injetar anestesia local para anestesiar essa área e extrair o coágulo sanguíneo ou hemorroida, o que, às vezes, alivia a dor mais rapidamente.

Tomar paracetamol ou um medicamento anti-inflamatório não esteroide (AINE) pode ajudar a aliviar a dor de uma hemorroida trombosada. Pomadas anestésicas tópicas ou compressas com hamamélis também podem ajudar. A dor e o inchaço costumam diminuir pouco tempo depois, e os coágulos desaparecem ao fim de quatro ou seis semanas.

No caso de hemorroidas hemorrágicas internas, um médico pode injetar uma substância que causa formação de tecido cicatricial e destruição das hemorroidas. Esse procedimento é chamado escleroterapia por injeção. Uma alternativa à escleroterapia por injeção é a fotocoagulação com raio infravermelho. Durante esse procedimento, um raio infravermelho é utilizado para tratar hemorroidas com sangramento ativo.

As hemorroidas internas grandes e aquelas que não respondem à escleroterapia por injeção podem ser amarradas com bandas elásticas (procedimento chamado ligadura elástica). A tira faz com que a hemorroida seque e se desprenda de forma indolor. Uma hemorroida é tratada a cada duas semanas aproximadamente.

Ligadura de hemorroidas

Algumas hemorroidas internas são removidas através de sua ligadura com bandas elásticas em um procedimento denominado ligadura elástica. O instrumento utilizado (laqueador) consiste em um fórceps circundado por um cilindro com bandas elásticas de 0,5 centímetro colocado em uma extremidade. O laqueador é inserido no ânus através de um anuscópio (um tubo curto e rígido para visualização) e a hemorroida é pinçada com o fórceps. O cilindro é deslizado sobre o fórceps e a hemorroida, empurrando as bandas elásticas para fora do cilindro e ao redor da base da hemorroida. As bandas elásticas cortam o fluxo de sangue para a hemorroida, fazendo com que esta seque e se desprenda dias depois, de forma não dolorosa. Uma hemorroida é ligada a cada duas semanas aproximadamente. Vários tratamentos podem ser necessários. Às vezes, várias hemorroidas podem ser ligadas em uma única consulta.

Ligadura de hemorroidas

É possível utilizar cirurgia para remover as hemorroidas quando outros tratamentos não funcionam. Entretanto, a cirurgia de hemorroida (chamada hemorroidectomia) pode resultar em dor grave, bem como em retenção de urina e constipação. Outra técnica é o método chamado hemorroidopexia por grampeamento circunferencial, em que um grampeador cirúrgico circular é utilizado. Essa técnica causa menos dor após realizada, mas pode resultar em um maior índice de complicações que o da hemorroidectomia tradicional e existe uma possibilidade de que as hemorroidas voltem a ocorrer.

Outros métodos para destruir hemorroidas internas como, por exemplo, a ligadura da artéria hemorroidária guiada por Doppler, estão sendo estudados. Nesse método, as artérias hemorroidárias são identificadas por meio de ultrassonografia e atadas com uma sutura, reduzindo, assim, o fornecimento de sangue para as hemorroidas.

Tratamentos com a utilização de lasers, sondas congelantes ou uma corrente elétrica (eletrocoagulação) não são comprovados. Ligadura elástica ainda é o tratamento padrão.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Exame de cápsula endoscópica
Vídeo
Exame de cápsula endoscópica
O intestino delgado é uma parte do trato gastrointestinal (trato GI). Apresenta aproximadamente...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Hemorroidas
Modelo 3D
Hemorroidas

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS