Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Melatonina

Por

Laura Shane-McWhorter

, PharmD, University of Utah College of Pharmacy

Última modificação do conteúdo out 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

A melatonina, um hormônio produzido na glândula pineal, regula os ritmos circadianos. Pode ser derivada de animais, mas a maior parte da melatonina é fabricada sinteticamente. Em alguns países a melatonina é considerada um fármaco e regulamentada como tal.

Alegações

A melatonina é utilizada na regulação de curto prazo dos padrões de sono, incluindo a defasagem horária (jet lag) e a insônia. Pesquisas sobre o uso da suplementação com melatonina para as pessoas com transtorno afetivo sazonal, regulação dos padrões de sono em pessoas que trabalham em turnos noturnos e ressincronização do ciclo de sono e vigília nas pessoas com doença de Alzheimer precoce estão sendo atualmente avaliadas.

A dosagem padrão ainda não foi estabelecida e varia de 0,5 a 5 mg VO, ingerida 1 hora antes do horário habitual de dormir no dia da viagem e 2 a 4 noites após a chegada.

Evidências

Algumas evidências científicas apoiam a utilização da melatonina para minimizar os efeitos do jet lag, em especial nos indivíduos que viajam em direção ao leste sobre 2 a 5 zonas de tempo (1-2). Entretanto, em um estudo bem desenhado, os suplementos de melatonina não aliviaram os efeitos do jet lag (3), e apenas alguns estudos pequenos sugerem que esses suplementos possam aliviar os sintomas de jet lag (4-5), o que indica que os resultados do estudo clínico são inconsistentes.

Uma metanálise de 19 estudos (1.683 participantes) descobriu que em crianças e adultos a melatonina para o tratamento de distúrbios primários do sono diminui o tempo de conciliar o sono 7 minutos, aumenta o tempo total de sono em 8 minutos e melhora a qualidade do sono (6). As evidências que apoiam a melatonina como auxiliar do sono em crianças e adultos com distúrbios neuropsiquiátricos (p. ex., distúrbios de desenvolvimento difusos) são menos fortes.

Efeitos adversos

Cefaleia e depressão transitória podem ocorrer. Teoricamente, há risco de infecção por príons de produtos derivados de tecidos neurológicos de animais. A melatonina pode agravar a depressão existente.

Interações medicamentosas

Evidências sugerem que a melatonina pode aumentar os efeitos da varfarina, aumentando o risco de sangramento.

Referências sobre melatonina

Informações adicionais

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS