Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Implantes contraceptivos subdérmicos

Por

Frances E. Casey

, MD, MPH,

  • Director of Family Planning Services and Assistant Professor
  • Virginia Commonwealth University Medical Center

Última modificação do conteúdo set 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

Um único implante de progesterona está disponível nos EUA. É um implante de haste única de 4 cm de tamanho que pode ser inserido através de um trocarte por via subdérmica; é inserido cerca de 8 a 10 cm acima do epicôndilo medial, evitando o sulco entre o bíceps e o tríceps. Nenhuma incisão na pele é necessária. O implante libera etonogestrel (uma progestina) em uma taxa média de 50 mcg/dia em 12 meses. O implante fornece contracepção eficaz por até 3 anos (embora em alguns estudos a eficácia tenha persistido por até 5 anos). Antes de inserir ou retirar esse implante, os profissionais de saúde devem completar 3 h de treinamento patrocinado pelo fabricante.

O implante atualmente disponível é bioequivalente ao implante anteriormente utilizado, mas é projetado para ser radiopaco a fim de torná-lo mais fácil de localizar no momento da remoção. Além disso, o aplicador de inserção é mais fácil de usar, de tal modo que o implante é menos provável de ser inserido muito profundamente.

Um implante subdérmico pode ser inserido em qualquer momento durante o ciclo menstrual. Mas se ocorreu relação sexual desprotegida no mês passado, outro método contraceptivo deve ser utilizado concomitantemente até que a gestação possa ser excluída de forma confiável por um teste de gestação negativo ou pela ocorrência posterior da menstruação. Se o implante é inserido durante os primeiros 5 dias do ciclo menstrual, não é necessário qualquer método alternativo. Se não for inserido durante esse período de tempo, um método contraceptivo alternativo deve ser utilizado concomitantemente por pelo menos 7 dias. O implante pode ser inserido imediatamente após o aborto espontâneo ou induzido ou logo depois do parto, independentemente do estado de aleitamento materno.

Os efeitos colaterais mais comuns são similares àqueles das outras progesteronas (sangramento vaginal irregular, amenorreia, cefaleia).

A remoção do implante, normalmente feita quando o implante não é mais eficaz, exige uma incisão na pele. Após a remoção, a atividade ovariana normaliza imediatamente.

Outros implantes contraceptivos estão disponíveis em diferentes regiões do mundo.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS