Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Neoplasia endócrina múltipla tipo 2B (NEM 2B)

(Síndrome do neuroma mucoso; adenomatose endócrina múltipla, tipo 2B)

Por

Patricia A. Daly

, MD, University of Virginia;


Lewis Landsberg

, MD, Northwestern University Feinberg School of Medicine

Última modificação do conteúdo mar 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

A NEM-2B é uma síndrome autossômica dominante caracterizada por carcinoma medular da tireoide, feocromocitoma, múltiplos neuromas mucosos e ganglioneuromas intestinais e, em geral, hábitos marfanoides e outras anormalidades ósseas. Os sintomas dependem da presença de elementos glandulares. O diagnóstico e o tratamento são os mesmos da NEM-2A.

Noventa e cinco por cento dos casos de NEM 2B resultam de uma única substituição de aminoácido na proteína RET. Como na NEM 2A e no carcinoma medular da tireoide familiar, essa mutação resulta na ativação do proto-oncógene RET mediada por processos celulares. Mais de 50% são mutações de novo e, portanto, podem ser esporádicas em vez de familiares.

Sinais e sintomas

Os sinais e sintomas refletem as alterações glandulares presentes (ver tabela Doenças associadas a síndromes de neoplasia endócrina múltipla). Cerca de 50% dos pacientes apresentam a síndrome completa com neuromas mucosos, feocromocitomas e carcinoma medular de tireoide. Menos de 10% apresentam neuromas e feocromocitomas isolados, ao passo que o restante dos pacientes apresenta neuromas e carcinoma medular da tireoide sem feocromocitoma.

Muitas vezes, os neuromas mucosos são os sinais iniciais. Os neuromas surgem como pequenas elevações brilhantes nos lábios, na língua e na mucosa bucal.

As pálpebras, conjuntiva e córnea também comumente desenvolvem neuromas; recém-nascidos são frequentemente incapazes de produzir lágrimas. O espessamento das pálpebras e lábios evertidos difusamente hipertrofiados são característicos.

As anormalidades gastrointestinais relacionadas à alteração de motilidade (constipação intestinal, diarreia e, ocasionalmente, megacólon) são comuns e parecem resultar de ganglioneuromatose intestinal difusa.

Os pacientes quase sempre apresentam hábitos marfanoides. Anormalidades ósseas são comuns, incluindo deformidades da coluna vertebral (lordose, cifose, escoliose), epífises femorais capitais deformadas, dolicocefalia (crânio em forma de casco, também chamado escafocefalia), pés cavos e talipes equinovarus.

O carcinoma medular de tireoide e o feocromocitoma lembram as doenças correspondentes na síndrome NEM-IIA; ambos tendem a ser bilaterais e multicêntricos. O carcinoma medular de tireoide, entretanto, tende a ser particularmente agressivo na MEN-IIB e pode estar presente em crianças muito pequenas.

Embora neuromas, características faciais e distúrbios gastrointestinais estejam presentes em baixa idade, a síndrome pode não ser reconhecida até a apresentação de carcinoma medular de tireoide ou feocromocitoma, mais tarde durante a vida.

Diagnóstico

  • Suspeita clínica

  • Exame genético

  • Metanefrinas livres plasmáticas e níveis de catecolaminas urinárias

  • Localização do feocromocitoma via ressonância magnética (RM) ou tomografia computadorizada (TC)

Suspeita-se de NEM 2B em pacientes com história familiar de NEM 2B, feocromocitoma e múltiplos neuromas mucosos ou com carcinoma medular da tireoide. Exames genéticos são altamente precisos e são feitos para confirmar a doença. Fazer também exame genético para rastrear os parentes de 1º grau e os familiares sintomáticos de pacientes com NEM 2B, como na NEM 2A.

Pode haver suspeita clínica de feocromocitoma, e a confirmação é feita pela dosagem das metanefrinas plasmáticas e das catecolaminas urinárias. Fazer exames laboratoriais para o carcinoma medular da tireoide. Ressonância nuclear magnética e TC são usadas para pesquisar feocromocitoma e carcinoma medular de tireoide.

Tratamento

  • Excisão cirúrgica dos tumores identificados

  • Tireoidectomia profilática

Pacientes afetados devem ser submetidos a tireoidectomia total logo que se estabeleça o diagnóstico. O feocromocitoma, se presente, deve ser removido antes da realização da tireoidectomia.

Portadores do gene devem ser submetidos a tireoidectomia profilática antes de 1 ano de idade.

Pontos-chave

  • Neoplasia endócrina múltipla tipo 2B (NEM 2B) tem uma mutação do mesmo gene como o da NEM 2A e se manifesta de forma semelhante, exceto pela ausência de hiperparatireoidismo e a presença de carcinoma tiroideo medular mais agressivo, bem como múltiplas neuromas da mucosa e hábitos marfanoides.

  • Os pacientes devem fazer exames genéticos para as mutações do proto-oncógenes RET e exames de sangue ou de urina para o feocromocitoma.

  • O feocromocitoma é excisado e tireoidectomia profilática é feita.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS