Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Estreitamento dos dutos biliares devido à AIDS

Por

Christina C. Lindenmeyer

, MD, Cleveland Clinic

Última revisão/alteração completa abr 2020| Última modificação do conteúdo abr 2020
Clique aqui para a versão para profissionais

Pessoas com AIDS Síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS) A infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) é uma infecção viral que destrói progressivamente certos glóbulos brancos do sangue e pode provocar a síndrome da imunodeficiência adquirida... leia mais Síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS) tendem a desenvolver certas infecções incomuns porque seu sistema imunológico está enfraquecido. Essas infecções são chamadas infecções oportunistas porque se aproveitam de um sistema imunológico enfraquecido. Estas infecções podem causar o estreitamente dos dutos biliares – um distúrbio denominado colangiopatia por AIDS. Geralmente, com o tempo, os dutos ficam inflamados e fibrosados.

A bile é um líquido que é produzido pelo fígado e ajuda na digestão. A bile é transportada em pequenos tubos (canais biliares) através do fígado e, em seguida, do fígado para a vesícula biliar e para o intestino delgado. (Consulte também Considerações gerais sobre distúrbios da vesícula biliar e dutos biliares Considerações gerais sobre distúrbios da vesícula biliar e dutos biliares leia mais Considerações gerais sobre distúrbios da vesícula biliar e dutos biliares .)

Antes de os medicamentos para tratar infecções pelo HIV (terapia antirretroviral) serem amplamente usados, a colangiopatia por AIDS se desenvolvia em quase um quarto das pessoas com AIDS.

O distúrbio causa dor nas partes superior direita e superior central do abdômen. Se a infecção afeta o intestino delgado, as pessoas também apresentam diarreia. Algumas pessoas podem apresentar febre e icterícia Icterícia em adultos Na icterícia, a pele e a parte branca dos olhos ficam amareladas. Ela ocorre quando há excesso de bilirrubina (um pigmento amarelo) no sangue - uma condição denominada hiperbilirrubinemia. ... leia mais Icterícia em adultos (cor amarelada da pele e da parte branca dos olhos).

Diagnóstico

  • Colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE) ou ultrassonografia

A CPRE pode ser realizada para confirmar o diagnóstico, pois permite que os médicos colham uma amostra de tecido infectado para exame ao microscópio. Então os médicos podem identificar o organismo causador da infecção. Durante a CPRE, os médicos também podem alargar (dilatar) os dutos biliares estreitados e, assim, aliviar os sintomas.

Com a CPRE, um tubo de visualização flexível (endoscópio) com dispositivos cirúrgicos acoplados é introduzido na boca, passa pelo esôfago e estômago e para dentro do intestino delgado ( Compreensão da colangiopancreatografia retrógrada endoscópica Compreensão da colangiopancreatografia retrógrada endoscópica Exames de imagem do fígado, vesícula biliar e trato biliar incluem ultrassonografia, cintilografia, tomografia computadorizada (TC), ressonância magnética (RM), colangiopancreatografia retrógrada... leia mais ). Um cateter fino é introduzido no endoscópio, passa pelo músculo em formato de anel entre o duto biliar comum, os dutos pancreáticos e o intestino delgado (esfíncter de Oddi) e sobe entrando no duto biliar comum. Um agente de contraste radiopaco, visível nas radiografias, é, em seguida, injetado pelo cateter nos dutos biliares e as radiografias são tiradas para detectar qualquer anormalidade.

Como alternativa, uma ultrassonografia pode ser feita para ajudar a confirmar o diagnóstico. Ela é menos invasiva e muito precisa.

Geralmente, também são realizados exames de sangue para determinar a eficiência do funcionamento do fígado ou se ele está danificado (exames hepáticos Exames de sangue do fígado Os testes de função hepática são exames de sangue que representam uma maneira não invasiva de detectar a presença de doença hepática (por exemplo, hepatite em sangue doado) e medir a gravidade... leia mais ). Os resultados podem apoiar o diagnóstico.

Tratamento

  • Cirurgia

  • Medicamentos antimicrobianos

Durante a colangiopancreatografia retrógrada endoscópica Colangiopancreatografia retrógrada endoscópica Exames de imagem do fígado, vesícula biliar e trato biliar incluem ultrassonografia, cintilografia, tomografia computadorizada (TC), ressonância magnética (RM), colangiopancreatografia retrógrada... leia mais (CPRE), um instrumento cirúrgico é passado pelo endoscópio e usado para cortar o esfíncter de Oddi, um procedimento denominado esfincterotomia endoscópica. Cortar o esfíncter de Oddi permite que a bile passe para o intestino delgado. Esse procedimento ajuda a aliviar a dor, a icterícia e a inflamação. Se apenas uma parte do duto estiver estreitada, um tubo pode ser passado através do endoscópio e posicionado no local afetado para alargá-lo.

Medicamentos antimicrobianos são administrados para tratar a infecção.

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Teste os seus conhecimentos

Cirrose do fígado
Cirrose é a distorção disseminada da estrutura interna do fígado que ocorre quando uma grande quantidade de tecido hepático normal é permanentemente substituída por tecido cicatricial não funcional. Qual das opções a seguir é uma causa comum de cirrose do fígado em países desenvolvidos?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS