Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Estreitamento dos dutos biliares devido à AIDS

Por

Christina C. Lindenmeyer

, MD, Cleveland Clinic

Avaliado clinicamente set 2021
VISUALIZAR A VERSÃO PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE

As pessoas com AIDS Síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS) A infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) é uma infecção viral que destrói progressivamente certos glóbulos brancos do sangue e pode provocar a síndrome da imunodeficiência adquirida... leia mais Síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS) tendem a desenvolver certas infecções incomuns porque seu sistema imunológico está enfraquecido. Essas infecções são chamadas infecções oportunistas porque se aproveitam de um sistema imunológico enfraquecido. Estas infecções podem causar o estreitamente dos dutos biliares – um distúrbio denominado colangiopatia por AIDS. Geralmente, com o tempo, os dutos ficam inflamados e fibrosados.

A bile é um líquido que é produzido pelo fígado e ajuda na digestão. A bile é transportada em pequenos tubos (canais biliares) através do fígado e, em seguida, do fígado para a vesícula biliar e para o intestino delgado. (Consulte também Considerações gerais sobre distúrbios da vesícula biliar e dutos biliares Considerações gerais sobre distúrbios da vesícula biliar e dutos biliares O fígado produz a bile, um líquido amarelo esverdeado, espesso e pegajoso. A bile ajuda na digestão ao facilitar a absorção de colesterol, gorduras e vitaminas lipossolúveis no intestino. A... leia mais Considerações gerais sobre distúrbios da vesícula biliar e dutos biliares .)

Antes de os medicamentos para tratar infecções pelo HIV (terapia antirretroviral) serem amplamente usados, a colangiopatia por AIDS se desenvolvia em quase um quarto das pessoas com AIDS.

O distúrbio causa dor nas partes superior direita e superior central do abdômen. Se a infecção afeta o intestino delgado, as pessoas também apresentam diarreia. Algumas pessoas podem apresentar febre e icterícia Icterícia em adultos Na icterícia, a pele e a parte branca dos olhos ficam amareladas. Ela ocorre quando há excesso de bilirrubina (um pigmento amarelo) no sangue - uma condição denominada hiperbilirrubinemia. ... leia mais Icterícia em adultos (cor amarelada da pele e da parte branca dos olhos).

Diagnóstico

  • Colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE) ou ultrassonografia

A CPRE pode ser realizada para confirmar o diagnóstico, pois permite que os médicos colham uma amostra de tecido infectado para exame ao microscópio. Então os médicos podem identificar o organismo causador da infecção. Durante a CPRE, os médicos também podem alargar (dilatar) os dutos biliares estreitados e, assim, aliviar os sintomas.

Com a CPRE, um tubo de visualização flexível (endoscópio) com dispositivos cirúrgicos acoplados é introduzido na boca, passa pelo esôfago e estômago e entra no intestino delgado (consulte a Figura Entendendo a colangiopancreatografia retrógrada endoscópica Compreensão da colangiopancreatografia retrógrada endoscópica Compreensão da colangiopancreatografia retrógrada endoscópica ). Um cateter fino é introduzido no endoscópio, passa pelo músculo em formato de anel entre o duto biliar comum, os dutos pancreáticos e o intestino delgado (esfíncter de Oddi) e sobe entrando no duto biliar comum. Um agente de contraste radiopaco, visível nas radiografias, é, em seguida, injetado pelo cateter nos dutos biliares e as radiografias são tiradas para detectar qualquer anormalidade.

Como alternativa, uma ultrassonografia pode ser feita para ajudar a confirmar o diagnóstico. Ela é menos invasiva e muito precisa.

Tratamento

  • Cirurgia

  • Medicamentos antimicrobianos

Durante a colangiopancreatografia retrógrada endoscópica Colangiopancreatografia retrógrada endoscópica Exames de imagem do fígado, vesícula biliar e trato biliar incluem ultrassonografia, cintilografia, tomografia computadorizada (TC), ressonância magnética (RM), colangiopancreatografia retrógrada... leia mais (CPRE), um instrumento cirúrgico é passado pelo endoscópio e usado para cortar o esfíncter de Oddi, um procedimento denominado esfincterotomia endoscópica. Cortar o esfíncter de Oddi permite que a bile passe para o intestino delgado. Esse procedimento ajuda a aliviar a dor, a icterícia e a inflamação. Se apenas uma parte do duto estiver estreitada, um tubo pode ser passado através do endoscópio e posicionado no local afetado para alargá-lo.

Medicamentos antimicrobianos são administrados para tratar a infecção.

Mais informações

Seguem alguns recursos em inglês que podem ser úteis. Vale ressaltar que O MANUAL não é responsável pelo conteúdo desses recursos.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: VISUALIZAR A VERSÃO PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE
VISUALIZAR A VERSÃO PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE
quiz link

Test your knowledge

Take a Quiz! 
ANDROID iOS
ANDROID iOS
ANDROID iOS
PRINCIPAIS