Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Anemia aplásica

(Hypoplastic Anemia)

Por

Evan M. Braunstein

, MD, PhD, Johns Hopkins School of Medicine

Última revisão/alteração completa fev 2019| Última modificação do conteúdo fev 2019
Clique aqui para a versão para profissionais

A anemia aplásica é uma doença em que as células da medula óssea que se transformam em células maduras são danificadas, o que resulta em números reduzidos de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e/ou plaquetas.

Quando as células da medula óssea (células-tronco) que se transformam em células sanguíneas e plaquetas maduras são danificadas ou suprimidas, a medula óssea pode parar de funcionar. Essa insuficiência da medula óssea é denominada anemia aplásica. A insuficiência da medula óssea leva à produção de quantidades muito reduzidas de glóbulos vermelhos (anemia - consulte também Considerações gerais sobre a anemia), glóbulos brancos (leucopenia) e plaquetas (trombocitopenia).

O termo anemia aplásica é usado para designar a anemia que ocorre quando a produção de todos os tipos de células sanguíneas é suprimida. Se apenas a produção de glóbulos vermelhos for suprimida, a doença é chamada aplasia pura dos glóbulos vermelhos.

Quando a causa da anemia aplásica não pode ser diagnosticada (chamada anemia aplásica idiopática), a causa provável é uma doença autoimune, na qual o sistema imunológico suprime as células-tronco da medula óssea.

Outras causas são

  • Infecção por vírus, tais como parvovírus, vírus de Epstein Barr e citomegalovírus

  • Exposição à radiação

  • Toxinas (como benzeno)

  • Medicamentos quimioterápicos e outros fármacos (como cloranfenicol)

  • Gravidez

Sintomas

Os sintomas da anemia aplásica costumam se desenvolver lentamente ao longo de semanas a meses.

A anemia causa fadiga, fraqueza e palidez. A leucopenia causa aumento da suscetibilidade a infecções. A trombocitopenia facilita a formação de hematomas e hemorragias.

Diagnóstico

  • Exames de sangue

  • Exame da medula óssea

São realizados exames de sangue em pessoas que apresentam sintomas de anemia. Se os exames de sangue indicarem que todos os tipos de células do sangue estão com número reduzido, faz-se um exame da medula óssea.

A anemia aplásica é diagnosticada quando o exame microscópico de uma amostra da medula óssea (biópsia da medula óssea) revela diminuição acentuada de células da medula óssea.

Tratamento

  • Transplante de células-tronco

As pessoas com anemia aplásica grave podem morrer, a menos que sejam tratadas imediatamente. Transfusões de glóbulos vermelhos, plaquetas e substâncias denominadas fatores de crescimento podem aumentar temporariamente o número de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. Entretanto, como as transfusões podem prevenir o transplante subsequente de células-tronco, os hemoderivados são usados somente quando forem essenciais.

O transplante de células-tronco é o tratamento habitual da anemia aplásica, pois pode curar a doença, principalmente em pessoas mais jovens que tenham um doador de células-tronco compatível. Se o transplante não for possível, as pessoas recebem globulina antitimócitos e ciclosporina para suprimir o sistema imunológico e permitir a regeneração das células-tronco da medula óssea.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS