Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Introdução a lesões no tórax

Por

Thomas G. Weiser

, MD, MPH, Stanford University School of Medicine

Última revisão/alteração completa jun 2020| Última modificação do conteúdo jun 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

As lesões no tórax afetam mais frequentemente as costelas, a parte superior do abdômen, os pulmões, os vasos sanguíneos, o coração, os músculos, os tecidos moles e o esterno. Às vezes, o esôfago, a clavícula ou a escápula também são lesionados.

Nos Estados Unidos, as lesões no tórax causam cerca de 25% das mortes decorrentes de lesão grave. Muitas das lesões que podem causar morte durante os primeiros minutos ou horas após a lesão podem ser tratadas ou estabilizadas no pronto-socorro sem necessidade de cirurgia importante.

Causas

O tórax pode ser lesionado por uma força contundente (como em acidentes com veículos a motor, quedas ou lesões provocadas por esportes) ou por um objeto penetrante (como um projétil ou faca).

Muitas vezes, as lesões no tórax são sérias ou causam risco imediato à vida, pois interferem na respiração ou na circulação. Algumas lesões danificam as costelas e os músculos do tórax (chamados parede torácica) com tal gravidade que dificultam aos pulmões se inflar normalmente. O dano nos próprios pulmões interfere na troca gasosa, a função principal dos pulmões, na qual o oxigênio é adquirido e o dióxido de carbono é expelido. As lesões no tórax podem causar problemas circulatórios se resultarem em muito sangramento. Muitas vezes, o sangramento ocorre no interior da parede torácica, o que também interfere na respiração. Além disso, uma lesão no coração pode afetar a circulação ao interferir na capacidade do coração de bombear sangue para o corpo.

As lesões no tórax que são comuns ou podem ser graves incluem as seguintes:

Did You Know...

  • Tratamentos simples, como a inserção de agulhas ou tubos para tratar certas lesões no tórax, podem salvar vidas.

Sintomas

A área lesionada costuma ficar sensível ou dolorida. A dor é pior quando as pessoas inspiram. O tórax pode apresentar hematomas. Às vezes as pessoas sentem falta de ar. Se a lesão for grave, elas podem sentir muita falta de ar, sonolência ou ficar confusas e a pele pode ficar fria, suada ou azulada. Esses sintomas podem se manifestar em caso de disfunção grave dos pulmões (insuficiência respiratória) ou quando as pessoas estão em choque. Pessoas em choque geralmente apresentam pressão arterial perigosamente baixa e sentem como se seu coração estivesse acelerado.

Outros sintomas dependem da lesão específica no tórax. Por exemplo, às vezes o ar se acumula sob a pele nas pessoas com pneumotórax. A pele afetada parece estar estalando e faz um ruído crepitante ao ser tocada. As veias no pescoço às vezes ficam dilatadas se houver acúmulo de sangue ou líquido na membrana que circunda o coração e isso interfere na capacidade do coração de bombear sangue (chamado tamponamento cardíaco) ou se houver desenvolvimento de pneumotórax de tensão.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

  • Diagnóstico por imagem

Em geral, uma lesão no tórax fica evidente. No entanto, a gravidade das lesões no tórax não pode ser determinada sem a avaliação de um médico.

Primeiramente, os médicos usam um estetoscópio para determinar se todas as partes dos pulmões estão recebendo ar, e examinam cuidadosamente o pescoço e o tórax para verificar se há lesões. Quando as pessoas estão tendo dificuldade para respirar, os médicos colocam um sensor no dedo da pessoa (oxímetro de pulso) para medir a quantidade de oxigênio no sangue. Às vezes, os médicos medem a quantidade de oxigênio e dióxido de carbono no sangue com um exame de sangue (medição de gás no sangue arterial).

Quase sempre é tirada uma radiografia do tórax. A radiografia do tórax mostra a maioria dos casos de pneumotórax, hemotórax e fraturas da clavícula, bem como algumas fraturas da costela. Entretanto, geralmente é necessária uma ultrassonografia para mostrar lesões cardíacas. Pode ser realizada uma tomografia computadorizada (TC), ultrassonografia e/ou aortografia (angiografia da aorta) se os médicos suspeitarem de lesão na aorta.

Às vezes também são realizados exames de sangue e eletrocardiograma (ECG).

Tratamento

  • Apoio à respiração e circulação

  • Tratamento da lesão específica

Lesões que representam um risco imediato à vida são tratadas o mais rapidamente possível. O tratamento específico depende da lesão.

Para todas as lesões, os médicos adotam medidas de apoio à respiração e circulação, se necessário. As pessoas podem receber oxigênio (por exemplo, por cânulas nasais, máscara facial ou através de um tubo respiratório) e líquidos por via intravenosa ou, às vezes, transfusões de sangue. Pessoas com lesões no tórax graves são hospitalizadas.

As pessoas podem receber medicamentos para aliviar a dor (analgésicos).

No caso de algumas lesões, é preciso inserir um tubo no tórax (toracostomia ou inserção de tubo torácico) para drenar sangue (no hemotórax) ou ar (no pneumotórax) do tórax. Esse procedimento ajuda os pulmões colapsados a voltar a inflar. Em geral, a inserção pode ser feita usando apenas anestesia local.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS