Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Considerações gerais sobre infecções por enterovírus

Por

Brenda L. Tesini

, MD, University of Rochester School of Medicine and Dentistry

Última revisão/alteração completa set 2019| Última modificação do conteúdo set 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

As infecções por enterovírus afetam muitas partes do corpo e podem ser causadas por qualquer dos diferentes tipos de cepas do enterovírus.

  • As infecções por enterovírus são causadas por muitos vírus diferentes.

  • Os sintomas das infecções por enterovírus incluem febre, dor de cabeça, doença respiratória e dor de garganta e algumas vezes aftas bucais ou erupção cutânea.

  • Para fazer o diagnóstico, os médicos tomam por base os sintomas e o exame da pele e da boca.

  • O tratamento das infecções por enterovírus tem por objetivo aliviar os sintomas.

Os enterovírus incluem várias cepas de coxsackievírus, ecovírus, enterovírus e poliovírus. Esses vírus são responsáveis por doenças em 10 a 30 milhões de pessoas a cada ano nos Estados Unidos, principalmente no verão e no outono. As infecções são altamente contagiosas e costumam afetar muitas pessoas da comunidade e alcançam, por vezes, proporções epidêmicas. As infecções enterovirais são mais comuns nas crianças.

Transmissão

Os enterovírus são propagados (transmitidos) de várias formas. Esses vírus propagam-se ao se

  • Engolir água ou alimentos contaminados com fezes de uma pessoa infectada

  • Tocar em uma superfície contaminada e depois levar a mão à boca

  • Inalar gotículas contaminadas transmitidas pelo ar

As superfícies podem ficar contaminadas pela saliva de uma pessoa infectada ou por gotículas expelidas quando uma pessoa infectada espirra ou tosse.

Sintomas

As defesas imunológicas do corpo detêm muitas infecções, e o resultado são poucos ou nenhum sintoma. Algumas pessoas desenvolvem sintomas do trato respiratório superior que lembram um resfriado comum. Algumas pessoas desenvolvem pneumonia viral.

Às vezes, os enterovírus sobrevivem às defesas imunológicas e se espalham pela corrente sanguínea causando febre, dor de cabeça, dor de garganta e, por vezes, vômitos e diarreia. As pessoas com frequência se referem a essas doenças como “gripe de verão”, ainda que não se trate de gripe.

Algumas cepas de enterovírus também causam erupção generalizada na pele, não pruriginosa, ou úlceras dentro da boca. Esse tipo de doença é de longe a infecção enteroviral mais comum. Em casos raros, um enterovírus progride além desse estágio e ataca um órgão específico. O vírus pode afetar muitos órgãos diferentes, e os sintomas e a gravidade da doença dependem do órgão específico afetado.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

Os médicos examinam eventuais erupções cutâneas ou aftas para poder diagnosticar infecções por enterovírus. Os médicos podem fazer exames de sangue ou enviar amostras de material colhido da garganta, fezes ou líquido cefalorraquidiano para um laboratório para cultura e exame.

Tratamento

  • Alívio de sintomas

Não existe cura. O tratamento das infecções por enterovírus tem por objetivo aliviar os sintomas.

Geralmente, as infecções enterovirais resolvem-se por completo, mas as infecções do coração ou do sistema nervoso central são, por vezes, fatais.

Doenças causadas por enterovírus

As doenças a seguir são causadas quase que exclusivamente por enterovírus:

Outras doenças, como meningite asséptica, encefalite, miopericardite e conjuntivite hemorrágica, podem ser causadas por enterovírus ou outros organismos.

Meningite asséptica

A meningite é uma inflamação das camadas do tecido que cobrem o cérebro e a medula espinhal (meninges) e do espaço preenchido por líquido entre as meninges (espaço subaracnóideo). A meningite asséptica se refere à meningite causada por alguma coisa que não sejam bactérias que geralmente causam a meningite. Esta doença costuma ocorrer em bebês e crianças.

A meningite asséptica que é causada por um enterovírus raramente causa uma erupção cutânea. A meningite asséptica causa febre, dor de cabeça grave, vômitos, rigidez do pescoço e sensibilidade à luz. Em casos raros, as crianças também podem desenvolver uma infecção viral no cérebro (encefalite).

Encefalite

Encefalite é uma inflamação do cérebro e pode causar febre, vômitos, dor de cabeça, confusão, fraqueza, convulsões e coma.

Enterovírus D68

O enterovírus D68 causa uma doença respiratória em crianças que normalmente se parece com um resfriado. As crianças apresentam coriza nasal, tosse e mal-estar generalizado, normalmente com apenas uma febre leve, se houver. Algumas crianças, principalmente aquelas com asma, apresentam sintomas mais sérios como sibilos e dificuldade em respirar. Os adultos podem ser infectados, mas eles tendem a apresentar poucos ou nenhum sintoma.

Houve um aumento de doenças graves causadas por enterovírus D68 em 2014 e 2018. Algumas das crianças infectadas apresentaram desconforto respiratório grave. Além disso, em algumas crianças a medula espinhal foi afetada, causando fraqueza ou paralisia de um de seus braços ou pernas, e várias crianças morreram. Os médicos não têm certeza se a infecção pelo enterovírus foi a causa principal dessas complicações ou se o vírus estava presente por acaso nas crianças que também apresentavam outros distúrbios.

Pleurodinia epidêmica (doença de Bornholm)

A pleurodinia epidêmica é mais comum entre crianças. A pleurodinia epidêmica afeta os músculos do peito, causando dor grave, frequentemente em um dos lados da parte inferior do peito ou da parte superior do abdômen, o que torna a respiração desconfortável. Outros sintomas comuns da pleurodinia epidêmica incluem febre e, com frequência, dor de cabeça e dor de garganta.

Os sintomas normalmente diminuem dentro de dois a quatro dias, mas podem retornar dentro de alguns dias e continuar ou retornar por diversas semanas.

Conjuntivite hemorrágica

A conjuntivite hemorrágica envolve a inflamação dos olhos. As pálpebras incham rapidamente. Esta doença pode vir a causar sangramento (hemorragia) sob a membrana transparente que cobre a parte branca do olho (conjuntiva), fazendo com que o olho se torne vermelho. A infecção também pode afetar a camada transparente e curva em frente à pupila (a córnea), causando dor nos olhos, lacrimejamento e dor quando expostos a luz forte. Dependendo de qual enterovírus estiver causando a doença, em casos raros algumas pessoas podem desenvolver um breve período de fraqueza ou paralisia das pernas.

As pessoas normalmente se recuperam em uma a duas semanas.

Herpangina

A herpangina costuma afetar bebês e crianças. As crianças desenvolvem subitamente febre com dor de garganta, dor de cabeça, perda de apetite e frequentemente dor no pescoço. Os bebês podem vomitar. No prazo de dois dias do início da doença, protuberâncias acinzentadas aparecem no interior da boca e da garganta. As protuberâncias se tornam feridas doloridas, que geralmente cicatrizam em um a sete dias. Apesar do nome, essa doença enteroviral não tem nenhuma relação com a infecção por herpesvírus ou com o problema cardíaco denominado angina.

Infecção no recém-nascido

Algumas vezes, as mães transmitem enterovírus a seu recém-nascido durante o parto. Normalmente, vários dias depois do nascimento, os recém-nascidos infectados subitamente desenvolvem uma doença grave e generalizada semelhante a sepse. Eles têm febre, ficam muito sonolentos e apresentam sangramento, e os vírus podem danificar partes de muitos órgãos e tecidos, causando insuficiência de múltiplos órgãos (incluindo insuficiência cardíaca).

Os recém-nascidos podem se recuperar em algumas semanas, mas pode ocorrer morte, principalmente se houver insuficiência cardíaca ou outro dano orgânico grave.

Miopericardite

Miopericardite é uma inflamação do músculo cardíaco (miocárdio) e/ou da membrana que reveste o coração (pericárdio).

A infecção cardíaca pode ocorrer em qualquer idade, mas as pessoas têm, em sua maioria, entre 20 e 39 anos de idade. Elas podem apresentar dor no peito, arritmias cardíacas ou insuficiência cardíaca ou podem morrer subitamente. As pessoas geralmente se recuperam completamente, mas algumas desenvolvem um problema cardíaco denominado cardiomiopatia dilatada.

Os recém-nascidos que são afetados no nascimento (miocardite neonatal) apresentam febre e insuficiência cardíaca. A insuficiência cardíaca causa dificuldade em respirar e alimentação ruim. Muitos bebês vêm a falecer.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Como lavar as mãos
Vídeo
Como lavar as mãos
Modelos 3D
Visualizar tudo
Herpes labial
Modelo 3D
Herpes labial

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS