Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Calorias

Por

Adrienne Youdim

, MD, David Geffen School of Medicine at UCLA

Última revisão/alteração completa ago 2019| Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A caloria é uma medida de energia. Os alimentos têm calorias. Isto é, os alimentos fornecem energia ao organismo, que é liberada quando os alimentos se decompõem na digestão. A energia permite que as células realizem todas as suas funções, incluindo a síntese de proteínas e outras substâncias necessárias ao organismo. A energia pode ser imediatamente utilizada ou armazenada para ser utilizada mais tarde.

Os alimentos podem não ser absorvidos completamente. Nesses casos, o organismo pode não ser capaz de utilizar todas as calorias dos alimentos como energia.

Quando o fornecimento de energia, isto é, o número de calorias trazidas pelos alimentos, excede as necessidades imediatas do organismo, o excesso é armazenado. A maior parte do excesso de energia é armazenada sob a forma de gordura. Outra parte é armazenada como carboidratos, geralmente no fígado e nos músculos. Como resultado, ganha-se peso corporal. Um excesso de 200 calorias diárias durante 10 dias provavelmente resultará em aumento de quase 250 gramas de peso, a maior parte sob a forma de gordura. No entanto, o ganho pode ser um pouco maior ou menor.

Você sabia que...

  • Depois de perder os primeiros quilos, a perda de peso diminui quando o corpo tiver usado todos os carboidratos armazenados e começar a usar a gordura armazenada.

Quando a ingestão de caloria for baixa para atender às necessidades do corpo, o corpo começa a usar os carboidratos armazenados no fígado e nos músculos. Como o organismo mobiliza rapidamente os carboidratos armazenados e excreta água durante essa ação, a perda de peso tende a ser rápida inicialmente. No entanto, a pouca quantidade de carboidratos armazenada proporciona energia apenas por um curto período. Depois, o corpo recorre aos depósitos de gordura. Como a gordura contém mais energia por quilo, a perda de peso é mais lenta, pois o organismo utiliza a gordura para produzir energia. Contudo, a quantidade de gordura armazenada é muito maior e pode, na maioria das pessoas, fornecer energia por muito tempo.

O corpo utiliza as reservas de proteínas apenas durante carências prolongadas e graves de energia. Se uma pessoa normalmente nutrida passa por uma inanição total (sem consumir qualquer tipo de alimento), a morte ocorre no espaço de 8 a 12 semanas.

Como são medidas as calorias dos alimentos?

Os rótulos sempre indicam o número de calorias por porção. Mas como esse número é determinado? A resposta é surpreendentemente simples: Procede-se à combustão do alimento. Coloca-se uma amostra do alimento em uma câmara isolada, cheia de oxigênio e rodeada por água. Essa câmara é chamada de calorímetro bomba. Queima-se completamente a amostra. O calor da combustão faz aumentar a temperatura da água, valor que é medido e indica o número de calorias do alimento. Por exemplo, se a temperatura da água aumentar 20 °C, quer dizer que o alimento contém 20 calorias. Esse método de medição de calorias chama-se calorimetria direta.

Número de calorias recomendadas

As necessidades energéticas variam muito, de aproximadamente 1.000 a mais de 3.200 calorias por dia, dependendo da idade, sexo, peso, atividade física, doenças presentes e taxa na qual as pessoas queimam calorias (taxa metabólica). Aqueles que praticam atividades além das atividades normais da vida diária e que precisam de mais energia precisam consumir um número maior de calorias. Porém, geralmente, o número de calorias diárias necessárias para manter o peso corporal é de aproximadamente:

  • Para crianças pequenas: 1.000 a 1.800

  • Para crianças mais velhas e adolescentes: 1.200 a 3.200

  • Para adultos: 1.600 a 3.000

O número de calorias necessárias aumenta conforme o nível de atividade aumenta e, em geral, meninos e homens precisam de mais calorias do que meninas e mulheres.

Esses cálculos de calorias são apenas diretrizes gerais, em parte porque as necessidades do organismo variam em função de sua atividade em um dado momento. Além disso, a divisão da ingestão calórica em períodos de 24 horas (ingestão diária) é relativa. Uma vez que menos de 10% dos americanos realiza a quantidade de atividade física recomendada, eles tendem a precisar de menos calorias do que as listadas acima para pessoas ativas. Uma atividade rigorosa, como os exercícios aeróbicos, aumenta substancialmente as necessidades energéticas, e a falta de atividade diminui tais necessidades.

Tabela
icon

Número estimado de calorias necessárias com base na idade*, sexo e nível de atividade†

Sexo

Sedentário

Ativo

Crianças pequenas (de 2 a 6 anos)

Meninos

1.000 a 1.400

1.000 a 1.800

Meninas

1.000 a 1.200

1.000 a 1.600

Crianças mais velhas e adolescentes (de 7 a 18 anos)

Meninos

1.400 a 2.400

1.600 a 3.200

Meninas

1.200 a 1.800

1.600 a 2.400

Adultos (de 19 a 60 anos)

Homens

2.200 a 2.600

2.400 a 3.000

Mulheres

1.600 a 2.000

1.800 a 2.400

Adultos (de 61 ou mais anos)

Homens

2.000

2.200 a 2.600

Mulheres

1.600

1.800 a 2.000

* O número de calorias necessárias aumenta com a idade da pessoa até os 20 anos. Depois dos 20 anos, o número de calorias necessárias começa a diminuir.

† Quanto mais ativa a pessoa for, maior será o número de calorias necessárias.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Considerações gerais sobre vitaminas e minerais
Vídeo
Considerações gerais sobre vitaminas e minerais
O corpo humano precisa de várias vitaminas e minerais para se desenvolver. Muitos desses nutrientes...

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS