honeypot link

Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Considerações gerais sobre infecções bacterianas em crianças

Por

Geoffrey A. Weinberg

, MD, University of Rochester School of Medicine and Dentistry

Última revisão/alteração completa mai 2020| Última modificação do conteúdo mai 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

As bactérias são organismos microscópicos unicelulares. Somente algumas bactérias causam doenças nas pessoas. Outras bactérias vivem no trato intestinal, no trato geniturinário ou na pele sem causar nenhum problema. Existem algumas bactérias que até mesmo são consideradas benéficas à saúde.

Did You Know...

  • Nem todas as bactérias causam doenças ou infecções.

As infecções bacterianas mais comuns entre crianças são infecções da pele (incluindo o impetigo), infecções do ouvido e infecções da garganta (faringite estreptocócica). Essas e muitas outras doenças bacterianas menos comuns são tratadas de maneira similar nos adultos e nas crianças e são discutidos em outra parte. Outras infecções ocorrem em todas as idades, mas levam a considerações especiais nas crianças. Diversas infecções bacterianas graves podem ser prevenidas por meio de imunização rotineira na primeira infância.

Risco de infecções bacterianas em crianças

Algumas crianças correm risco especial de apresentar infecções bacterianas.

As crianças em alto risco incluem

  • Bebês com idade inferior a três meses

  • Crianças sem o baço

  • Crianças que têm um distúrbio do sistema imunológico

  • Crianças que têm anemia falciforme

  • Crianças que têm câncer

  • Crianças que não receberam as vacinações recomendadas

Diagnóstico

  • Exames de sangue, líquidos corporais ou amostras de tecido

  • Cultura

Às vezes, os médicos diagnosticam infecções bacterianas pelos sintomas característicos causados por elas. No entanto, geralmente as bactérias precisam ser identificadas em amostras de tecido, sangue ou líquidos corporais, como urina, pus ou líquido cefalorraquidiano. Às vezes, as bactérias dessas amostras podem ser reconhecidas ao microscópio ou identificadas por meio de testes de detecção rápida, como testes que procuram por material genético de determinadas bactérias. Contudo, geralmente elas são muito escassas ou pequenas demais para serem vistas, então os médicos precisam tentar fazê-las crescer (cultura) no laboratório. Normalmente, são necessárias 24 a 48 horas para cultivar as bactérias.

Culturas também podem ser usadas para testar a sensibilidade de bactérias específicas a vários antibióticos. Os resultados podem ajudar um médico a determinar qual medicamento usar no tratamento de uma criança infectada.

Prevenção

  • Imunização de rotina

Muitas infecções bacterianas em crianças podem ser prevenidas ao seguir o cronograma de vacinação recomendado. Muitas infecções virais (como o sarampo, a poliomielite, a hepatite A e a hepatite B) podem também ser prevenidas pela imunização de rotina.

icon

Bacterial Infections Preventable With Routine Immunization*

* Observação: Muitas infecções virais também podem ser prevenidas por meio da imunização de rotina.

Tratamento

  • Antibióticos

  • Algumas vezes cirurgia também

Antibióticos são medicamentos usados para tratar infecções bacterianas. Existem muitos antibióticos diferentes. Cada um é eficaz apenas contra determinadas bactérias, embora alguns sejam eficazes contra uma maior variedade de bactérias do que outros. Com frequência, as infecções bacterianas são eliminadas simplesmente com antibióticos. Contudo, quando uma infecção tiver criado uma grande quantidade de pus, algumas vezes é preciso cirurgia para drenar o pus. Alguns exemplos desse tipo de infecção são os abscessos e as infecções nas articulações.

Os médicos tratam certas infecções potencialmente graves da infância com antibióticos antes mesmo de receber os resultados da cultura. Quando são obtidos os resultados, os antibióticos são continuados ou modificados conforme necessário. Caso nenhuma bactéria seja encontrada, os antibióticos podem ser interrompidos.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS