Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Distúrbios da comunicação em crianças

Por

Udayan K. Shah

, MD, Sidney Kimmel Medical College at Thomas Jefferson University

Última revisão/alteração completa fev 2019| Última modificação do conteúdo fev 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Um distúrbio da combinação pode envolver a audição, a voz, a fala, a linguagem ou uma combinação desses elementos.

Mais de 10% das crianças apresentam um distúrbio da comunicação. Um distúrbio em uma área de comunicação pode afetar outra área. Por exemplo, a deficiência auditiva causa perturbações à capacidade de ajustar o tom da voz e pode dar origem a um distúrbio da voz. A perda auditiva causada por uma infecção de ouvido pode interferir com o desenvolvimento da linguagem. Todos os distúrbios da comunicação, incluindo distúrbios da voz, podem interferir com o desempenho escolar e com os relacionamentos sociais.

Há vários tipos.

Deficiência auditiva

Distúrbios da voz

Mais de 6% das crianças em idade escolar têm problemas da voz, sendo a rouquidão a mais frequente. Esses problemas geralmente resultam de um uso excessivo e prolongado da voz, falar muito forte ou uma combinação dos dois. Muitas crianças com problemas na voz têm pequenos nódulos nas cordas vocais. Não se sabe quanto os problemas com a voz contribuem para causar os nódulos ou quanto os nódulos contribuem para causar os problemas de voz.

Esses nódulos em geral se resolvem com fonoaudiologia e apenas raramente precisam de cirurgia.

Distúrbios da fala

Nesses distúrbios, a produção de um som da fala é difícil. Como resultado, as crianças ficam menos capazes de se comunicar de maneira significativa. Cerca de 5% das crianças que entram no ensino fundamental têm um distúrbio da fala. Os distúrbios da fala incluem os seguintes:

  • Característica hipernasal da voz ou fala anasalada: Esse distúrbio é normalmente causado por uma fenda palatina ou outro defeito facial.

  • Gagueira: A gagueira do desenvolvimento, que é a forma normal da gagueira, normalmente começa entre os dois a cinco anos de idade e ocorre com mais frequência entre os meninos. A causa da gagueira é desconhecida, mas a gagueira costuma ser um problema de família. Distúrbios do sistema nervoso não são causas comuns de gagueira.

  • Distúrbios da articulação: As crianças com esses distúrbios têm dificuldade em formar sons porque é difícil controlar e coordenar os músculos usados para produzir a fala. A maioria das crianças com um distúrbio da articulação não tem uma causa física detectável, mas algumas têm um distúrbio do sistema nervoso que compromete a coordenação dos músculos necessários à fala. O comprometimento da coordenação muscular pode também causar dificuldades na deglutição (disfagia) e as dificuldades na deglutição podem se tornar aparentes antes das dificuldades na fala. Distúrbios auditivos e um defeito na língua, lábio ou palato podem também comprometer a articulação.

A fonoaudiologia é útil em muitos dos distúrbios da fala. Uma fenda palatina é quase sempre reparada cirurgicamente, mas as crianças normalmente precisarão ainda assim de fonoaudiologia.

Distúrbios de linguagem

A capacidade de usar, compreender ou expressar a linguagem pode sofrer um comprometimento em crianças que de outro modo são saudáveis (chamado de comprometimento específico da linguagem). Assim, a capacidade de se comunicar é significativamente prejudicada, o que limita as oportunidades educacionais, sociais e vocacionais. Esse distúrbio ocorre em aproximadamente 5% das crianças e é mais comum entre os meninos. Genes anormais parecem desempenhar um papel em muitos casos. Alternativamente, problemas de linguagem podem se desenvolver devido a outro distúrbio, como lesão cerebral, deficiência intelectual, perda da audição, negligência ou abuso, autismo ou transtorno do déficit de atenção com hiperatividade.

Algumas crianças parecem se recuperar por conta própria. Outras precisam de terapia da linguagem. Algumas respondem mal à terapia.

Diagnóstico

Para diagnosticar um distúrbio da voz e da fala, os médicos examinam a boca, os ouvidos e o nariz. São feitos exames de audição e o sistema nervoso é avaliado. Se houver suspeita de um distúrbio da voz, os médicos podem examinar as cordas vocais com um espelho ou um tubo fino que permite a visualização (chamado de nasofaringolaringoscópio), que é inserido através do nariz.

Os distúrbios da linguagem são diagnosticados comparando-se a linguagem da criança com o que se espera de crianças da mesma idade.

O mais importante é que os pais ou cuidadores devem estar alertas quanto a problemas de comunicação em crianças e devem entrar em contato com o médico caso suspeitem de problemas. Listas de verificação dos marcos do desenvolvimento da comunicação estão disponíveis e podem ajudar os pais e cuidadores a detectar problemas. Caso as crianças, por exemplo, não consigam dizer pelo menos duas palavras até o seu primeiro aniversário, podem ter um distúrbio de comunicação.

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Como tirar a temperatura de um bebê ou de uma criança
Vídeo
Como tirar a temperatura de um bebê ou de uma criança
Modelos 3D
Visualizar tudo
Fibrose cística pulmonar
Modelo 3D
Fibrose cística pulmonar

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS