Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Acidose

Por

James L. Lewis, III

, MD, Brookwood Baptist Health and Saint Vincent’s Ascension Health, Birmingham

Última revisão/alteração completa jan 2020| Última modificação do conteúdo jan 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

A acidose é provocada por um excesso de produção de ácido que se acumula no sangue ou por uma perda excessiva de bicarbonato no sangue (acidose metabólica) ou por um acúmulo de dióxido de carbono no sangue decorrente de função pulmonar insuficiente ou de interrupção da respiração (acidose respiratória).

  • A acidez do sangue aumenta quando a pessoa ingere substâncias que contêm ou que produzem ácido, ou quando os pulmões não expelem dióxido de carbono suficiente.

  • As pessoas com acidose metabólica frequentemente têm náuseas, vômitos e fadiga, e podem respirar mais rápido e mais profundamente que o normal.

  • As pessoas com acidose respiratória frequentemente têm dor de cabeça e confusão, e a respiração pode parecer superficial, lenta ou ambas.

  • Exames em amostras de sangue normalmente mostram pH abaixo do intervalo normal.

  • O médico trata a causa da acidose.

Se um aumento de ácido supera os sistemas de controle ácido-base do corpo, o sangue se torna ácido. Quando o pH sanguíneo diminui (torna-se mais ácido), as partes do cérebro que regulam a respiração são estimuladas a produzir uma respiração mais rápida e profunda (compensação respiratória). A respiração mais rápida e profunda aumenta a quantidade de dióxido de carbono exalado.

Também os rins tentam compensar o pH pela excreção de mais ácido na urina. Porém, ambos os mecanismos podem ser superados se o corpo continuar produzindo excesso de ácido, resultando em acidose grave e podendo dar origem a problemas cardíacos e coma.

A acidez ou alcalinidade de qualquer solução, inclusive do sangue, é indicada pela escala de pH.

pH do sangue

A acidez e a alcalinidade são expressas na escala de pH, cuja faixa vai de 0 (fortemente ácido) a 14 (fortemente básico ou alcalino). O pH de 7,0, no centro desta escala, é o neutro.

O sangue normalmente é levemente básico, com pH normal na faixa de 7,35 a 7,45. Normalmente, o corpo mantém o pH sanguíneo próximo de 7,40.

Causas

A acidose é categorizada de acordo com sua causa primária como

  • Metabólicas

  • Respiratório

Acidose metabólica

A acidose metabólica surge quando a quantidade de ácido no corpo aumenta devido à ingestão de substância que é um ácido, ou que pode ser decomposta (metabolizada) em ácido — tal como o álcool de madeira (metanol), um anticongelante (etilenoglicol) ou grandes doses de aspirina (ácido acetilsalicílico). Muitos outros medicamentos e venenos podem causar acidose.

A acidose metabólica também pode ser causada por um metabolismo anormal. O corpo produz excesso de ácido nas fases avançadas de choque (acidose lática) e em diabetes mellitus tipo 1 mal controlado (cetoacidose diabética).

Mesmo a produção de quantidades normais de ácido pode causar acidose quando os rins não estão funcionando normalmente (insuficiência renal) e, portanto, não conseguem excretar uma quantidade suficiente de ácido na urina.

A acidose metabólica também ocorre quando o corpo perde uma quantidade excessiva de base. Por exemplo, pode ocorrer perda de bicarbonato através do trato digestivo, devido a diarreia ou ileostomia.

Acidose respiratória

A acidose respiratória surge quando os pulmões não expelem dióxido de carbono de forma adequada (ventilação inadequada), um problema que pode ocorrer em distúrbios que afetam gravemente os pulmões (como doença pulmonar obstrutiva crônica, pneumonia grave, insuficiência cardíaca e asma).

A acidose respiratória também pode surgir quando distúrbios do cérebro, dos nervos ou dos músculos do tórax (como a síndrome de Guillain-Barré ou a esclerose lateral amiotrófica) dificultam a respiração. Além disso, é possível que uma pessoa desenvolva acidose respiratória quando ocorre lentificação da respiração devido a sedação excessiva por opioides (narcóticos), álcool ou medicamentos fortes que induzem o sono (sedativos). O nível de oxigênio no sangue pode ficar baixo devido ao fato de a respiração estar lenta.

A respiração afetada por distúrbios do sono (por exemplo, apneia do sono) pode fazer com que a pessoa pare de respirar por tempo suficiente para causar acidose respiratória.

Sintomas

É possível que a pessoa não apresente nenhum sintoma na acidose metabólica leve, mas geralmente ela apresenta

  • Náusea

  • Vômitos

  • Fadiga

A respiração se torna mais profunda e um pouco mais rápida (quando o corpo tenta corrigir a acidose exalando mais dióxido de carbono). À medida que a acidose se agrava, a pessoa começa a se sentir extremamente fraca e sonolenta e pode se sentir confusa e com náusea. Em casos graves, podem surgir problemas cardíacos e a pressão arterial pode cair, dando origem a choque, coma e morte.

Na acidose respiratória, os sintomas iniciais são

  • Dor de cabeça

  • Sonolência

A sonolência pode progredir e transformar-se em estupor e coma, à medida que os níveis de oxigênio no sangue se tornam inadequados. A sonolência e o coma podem evoluir em pouco tempo se a respiração for interrompida ou gravemente prejudicada ou em horas se a respiração for prejudicada menos significativamente.

Diagnóstico

  • Exames de sangue

O diagnóstico de acidose geralmente requer a determinação do pH sanguíneo e do nível de dióxido de carbono em uma amostra de sangue arterial normalmente obtida da artéria radial do pulso. O sangue arterial é utilizado, uma vez que o sangue venoso geralmente não é confiável quando se mede o estado de pH do corpo.

Para saber mais sobre a causa da acidose, o médico também mede a concentração de bicarbonato no sangue. Exames de sangue adicionais são, então, realizados para determinar a causa específica.

Tratamento

  • Tratamento da causa

  • Algumas vezes, líquidos com bicarbonato são administrados por via intravenosa

Quase sempre o tratamento da acidose é direcionado para reverter a causa. Os médicos raramente administram medicamentos alcalinos, como bicarbonato, para reverter a acidose.

Na acidose metabólica, o tratamento depende principalmente da causa. Por exemplo, pode ser necessário tratamento para controlar o diabetes com insulina ou para eliminar substâncias tóxicas do sangue em caso de envenenamento.

Na acidose respiratória, o tratamento ajuda a aprimorar o funcionamento dos pulmões. Os medicamentos que abrem as vias aéreas (broncodilatadores como o albuterol) podem ajudar as pessoas que têm doenças pulmonares, como asma e doença pulmonar obstrutiva crônica. A sedação devido a medicamentos e outras substâncias pode, às vezes, ser revertida por antídotos. As pessoas cujo funcionamento pulmonar ou respiração estiver gravemente comprometido por qualquer motivo podem precisar de ventilação mecânica para auxiliar a respiração.

A acidose grave também pode ser tratada diretamente quando ela não responde a esforços para tratar a causa. Nesses casos, o bicarbonato pode ser administrado por via intravenosa. Contudo, o bicarbonato proporciona apenas alívio temporário e pode se tornar nocivo, ao sobrecarregar o corpo com sódio e água, por exemplo.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Diabetes mellitus
Vídeo
Diabetes mellitus
Durante o processo digestivo, uma grande parte dos alimentos consumidos é convertida em glicose...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Sistema endócrino masculino
Modelo 3D
Sistema endócrino masculino

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS