Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Considerações gerais sobre transtornos de ansiedade

Por

John W. Barnhill

, MD, Weill Cornell Medical College and New York Presbyterian Hospital

Última revisão/alteração completa out 2018| Última modificação do conteúdo out 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A ansiedade é uma sensação de nervosismo, preocupação ou desconforto, sendo uma experiência humana normal. Ela também está presente em uma ampla gama de transtornos psiquiátricos, incluindo o transtorno de ansiedade generalizada, a síndrome do pânico e fobias. Apesar de essas doenças serem diferentes entre si, todas elas apresentam angústia e disfunção especificamente relacionadas à ansiedade e ao medo.

  • Além de ansiedade, muitas vezes a pessoa também tem sintomas físicos, incluindo falta de ar, tontura, sudorese, batimentos cardíacos rápidos e/ou tremor.

  • Com frequência, os transtornos de ansiedade modificam de maneira significativa o comportamento diário, incluindo fazer com que a pessoa evite determinadas coisas e situações.

  • Esses transtornos são diagnosticados com base em critérios específicos definidos.

  • A maioria das pessoas pode ser substancialmente beneficiada por tratamentos medicamentosos, psicoterápicos ou ambos.

A ansiedade é uma reação normal a uma ameaça ou a um estresse psicológico. A ansiedade normal tem sua raiz no medo e desempenha um importante papel na sobrevivência. Quando uma pessoa se vê perante uma situação perigosa, a ansiedade desencadeia uma resposta de luta ou fuga. Com essa resposta, entra em curso uma variedade de alterações físicas, como uma maior irrigação sanguínea para o coração e para os músculos para proporcionar ao corpo a energia e a força necessárias para enfrentar situações de risco à vida, como fugir de um animal agressivo ou enfrentar um agressor.

No entanto, a ansiedade é considerada um transtorno quando

  • Ocorre em momentos indevidos

  • Ocorre com frequência

  • É tão intensa e duradoura que interfere com as atividades normais da pessoa

Os transtornos de ansiedade são o tipo mais frequente de transtorno de saúde mental e atingem aproximadamente 15% dos adultos nos Estados Unidos. A ansiedade significativa pode persistir vários anos e a pessoa com a ansiedade começa a acreditar que isso é normal. Por essa e outras razões, os transtornos de ansiedade muitas vezes não são diagnosticados ou tratados.

Os transtornos de ansiedade incluem

A angústia mental que ocorre imediatamente ou logo após vivenciar ou testemunhar um evento extremamente traumático não é mais classificada como um transtorno de ansiedade. Esses transtornos são atualmente denominados transtornos relacionados a trauma e a estresse e incluem o transtorno de estresse agudo (TEA) e o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).

Como o desempenho é afetado pela ansiedade

Os efeitos da ansiedade sobre o desempenho podem ser representados por uma curva. À medida que o nível de ansiedade aumenta, a eficiência do desempenho aumenta proporcionalmente, mas somente até determinado ponto. À medida que a ansiedade continua a aumentar, a eficiência do desempenho é reduzida. Antes do ponto máximo da curva, a ansiedade é considerada adaptativa, pois ajuda a pessoa a se preparar para uma crise e melhorar o desempenho de atividades. Passado o ponto máximo da curva, a ansiedade é considerada mal adaptativa, porque passa a causar angústia e prejudica o desempenho de atividades.

Como o desempenho é afetado pela ansiedade

Causas

As causas dos transtornos de ansiedade não são completamente conhecidas, mas pode haver o envolvimento dos seguintes fatores:

  • Fatores genéticos (incluindo histórico familiar de transtorno de ansiedade)

  • Ambiente (por exemplo, vivenciar um evento traumático ou estresse)

  • Constituição psicológica

  • Uma doença física

Um transtorno de ansiedade pode ser iniciado por estresses causados pelo meio, como o fim de um relacionamento importante ou a exposição a um desastre com risco à vida.

Um transtorno de ansiedade pode se desenvolver quando situações estressantes provocam respostas inadequadas, ou quando a pessoa é subjugada pelos acontecimentos. Por exemplo, algumas pessoas entendem que discursar em público é uma atividade estimulante. Outras, no entanto, odeiam essa atividade e ficam ansiosas, tendo sintomas como sudorese, medo, aumento da frequência cardíaca e tremores. Pessoas sujeitas a essas reações podem evitar falar mesmo diante de um grupo pequeno.

A ansiedade tende a ser hereditária. Os médicos acreditam que algumas dessas tendências podem ser hereditárias, mas algumas são provavelmente adquiridas pela convivência com pessoas ansiosas.

Você sabia que...

  • Os transtornos de ansiedade são o tipo mais comum de transtornos de saúde mental.

  • A pessoa com transtorno de ansiedade está mais propensa a ter depressão.

Ansiedade causada por uma doença física ou drogas

A ansiedade também pode ser causada por um problema de saúde geral ou pelo uso ou interrupção (abstinência) de um medicamento ou droga. Problemas de saúde geral que podem causar ansiedade incluem:

Mesmo febre pode causar ansiedade.

Pode ocorrer ansiedade em uma pessoa em estado terminal em decorrência de medo da morte, dores e dificuldades respiratórias ( Sintomas durante uma doença fatal : Depressão e ansiedade).

As drogas ou medicamentos que podem desencadear ansiedade incluem os seguintes:

  • Estimulantes (por exemplo, anfetaminas)

  • Cafeína

  • Muitos medicamentos de venda sob receita médica, como corticosteroides

  • Alguns produtos emagrecedores de venda livre, como os que contêm produtos fitoterápicos guaraná, cafeína ou ambos

A abstinência de álcool ou de sedativos, como benzodiazepínicos (usados para tratar transtornos de ansiedade; consulte o item específico na tabela Medicamentos usados no tratamento dos transtornos de ansiedade) podem causar ansiedade e outros sintomas, como insônia e inquietude.

Sintomas

A ansiedade pode surgir subitamente, como se fosse uma crise de pânico, ou gradualmente no decurso de minutos, horas ou dias. A duração da ansiedade pode variar muito, de alguns segundos a vários anos. Pode haver variação de intensidade, desde uma angústia quase imperceptível até um ataque de pânico muito grave, durante o qual a pessoa pode sentir falta de ar, tontura, aumento da frequência cardíaca e agitações (tremor).

Os transtornos de ansiedade podem ser muito angustiantes e interferir na vida da pessoa a ponto de causar depressão. É possível que a pessoa venha a ter um transtorno por uso de substâncias. A pessoa com transtornos de ansiedade (exceto no caso de fobias muito específicas, como o medo de aranha) tem, no mínimo, duas vezes mais propensão a ter depressão que as pessoas que não têm transtornos de ansiedade. Algumas pessoas com depressão desenvolvem um transtorno de ansiedade.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico com base em critérios específicos

Pode ser complicado decidir quando a ansiedade é grave o suficiente para ser considerada um transtorno. A capacidade de uma pessoa de suportar a ansiedade varia e pode ser difícil determinar o que deve ser considerado como grau anormal de ansiedade. Normalmente, os médicos usam os seguintes critérios específicos estabelecidos:

  • A ansiedade é muito angustiante.

  • A ansiedade interfere com o desempenho de atividades.

  • A ansiedade é duradoura ou fica voltando

O médico procura por outros transtornos que podem estar causando a ansiedade, como depressão ou um distúrbio do sono. O médico também pergunta se a pessoa tem parentes que já tiveram sintomas semelhantes, porque os transtornos de ansiedade tendem a ser hereditários.

Os médicos também realizam um exame físico. Exames de sangue e outros exames podem ser feitos para verificar a presença de problemas de saúde que podem causar ansiedade.

Tratamento

  • Tratamento da causa, caso seja adequado

  • Psicoterapia

  • Farmacoterapia

  • Tratamento de outros distúrbios ativos

O estabelecimento de um diagnóstico preciso é importante, uma vez que os tratamentos diferem de acordo com o tipo de transtorno de ansiedade. Além disso, os transtornos de ansiedade devem ser diferenciados da ansiedade que ocorre em muitos outros transtornos de saúde mental, que envolvem diferentes abordagens de tratamento.

Se a causa for outro problema de saúde ou um medicamento ou droga, o médico tem por meta corrigir a causa em vez de tratar os sintomas de ansiedade. A ansiedade deve diminuir depois de a doença física ser tratada ou após o uso do medicamento ou droga ter sido interrompido por tempo suficiente para que todos os sintomas de abstinência tenham desaparecido. Se a ansiedade permanecer, podem ser utilizados medicamentos ansiolíticos ou psicoterapia (como terapia comportamental).

No caso de pessoas que estão em estado terminal, determinados analgésicos fortes, como a morfina, podem melhorar tanto a dor como a ansiedade.

Caso um transtorno de ansiedade seja diagnosticado, a farmacoterapia ou psicoterapia (por exemplo, a terapia comportamental), isoladamente ou combinadas, conseguem melhorar significativamente a angústia e a disfunção na maioria das pessoas. Os benzodiazepínicos (por exemplo, o diazepam) costumam ser receitados para tratar a ansiedade aguda. Os antidepressivos, como os inibidores seletivos de recaptação da serotonina (ISRSs), funcionam tão bem para transtornos de ansiedade quanto para a depressão para muitas pessoas. Os tratamentos específicos dependem de qual transtorno de ansiedade é diagnosticado.

Todos os transtornos de ansiedade podem ocorrer juntamente com outros problemas psiquiátricos. Por exemplo, muitas vezes, os transtornos de ansiedade ocorrem juntamente com um transtorno por uso de álcool. É importante tratar todos esses problemas assim que possível. Tratar o transtorno por uso de álcool sem tratar a ansiedade provavelmente não será eficaz, uma vez que é possível que a pessoa esteja consumindo álcool para tratar a ansiedade. Por outro lado, tratar a ansiedade sem lidar com o transtorno alcoólico possivelmente será uma abordagem malsucedida, porque mudanças diárias na concentração de álcool no sangue podem causar uma oscilação nos níveis de ansiedade.

Tabela
icon

Medicamentos usados no tratamento dos transtornos de ansiedade

Medicamento

Usos

Alguns efeitos colaterais

Comentários

Benzodiazepínicos

Alprazolam

Clordiazepoxida

Clonazepam

Clorazepato

Diazepam

Lorazepam

Oxazepam

Sonolência, problemas de memória, prejuízo da coordenação e retardo no tempo de reação

Podem causar dependência química

Tipo de medicamento ansiolítico mais comumente utilizado

Promove o relaxamento mental e físico reduzindo a atividade nervosa do cérebro

Age rapidamente, normalmente em uma hora

Não deve ser usado por pessoas dependentes de álcool

Buspirona

Tontura e dor de cabeça

Não causa entorpecimento e não interage com álcool

Sua utilização não causa dependência

O efeito pode demorar várias semanas para começar

Antidepressivos*

Inibidores seletivos de recaptação de serotonina (como o escitalopram)

Inibidores de recaptação de serotonina- noradrenalina (como venlafaxina)

inibidores da monoaminoxidase

Antidepressivos tricíclicos (como clomipramina)

*Nem todos os antidepressivos listados são eficazes para todos os usos especificados.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS