Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Dor no pescoço

Por

Peter J. Moley

, MD, Hospital for Special Surgery

Última revisão/alteração completa dez 2019| Última modificação do conteúdo dez 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
Recursos do assunto

Juntamente com a dor lombar, a dor no pescoço é um motivo bastante comum para consultar um médico. A dor é geralmente o resultado de problemas no sistema musculoesquelético – a coluna vertebral, incluindo os ossos da coluna vertebral (coluna vertebral ou vértebras) e os músculos e ligamentos que dão sustentação. Algumas doenças causam apenas dor no pescoço. Outras doenças podem causar dor no pescoço e região lombar. Ocasionalmente, dor no pescoço resulta de uma doença, como meningite, que não envolve o sistema musculoesquelético.

A flexibilidade do pescoço o torna suscetível ao desgaste e lesões que o esticam em demasia, como uma contusão no pescoço. Além disso, o pescoço tem a função crítica de sustentar a cabeça. A má postura torna essa função mais difícil. Portanto, dor no pescoço bem como dor nas costas são comuns e se tornam mais e mais comum conforme as pessoas envelhecem. No caso de dores localizadas na frente do pescoço, consulte Dor de garganta.

A parte da coluna vertebral que está no pescoço é chamada coluna cervical. Ela consiste de sete ossos vertebrais (vértebras), que são separados por discos feitos de material gelatinoso e cartilagem. A coluna vertebral contém a medula espinhal. Ao longo da extensão da medula espinhal, os nervos espinhais emergem por espaços entre as vértebras, para conectar os nervos por todo o corpo. A parte do nervo espinhal mais próxima da medula espinhal é a raiz nervosa espinhal. Os músculos e ligamentos do pescoço dão suporte à coluna vertebral.

A dor no pescoço pode envolver lesões nos ossos, músculos, discos ou ligamentos, mas a dor também pode ser causada por lesão nos nervos ou medula espinhal. A raiz nervosa espinhal pode ser comprimida quando a coluna vertebral está lesionada, resultando em dor e, em alguns casos, fraqueza, dormência e um formigamento no braço. A compressão da medula espinhal pode causar dormência e fraqueza de ambos os braços e pernas e, às vezes, perda do controle da bexiga (incontinência urinária) e do controle do intestino (incontinência fecal).

Causas

A maioria dos distúrbios que pode causar dor na região lombar, também podem causar dor no pescoço, e a maioria envolve a coluna vertebral, os tecidos que a suportam, ou ambos.

Causas comuns

Causas comuns de dor no pescoço incluem

Espasmos nos músculos do pescoço são comuns e podem ocorrer por conta própria ou após uma lesão, mesmo pequena.

Na espondilose cervical, as vértebras do pescoço e os discos entre elas se degeneram, geralmente por causa da osteoartrite. Como resultado, os nervos que emergem pelas vértebras podem ficar comprimidos. Às vezes, o canal medular é estreito (estenose cervical da coluna vertebral), e a medula espinhal é comprimida.

Estenose da coluna cervical descreve um quadro clínico em que o espaço dentro do canal medular fica estreitado. Na coluna cervical, isto resulta na compressão do saco tecal, frequentemente da medula espinhal e/ou das suas raízes nervosas. A causa habitual é uma combinação de osteoartrite, degeneração discal e espessamento dos tecidos moles no pescoço.

Discos herniados podem causar dor no pescoço. Os discos entre cada uma das vértebras possuem uma camada externa de cartilagem (um tecido resistente, semelhante a fibras) e um interior mole e gelatinoso. Se o disco for comprimido repentinamente pelas vértebras acima e abaixo dele, a camada externa pode lacerar (romper), causando a dor. O interior do disco pode se protuberar, saindo pelo rompimento (hérnia). O disco protuberante pode empurrar ou, até mesmo, lesionar a raiz nervosa espinhal próximo a ele. Raramente, o disco comprime a medula espinhal.

Lesões podem ocorrer durante as atividades de rotina (por exemplo, levantamento de peso, exercícios, movimentar-se de forma inesperada) ou resultar de trauma como uma queda ou acidente de carro. Frequentemente, nenhuma estrutura específica lesionada é identificada nos exames de imagem, mas os médicos pressupõem que alguns músculos e/ou ligamentos foram afetados.

A fibromialgia é uma causa comum de dor, às vezes, incluindo a dor no pescoço. Esta doença causa a dor crônica e generalizada nos músculos e em outros tecidos moles em áreas além do pescoço.

Causas menos comuns

Causas menos frequentes de dor no pescoço e que são graves incluem

  • Um rompimento no revestimento de uma artéria do pescoço (dissecção)

  • Um tumor medular ou infecção medular

  • Um ataque cardíaco ou angina (dor no tórax por um fornecimento inadequado de sangue ao músculo do coração)

Um torcicolo espasmódico também é uma causa menos comum, mas não tão séria como algumas outras causas. É um tipo grave de espasmo de um músculo específico do pescoço que faz com que a cabeça se incline e gire para uma posição anormal. Em alguns casos os espasmos são rítmicos fazendo com que a cabeça se sacuda. A causa pode ser desconhecida ou devido a certos medicamentos ou doenças hereditárias.

Avaliação

As seguintes informações podem ajudar as pessoas a decidirem se é necessário procurar um médico para uma avaliação e ajudá-lo a saber o que esperar durante a avaliação. Na avaliação, primeiro os médicos tentam identificar doenças graves.

Sinais de alerta

Em pessoas com dor no pescoço, alguns sinais são motivo de preocupação. Eles incluem

  • Perda de força ou sensibilidade nos braços e pernas – possível sintoma de lesão dos nervos

  • Febre

  • Suores noturnos

  • Dor de cabeça

  • Letargia ou confusão

  • Desconforto no tórax

  • Sudorese repentina ou dificuldade em respirar

  • Dor que é desencadeada pelo esforço ou que piora durante o esforço

Quando consultar um médico

Pessoas com sinais de alerta, ou dificuldade ou dor ao engolir devem consultar um médico imediatamente.

Se pessoas sem sinais de alerta sentirem dor intensa (especialmente se esta não for aliviada com paracetamol ou um anti-inflamatório não esteroide [AINE]), elas devem consultar um médico no dia seguinte.

Outras pessoas podem esperar alguns dias ou ligar para seus médicos e discutir o quão rápido devem consultá-los.

O que o médico faz

Primeiro, o médico faz perguntas sobre os sintomas e o histórico clínico. Em seguida, o médico faz um exame físico. O que descobrem durante o exame físico e histórico clínico geralmente sugere a causa e os exames que precisam ser realizados ( Algumas causas e características da dor no pescoço).

O exame físico foca na coluna vertebral e no sistema nervoso (exame neurológico) procurando sinais de compressão da medula espinhal ou das raízes nervosas. Os sinais de compressão de raiz nervosa incluem fraqueza muscular, reflexos anormais (testados ao bater levemente nos tendões ao redor do cotovelo e pulso), diminuição da sensibilidade em partes do corpo exceto a cabeça, incapacidade para urinar e incontinência urinária ou incontinência fecal. Os médicos podem pedir que a pessoa movimente o pescoço de certas maneiras.

Com informações acerca da dor, o histórico clínico da pessoa, e os resultados do exame físico, os médicos podem ser capazes de determinar as causas mais prováveis:

  • Perda de força ou sensibilidade podem indicar lesão da medula espinhal ou de nervos emergindo da coluna cervical.

  • Em geral, uma dor na frente ou lateral do pescoço não é causada por um problema na medula espinhal.

  • A dor do pescoço que irradia para o braço é geralmente causada por uma herniação de disco cervical ou espondilose com compressão da raiz nervosa espinhal.

  • Dor no tórax que sobe pelo pescoço pode ser causada por uma doença cardíaca, como angina ou um ataque cardíaco.

  • A dor constante, intensa, que piora progressivamente, e não é diminuída ao repousar, especialmente se ela mantém a pessoa desperta durante a noite e é acompanhada por sudorese, pode indicar câncer ou uma infecção.

Tabela
icon

Algumas causas e características da dor no pescoço

Causa

Características comuns*

Exames

Causas mais comuns, porém menos graves

Dor que

  • Geralmente, ocorre de um lado da coluna vertebral

  • Piora com movimento e diminui ao repousar

Exame médico

Espasmos musculares

Dor constante e rigidez, causando dificuldade ou dor ao virar a cabeça para um lado ou outro (em alguns casos, ambos os lados)

Nenhum sintoma de funcionamento anômalo do sistema nervoso (sintomas neurológicos)

Exame médico

Osteoartrite (sem compressão da raiz nervosa espinhal)

Dor que

  • Se a dor for, em alguns casos, constante

  • Piora com movimento

Frequentemente em pessoas com artrite nas articulações dos dedos, quadris e/ou joelhos

Exame médico

Em alguns casos, radiografia do pescoço

Espondilose cervical (com compressão de raiz nervosa espinhal)

Dor que

  • Geralmente se estende pelo braço, e algumas vezes pela mão

  • É mais comum que acometa um braço do que no pescoço em si

Em alguns casos, fraqueza e/ou dormência nos braços

RM do pescoço

Uma hérnia de disco (normalmente com compressão da raiz nervosa espinhal)

Igual à espondilose cervical acima, exceto que a dor no pescoço pode ser tão grave ou mais grave do que a dor no braço

RM do pescoço

Dor e rigidez em muitas áreas do corpo (não apenas no pescoço)

Áreas doloridas sensíveis ao toque

Geralmente noites mal dormidas

Mais comum entre mulheres de 20 a 50 anos

Exame médico

Causas menos comuns, mas mais graves

Um rompimento no revestimento da artéria do pescoço

Geralmente uma dor constante na cabeça, pescoço ou face

Com frequência, sintomas neurológicos como a perda de equilíbrio ou paladar, confusão, fraqueza de um braço ou perna do mesmo lado do corpo, e dificuldade em engolir, falar e/ou enxergar

Angiografia por RM (uma RM com injeção de contraste para permitir que os médicos vejam as artérias no pescoço)

Angiografia

Piora progressiva, dor constante (mesmo durante a noite), independentemente da posição ou atividade

Algumas vezes, suores noturnos ou perda de peso

RM

Algumas vezes, biópsia

Infecção do osso ou tecidos próximos

Piora progressiva, dor constante (mesmo durante a noite) independentemente da posição ou atividade

Algumas vezes, suores noturnos, febre, e/ou perda de peso

RM

Normalmente é feita cultura de uma amostra do tecido infectado

Dor de cabeça intensa

Dor no pescoço que piora quando a cabeça é inclinada para frente, mas não quando é rotacionada de um lado ao outro

Geralmente, há febre, letargia e/ou confusão

É feita uma punção lombar e análise do líquido cefalorraquidiano

Sudorese repentina e, em alguns casos, recorrente, dificuldade em respirar e/ou desconforto no tórax

Normalmente há fatores de risco para doenças cardíacas

Geralmente também dor no peito

São realizados: eletrocardiograma, exames de sangue para medir as substâncias chamadas de marcadores sanguíneos e verificar a lesão cardíaca, e/ou exames por imagem, como a cateterização cardíaca ou teste de esforço

* As características incluem sintomas e resultados do exame médico. As características mencionadas são típicas, mas nem sempre estão presentes.

ARNM = angiografia por ressonância nuclear magnética; RM = ressonância magnética.

Exames

Com frequência, não é necessário fazer exames porque a maior parte da dor no pescoço é causada por tensões ou espasmos musculares, que os médicos podem diagnosticar comumente com base em um exame. Exames são geralmente feitos se os médicos suspeitam de outras doenças ( Algumas causas e características da dor no pescoço).

Se a pessoa tiver sintomas de mau funcionamento do sistema nervoso (sintomas neurológicos), como fraqueza ou dormência, geralmente se faz uma ressonância magnética (RM) ou tomografia computadorizada (TC). A RM fornece imagens mais claras dos tecidos moles (incluindo discos e nervos) do que a TC. A TC fornece melhores imagens dos ossos do que a radiografia simples. No entanto, a radiografia simples pode frequentemente identificar anomalias comuns no osso (como artrite); portanto, se os médicos suspeitarem de uma anomalia, primeiro deve ser realizada uma radiografia.

Ocasionalmente, eletromiografia e estudos de condução nervosa são realizados para avaliar a possível compressão da raiz nervosa ou para determinar uma explicação alternativa para o enfraquecimento ou formigamento e dormência.

Tratamento

Distúrbios específicos são tratados.

Medidas gerais para dor no pescoço

As medidas incluem:

  • Ingerir medicamentos que aliviam a dor

  • Aplicar fonte de calor ou frio na área dolorida

  • Modificar atividades

  • Exercícios leves conforme tolerado

Mais frequentemente, uma entorse, espasmo muscular ou outra lesão musculoesquelética é a causa da dor no pescoço, e basta um analgésico sem prescrição médica, como paracetamol ou um AINE para aliviar a dor. Geralmente os sintomas passam por completo. Se uma inflamação não estiver contribuindo para a dor (como no caso de torções, espasmos e outras lesões), paracetamol é geralmente recomendado por ser mais seguro do que os AINEs. A aplicação de frio ou calor também pode ajudar ( Tratamento da dor e inflamação).

Se for necessário mais alívio da dor, os médicos podem receitaranalgésicos opioides, mas, se prescritos, opioides devem ser usados somente por um curto tempo de tempo, porque o uso prolongado de analgésicos opioides pode, na verdade, aumentar a sensibilidade à dor e causar efeitos colaterais, como sonolência, confusão, constipação, e arriscar o desenvolvimento de um distúrbio por uso de substâncias. Relaxantes musculares, como carisoprodol, ciclobenzaprina, diazepam, metaxalona ou metocarbamol, são em alguns casos administrados, mas sua utilidade é controversa. Relaxantes musculares não são recomendados para idosos, que estão mais propensos aos efeitos colaterais.

Evitar atividades agravantes, como sentar por longos períodos de tempo (especialmente também ao utilizar computadores, telefones ou outros dispositivos eletrônicos) pode ajudar. É importante manter uma boa postura e mecânica corporal ao levantar, sentar, deitar ou fazer qualquer atividade. As pessoas são ensinadas a ficar em pé, sentar e dormir de forma a não estressar o pescoço. Pessoas que dormem de lado devem utilizar um travesseiro para apoiar a cabeça e o pescoço em uma posição neutra (sem inclinar para baixo em direção à cama ou para cima em direção ao teto). Pessoas que dormem de costas devem utilizar um travesseiro para apoiar, mas não elevar, a cabeça e o pescoço. As pessoas devem evitar dormir de barriga para baixo. Elas também podem usar um colar cervical para manter o pescoço imóvel e ajudar a aliviar a dor. Médicos ou fisioterapeutas podem sugerir exercícios de alongamento e fortalecimento, incluindo exercícios de fortalecimento da região superior das costas.

Outras medidas para reduzir a dor no pescoço

Pessoas com dor que irradia para um braço e envolve sintomas de lesão nervosa, como fraqueza dos braços e pernas, podem precisar de um tratamento mais intensivo. Tração pode ajudar. Corticosteroides, administrados por via oral e, ocasionalmente, por injeção epidural, têm sido usados para reduzir os sintomas.

Para o torcicolo espasmódico, a fisioterapia ou massagem pode, algumas vezes, parar os espasmos temporariamente. Medicamentos (incluindo o anticonvulsivante carbamazepina e alguns sedativos leves, como clonazepam, tomados por via oral) geralmente aliviam a dor. Contudo, os medicamentos só controlam os espasmos em um terço das pessoas. Se a dor for intensa ou a postura estiver distorcida, a toxina botulínica (uma toxina bactericida utilizada para paralisar os músculos) pode ser injetada nos músculos afetados.

Cirurgia para dor no pescoço

Pessoas com compressão da medula espinhal ou de um nervo espinhal causada por uma hérnia de disco no pescoço, e fraqueza ou dor intensa podem precisar de uma cirurgia. A remoção cirúrgica do disco (discectomia) e cirurgia para fundir as vértebras (chamada fusão cervical ou espinhal) é o tratamento mais comum. No entanto, as taxas de sucesso são aproximadamente as mesmas para pessoas tratadas com ou sem cirurgia. A eficácia de cirurgia para dor no pescoço devido a outros distúrbios depende da causa.

Pontos-chave

  • A maioria das dores no pescoço é causada por torções e espasmos musculares e se resolve por completo.

  • A maioria das doenças capazes de causar dor lombar pode causar dor no pescoço.

  • Pessoas com sinais de alerta, como dormência ou fraqueza em braços e pernas, devem consultar um médico imediatamente.

  • A maioria das dores no pescoço pode ser aliviada com analgésicos sem prescrição médica e modificação de atividades.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Articulação do ombro
Vídeo
Articulação do ombro
O ombro é formado por ossos, ligamentos, tendões e músculos que fixam o braço ao dorso. Os...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Disco com hérnia
Modelo 3D
Disco com hérnia

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS