Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Torção femoral (rotação)

Por

Simeon A. Boyadjiev Boyd

, MD, University of California, Davis

Última modificação do conteúdo fev 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

A cabeça do fêmur pode estar torcida ao nascimento.

A torção femoral pode ser interna (anteversão femoral—joelhos apontados um para o outro com os dedos para dentro) ou externa (retroversão femoral, joelhos apontados em direções opostas). Ao nascimento, a torção interna pode ser tão alta quanto 40° e ainda ser normal. A torção externa também pode ser notável ao nascimento e ainda ser normal.

Reconhece-se a torção femoral com a criança deitada na mesa de exame. As coxas sofrem rotação externa e internamente. Limitações da rotação interna indicam anteversão femoral, enquanto limitações da rotação externa indicam retroversão femoral.

Crianças com torção femoral interna podem sentar-se regularmente em posição W (joelhos juntos e pés afastados) ou dormir em pronação com as pernas estendidas ou fletidas e rodadas internamente. Essas crianças assumem essa posição provavelmente porque é mais confortável. Considerou-se que a posição sentada em W piorava a torção, mas há pouca evidência de que deva ser desencorajada ou evitada. Até a adolescência, a torção interna tende a diminuir gradualmente para cerca de 15°, sem intervenção. Encaminhamento e tratamento ortopédicos, que incluem osteotomia para destorção (em que o osso é quebrado, rodado para o alinhamento normal e engessado), são reservados para crianças que apresentam deficiências neurológicas, como espinha bífida ou naquelas em que a torção interfere na deambulação.

A torção femoral externa pode ocorrer se forças intrauterinas resultarem em abdução ou rotação externa dos membros inferiores. Se a torção externa for evidente ao nascimento, está indicada a avaliação (incluindo radiografias ou ultrassonografia) para avaliar deslocamento do quadril. A torção externa costuma corrigir-se espontaneamente, sobretudo depois que a criança começa a ficar de pé e andar, mas a indicação ortopédica é necessária quando torção excessiva persiste após os 8 anos de idade. O tratamento da torção externa inclui destorção por osteotomia.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS ANDROID iOS
PRINCIPAIS