Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Picadas de escorpião

Por

Robert A. Barish

, MD, MBA, University of Illinois at Chicago;


Thomas Arnold

, MD, Department of Emergency Medicine, LSU Health Sciences Center Shreveport

Última modificação do conteúdo ago 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Embora todos os escorpiões na América do Norte piquem, a maioria é inofensiva. As picadas só causam dor localizada com edema mínimo, alguma linfangite com linfadenopatia regional, aumento da temperatura da pele e sensibilidade ao redor da ferida.

Uma exceção significativa é o escorpião de casca (Centruroides sculpturatus, também conhecido como C. exilicauda), encontrado no Arizona, no Novo México e no lado da Califórnia do rio Colorado. Esta espécie é venenosa e causa doença e lesões mais graves.

Os sintomas iniciais são dores imediatas e, às vezes, entorpecimento ou formigamento na região afetada. Em geral, o edema é ausente e há poucas alterações cutâneas. Sintomas graves, mais comum em crianças, incluem

  • Agitação

  • Espasmos musculares

  • Movimentos anômalos aleatórios cefálicos, cervicais e oculares

  • Ansiedade e agitação

  • Sialorreia e diaforese

Em adultos, pode predominar taquicardia, hipertensão, aumento da respiração, fraqueza, espasmos musculares e fasciculações. A dificuldade respiratória raramente ocorre em ambas as faixas etárias.

As picadas de C. sculpturatus causam morte em crianças com < 6 anos e pessoas hipersensíveis.

Diagnóstico

  • Avaliação clínica

O diagnóstico é óbvio a partir da história. Determinar a espécie de escorpião normalmente não é. Diversas espécies de escorpião são mantidas como bichos de estimação exóticos nos EUA (conhecidos por nomes que falsamente sugerem toxicidade, como rastejador amarelo da morte e escorpião da morte negra), uma vez que são semelhantes em aparência a espécies exóticas com perigoso veneno tóxico. Todavia, a espécie verdadeira do escorpião de estimação é raramente conhecida ou, se fornecida, pode ser duvidosa. As picadas devem ser tratadas como potencialmente perigosas até que os sinais ou a falta deles indiquem o contrário.

Tratamento

  • Cuidados de suporte

  • Soro antiofídico para casos graves nos Estados Unidos

O tratamento das picadas de escorpiões não venenosos é baseado nos sintomas. Reduz-se a dor colocando-se gelo sobre o local e administrando-se AINEs por via oral. O tratamento das picadas de Centruroides consiste em repouso no leito; benzodiazepínicos para tratar espasmos musculares; e fármacos IV se necessários, para controle de hipertensão, agitação e dor. Os pacientes são colocados em observação por 8 a 12 h após a picada. Em caso de picada grave por escorpiões não nativos da América do Norte, a prazosina pode ajudar a prevenir o edema pulmonar decorrente de hipertensão extrema, e os opioides podem ser indicados para o controle da dor.

Um soro antiofídico que é específico para Centruroides está disponível nos EUA e deve ser administrado a todos os casos graves e naqueles que não respondem às medidas de suporte, em particular crianças. Informações quanto à dose e à disponibilidade podem ser obtidas com um centro local de controle de envenenamento.

Deve-se administrar profilaxia antitetânica (ver tabela Profilaxia antitetânica no tratamento de rotina de ferimentos).

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Alteração unilateral no teste de Thompson
Vídeo
Alteração unilateral no teste de Thompson
Modelos 3D
Visualizar tudo
Tecido conjuntivo musculoesquelético
Modelo 3D
Tecido conjuntivo musculoesquelético

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS