Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Intoxicação alimentar por Clostridium perfringens

Por

Larry M. Bush

, MD, FACP, Charles E. Schmidt College of Medicine, Florida Atlantic University;


Maria T. Vazquez-Pertejo

, MD, FACP, Wellington Regional Medical Center

Última modificação do conteúdo set 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

Intoxicação alimentar por Clostridium perfringens é uma gastrenterite aguda causada por ingestão de alimento contaminado. Os sintomas são diarreia aquosa e cólicas abdominais. O diagnóstico é pela identificação do C. perfringens nos alimentos contaminados ou nas fezes. O tratamento é de suporte.

A intoxicação alimentar por C. perfringens é geralmente uma infecção por clostrídio leve.

C. perfringens está distribuído amplamente nas fezes, no solo, no ar e na água. A carne contaminada causa muitas epidemias. Os esporos do C. perfringens algumas vezes sobrevivem ao cozimento; podem germinar e se multiplicar, resultando em grandes números de bactérias quando a carne cozida contaminada pelo C. perfringens é mantida em temperatura ambiente ou mesmo até 60 °C (como em uma mesa de aquecimento) durante algum tempo. Epidemias tipicamente ocorrem em estabelecimentos comerciais e raramente em residências.

Depois que entra no trato gastrointestinal, C. perfringens produz uma enterotoxina que age no intestino delgado. Somente o C. perfringens tipo A foi definitivamente relacionado com essa síndrome de intoxicação alimentar.

Gastrenterite leve é muito comum, com início dos sintomas ocorrendo 6 a 24 horas após a ingestão de alimentos contaminados. Os sintomas mais comuns são diarreia aquosa e cólicas abdominais. Vômitos e febre não são comuns. Os sintomas se resolvem tipicamente dentro de 24 horas; casos graves ou fatais raramente ocorrem.

Diagnóstico

  • Identificação de organismos em alimentos ou fezes ou da enterotoxina nas fezes

O diagnóstico de intoxicação alimentar por C. perfringens baseia-se em evidências epidemiológicas e isolamento de grandes quantidades de microrganismos provenientes dos alimentos contaminados ou de fezes de pessoas afetadas, ou pela identificação direta de enterotoxina em amostras de fezes.

Tratamento

  • Cuidados de suporte

O tratamento da intoxicação alimentar por C. perfringens é de suporte; antibióticos não são administrados.

Para prevenir a doença, as sobras de carnes cozidas devem ser refrigeradas prontamente e reaquecidas por completo (temperatura interna, 75° C) antes de serem servidas.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS ANDROID iOS
PRINCIPAIS