Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Abscesso anorretal

Por

Parswa Ansari

, MD,

Última modificação do conteúdo jul 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

O abscesso anorretal é um acúmulo localizado de pus nos espaços perirretais. Em geral, os abscessos têm origem em uma cripta anal. Os sintomas são dor e edema. O diagnóstico é feito por exame físico e TC ou RM para abscessos mais profundos. O tratamento é drenagem cirúrgica.

Um abscesso pode estar localizado nos vários espaços que circundam o reto e pode ser superficial ou profundo. O abscesso perianal é superficial e emerge para a pele. O abscesso isquiorretal é mais profundo, estendendo-se pelo esfíncter até o espaço isquiorretal, abaixo do levantador do ânus; pode penetrar no lado contralateral, formando um abscesso em “ferradura”. Abscessos acima do levantador do ânus (abscessos supralevantadores) são bastante profundos e podem se estender ao peritônio ou órgãos abdominais; esse abscesso frequentemente resulta de diverticulite ou doença inflamatória pélvica. A doença de Crohn (especialmente do colo) às vezes causa abscesso anorretal. Geralmente ocorre infecção mista, com predomínio de Escherichia coli, Proteus vulgaris, Bacteroides, estreptococos e estafilococos.

Sinais e sintomas

Os abscessos superficiais podem ser muito dolorosos; edema perianal, rubor e sensibilidade são característicos. Febre é rara.

Abscessos profundos podem ser menos dolorosos, mas causam sintomas tóxicos (p. ex., febre, calafrios, mal-estar). Pode não haver achados perianais, mas o toque retal pode revelar edema doloroso à palpação e com flutuaçã na parede do reto. Abscessos pelvirretais altos podem causar dor abdominal e febre sem sintomas retais. Às vezes, a febre é o único sintoma.

Diagnóstico

  • Avaliação clínica

  • Às vezes, exame sob anestesia ou, raramente, TC

Pacientes que têm um abscesso que emerge para a pele, um exame de toque retal normal e ausência de sinais de doença sistêmica não necessitam de exames de imagem. TC é útil quando há suspeita de abscesso profundo ou doença de Crohn. Abscessos mais altos (supralevantadores) exigem uma TC para determinar a fonte intra-abdominal da infecção. Pacientes com qualquer achado sugestivo de abscesso mais profundo ou doença de Crohn perianal complexa devem ser examinados sob anestesia no momento da drenagem.

Tratamento

  • Incisão e drenagem

  • Antibióticos para pacientes de alto risco

São necessárias incisão imediata e drenagem adequada e não se deve aguardar até que o abscesso se torne visível. Muitos abscessos podem ser drenados como um procedimento ambulatorial; abscessos mais profundos podem exigir drenagem em um centro cirúrgico. Pacientes febris, neutropênicos, diabéticos ou aqueles com celulite importante devem também receber antibióticos (p. ex., ciprofloxacino, 500 mg, IV a cada 12 h ou metronidazol, 500 mg, IV a cada 8 h, ampicilina/sulbactam, 1,5 g, IV a cada 8 h). Os antibióticos não são indicados para indivíduos saudáveis com abscessos superficiais. Fístulas anorretais podem surgir após a drenagem.

Pontos-chave

  • Abscessos anorretais podem ser superficiais ou profundos.

  • Abscessos superficiais podem ser diagnosticados clinicamente e drenados na clínica ou no pronto-socorro.

  • Abscessos profundos muitas vezes exigem exames de imagem com TC e normalmente devem ser drenados no centro cirúrgico.

  • Pacientes imunocomprometidos e aqueles com celulite extensa devem receber antibióticos.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS