Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Fotossensibilidade

Por

Julia Benedetti

, MD, Harvard Medical School

Última modificação do conteúdo set 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Fotossensibilidade é uma reação cutânea exagerada à luz solar. Pode ser idiopática ou ocorrer após exposição a certos fármacos tóxicos ou alergênicas ou produtos químicos, é às vezes uma característica de doenças sistêmicas (p. ex., lúpus eritematoso sistêmico, porfiria, pelagra, xerodermia pigmentosa). O diagnóstico é clínico. O tratamento varia com o tipo da doença.

Além dos efeitos agudos da luz solar Queimadura solar Caracteriza-se por eritema e, às vezes, dor e formação de bolhas, causados pela exposição exagerada à radiação solar UV. O tratamento é semelhante ao das queimaduras térmicas, com compressas... leia mais Queimadura solar e efeitos crônicos da luz solar Efeitos crônicos da luz solar Os efeitos crônicos da luz solar são o fotoenvelhecimento, as ceratoses actínicas e o câncer de pele. (Ver também Visão geral dos Efeitos da luz solar.) A exposição crônica à luz solar envelhece... leia mais Efeitos crônicos da luz solar , várias reações menos comuns podem ocorrer após exposição solar. A menos que a causa seja óbvia, deve-se avaliar pacientes com fotossensibilidade pronunciada quanto a doenças sistêmicas associadas com a sensibilidade à luz como lúpus eritematoso sistêmico Lúpus eritematoso sistêmico O lúpus eritematoso sistêmico é um distúrbio inflamatório, crônico e multissistêmico, de provável etiologia autoimune e que ocorre predominantemente em mulheres jovens. As manifestações comuns... leia mais Lúpus eritematoso sistêmico , dermatomiosite Miosite autoimune Miosite autoimune consiste em doenças caracterizadas por alterações degenerativas e inflamatórias nos músculos (polimiosite) ou na pele e nos músculos (dermatomiosite). As manifestações são... leia mais Miosite autoimune e porfiria Visão geral das porfirias cutâneas As porfirias cutâneas resultam de deficiência (e em um caso, excesso) de certas enzimas na via biossintética do heme (ver tabela Substratos e enzimas da via biossintética do heme), resultando... leia mais .

Urticária solar

Em certos pacientes, a urticária se desenvolve em poucos minutos no local da exposição solar. As lesões geralmente desaparecem em 24 horas. Raramente quando grandes áreas são acometidas, podem se desenvolver síncope, exsudação, tontura e outros sintomas sistêmicos. A etiologia não é definida, mas pode envolver constituintes endógenos da pele que atuam como fotoalérgenos, causando desgranulação dos mastócitos como em outros tipos de urticária. A urticária solar é diferenciada das outras formas porque as urticas surgem somente nos locais expostos à luz ultravioleta (UV).

Urticária solar pode ser classificada com base no componente do espectro UV (UVA, UVB e luz visível) que provoca lesões. Se necessário, os pacientes podem ser testados expondo parte da pele à luz natural ou artificial em comprimentos de onda específicos (fototeste).

O tratamento da urticária solar pode ser difícil e pode envolver bloqueadores de H1, corticoides tópicos e protetores solares. Se o tratamento padrão falhar, pode-se tentar dessensibilização com UVB ou PUVA de banda estreita (psoraleno mais ultravioleta A). O omalizumabe (tratamento anti-IgE) foi bem-sucedido em um pequeno número de pacientes. A doença é crônica e pode aumentar e diminuir ao longo de anos.

Fotossensibilidade química

Mais de 100 substâncias, ingeridas ou aplicadas topicamente predispõem a reações cutâneas após exposição solar. Um número limitado é responsável pela maioria das reações ( Algumas substâncias que causam fotossensibilidade cutânea Algumas substâncias que causam fotossensibilidade cutânea Fotossensibilidade é uma reação cutânea exagerada à luz solar. Pode ser idiopática ou ocorrer após exposição a certos fármacos tóxicos ou alergênicas ou produtos químicos, é às vezes uma característica... leia mais Algumas substâncias que causam fotossensibilidade cutânea ). As reações são divididas em fototóxicas e fotoalérgicas. Fototeste pode ajudar a confirmar o diagnóstico. O tratamento para a fotossensibilidade química é com corticoides tópicos e evitar a substância causadora.

Na fototoxicidade, há manifestação de dor e eritema (à semelhança da queimadura solar Queimadura solar Caracteriza-se por eritema e, às vezes, dor e formação de bolhas, causados pela exposição exagerada à radiação solar UV. O tratamento é semelhante ao das queimaduras térmicas, com compressas... leia mais Queimadura solar ) por dano tecidual, pois compostos que absorvem diretamente a luz geram radicais livres e mediadores inflamatórios. Essa reação não requer história de exposição ao sol e pode surgir em qualquer pessoa, embora a reação seja muito variável. [As causas típicas das reações fototóxicas incluem agentes tópicos (p. ex., perfumes, coaltar, plantas contendo furocoumarina [como limão, aipo e salsa], fármacos utilizados para terapia fotodinâmica) ou agentes ingeridos (p. ex., tetraciclinas, tiazidas). Reações fototóxicas não ocorrem nas áreas da pele não expostas ao sol.

Fotoalergia é uma resposta imunitária Visão geral dos distúrbios alérgicos e atópicos Distúrbios alérgicos (incluindo atópicos) e outros distúrbios de hipersensibilidade são reações imunes inapropriadas ou exageradas a antígenos estranhos. Reações imunes inapropriadas incluem... leia mais do tipo IV (mediada por células). A absorção da luz provoca alterações estruturais na fármaco ou substância, permitindo que ela ligue-se a proteínas teciduais e funcione como um hapteno, tornando o complexo alergênico. É necessária exposição prévia ao alérgeno. A reação normalmente é eczematosa, com eritema, descamação, prurido e às vezes vesículas. Reações fotoalérgicas de causas típicas são loções após a barba, fotoprotetores e sulfonamidas. A fotoalergia ocorre menos frequentemente do que a fototoxicidade e a reação pode se estender para a pele não exposta ao sol.

Tabela
icon

Erupções polimorfas à luz

Erupção polimórfica à luz é uma reação fotossensível comum a raios UV e, às vezes, à luz visível. Ela não parece estar associada a doenças sistêmicas ou fármacos. Uma história familiar positiva em alguns pacientes sugere um fator de risco genético.

As erupções aparecem em áreas expostas ao sol, geralmente 30 minutos até várias horas após a exposição; no entanto, às vezes, as erupções levam vários dias para aparecer. As lesões são pruriginosas, eritematosas e geralmente, papulares, mas podem ser papulovesiculosas ou em placas. São mais comuns em pessoas do hemisfério norte e em mulheres, quando se expõem pela primeira vez ao sol da primavera ou verão, ao contrário daquelas expostas ao sol durante todo o ano. As lesões muitas vezes diminuem em alguns dias ou semanas.

O diagnóstico da erupção polimorfa à luz é feito por história, achados cutâneos e exclusão de outras doenças fotossensíveis. Às vezes, o diagnóstico requer a reprodução das lesões com fototestes quando o paciente não está usando nenhuma fármaco potencialmente fotossensibilizante.

Geralmente as lesões são autolimitadas, melhorando com o passar do verão. Medidas preventivas Prevenção A pele pode responder à luz solar com alterações crônicas (p. ex., dermato-heliose [fotoenvelhecimento], queratose actínica) ou agudas (p. ex., fotossensibilidade, queimadura solar). O sol emite... leia mais incluem utilizar um filtro solar de espectro amplo e moderar a exposição ao sol. Os pacientes mais gravemente acometidos podem se beneficiar da dessensibilização no começo da primavera por meio de exposição graduada à luz UV com baixa dose de psoraleno mais PUVA— ( Fototerapia Fototerapia É uma doença inflamatória cuja manifestação mais comum são as pápulas ou placas eritematosas bem delimitadas, recobertas por escamas prateadas. Vários fatores contribuem, incluindo a genética... leia mais Fototerapia ) ou fototerapia UVB de banda estreita (312 nm). Erupções leves a moderadas são tratadas com corticoides tópicos. Os pacientes com doença incapacitante necessitam tratamento com imunossupressores, como: prednisona, azatioprina, ciclosporina ou hidroxicloroquina.

Algumas evidências sugerem que antioxidantes como Polypodium leucotomos, um extrato de samambaia tropical natural, pode ajudar a prevenir a erupção polimorfa à luz, porém, mais estudos são necessários (1) Referência geral Fotossensibilidade é uma reação cutânea exagerada à luz solar. Pode ser idiopática ou ocorrer após exposição a certos fármacos tóxicos ou alergênicas ou produtos químicos, é às vezes uma característica... leia mais Referência geral .

Referência geral

  • Nestor MS, Berman B, Swenson N: Safety and efficacy of oral Polypodium leucotomos extract in healthy adult subjects.J Clin Aesthet Dermatol 8(2):19–23, 2015.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Teste os seus conhecimentos

Carcinoma basocelular
Qual das opções a seguir diminui injustificadamente a preocupação dos médicos e pacientes quanto a uma lesão de basalioma?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS ANDROID iOS
PRINCIPAIS