Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

honeypot link

Dermatite seborreica

Por

Mercedes E. Gonzalez

, MD, University of Miami Miller School of Medicine

Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

A dermatite seborreica é uma inflamação da pele em regiões com alta densidade de glândulas sebáceas (p. ex., face, couro cabeludo, tronco superior). A causa é desconhecida, mas Malassezia spp, uma levedura cutânea normal, desempenham algum papel. A DS ocorre com maior frequência em pacientes com HIV e em naqueles com certas doenças neurológicas. A DS causa prurido ocasional, caspa e descamação gordurosa amarelada ao redor da linha de implantação dos cabelos e na face. O diagnóstico é clínico. O tratamento é feito com alcatrão ou outros xampus medicinais e corticoides tópicos e antifúngicos.

Apesar do nome, a composição e o fluxo de sebo, em geral, é normal. A patogênese da dermatite seborreica não é bem definida, mas sua atividade foi relacionada à quantidade de leveduras Malassezia presentes na pele. A dermatite seborreica ocorre mais frequentemente em crianças, geralmente nos primeiros 3 meses de vida, e em pessoas com 30 a 70 anos. A incidência e gravidade da doença parecem ser afetadas por fatores genéticos ou emocionais, estresse físico ou clima (em geral piora no frio). A DS pode preceder ou se associar à psoríase Psoríase É uma doença inflamatória cuja manifestação mais comum são as pápulas ou placas eritematosas bem delimitadas, recobertas por escamas prateadas. Vários fatores contribuem, incluindo a genética... leia mais Psoríase (seborreia). A DS é mais comum e mais grave em pacientes com doença neurológica (especialmente doença de Parkinson Doença de Parkinson A doença de Parkinson é uma doença lentamente progressiva e degenerativa caracterizada por tremores em repouso, rigidez muscular, movimentos lentos e diminuídos (bradicinesia) e, com o tempo... leia mais ) ou HIV/aids. Muito raramente, a dermatite se generaliza.

Sinais e sintomas

Os sintomas de dermatite seborreica se desenvolvem gradualmente, e a dermatite geralmente só é aparante como flocos secos (caspa) ou descamação difusa, seca ou oleosa do couro cabeludo (caspa) com prurido variável. Em casos graves, surgem pápulas amarelo-avermelhadas descamativas ao longo da implantação dos cabelos, atrás das orelhas, no meato auditivo externo, sobrancelhas, axilas, na região da base nasal, sulcos nasolabiais e região esternal. Podem se desenvolver blefarite marginal com crostas amareladas secas e irritação conjuntival. A DS não causa queda de cabelos.

Recém-nascidos podem desenvolver DS com lesão crostosa espessa e amarelada no couro cabeludo (crosta láctea); fissuras e descamação amarelada atrás das orelhas; pápulas avermelhadas na face e exantema refratária na região das fraldas. Crianças com mais idade e adultos podem desenvolver espessas placas descamativas no couro cabeludo, com 1 a 2 cm de diâmetro.

Manifestações da dermatite seborreica

Diagnóstico

Tratamento

  • Terapia tópica com antifúngicos, corticoides e inibidores de calcineurina

Adultos e crianças maiores

Em adultos com envolvimento do couro cabeludo, deve-se usar piritionato de zinco, ácidos salicílico e sulfúrico, sulfeto de selênio, cetoconazol (2% e 1%) ou xampu de alcatrão (de venda livre) diariamente ou em dias alternados até a caspa ser controlada e, então, 2 vezes/semana. Loções de corticoide (p. ex., solução de fluocinolona acetonida a 0,01%, loção de triancinolona acetonida a 0,025%) podem ser friccionadas no couro cabeludo ou em outras áreas pilosas duas vezes/dia, até o controle da descamação e do eritema.

Para a dermatite seborreica das regiões retroauriculares, sulcos nasolabiais, margens palpebrais e base do nariz, utilizam-se cremes de hidrocortisona a 1 a 2,5%, 2 ou 3 vezes/dia, diminuindo para uma vez ao dia, quando a doença estiver sob controle; o creme de hidrocortisona é o corticoide menos agressivo para a face, pois os fluoratos produzem efeitos adversos (p. ex., telangiectasia, atrofia, dermatite perioral). Em alguns pacientes, creme de cetoconazol a 2% ou outros imidazóis tópicos aplicados vezes/dia por 1 a 2 semanas induzem a remissão que dura meses. Imidazol ou hidrocortisona podem ser utilizados como terapia de primeira linha; se necessário, eles podem ser usados simultaneamente. Inibidores de calcineurina (pimecrolimus e tacrolimus) também são eficazes, particularmente quando o uso a longo prazo é necessário. Na seborreia das bordas palpebrais, com um cotonete aplica-se uma diluição de 1 parte de xampu infantil e 9 partes de água.

Recém-nascidos e crianças

Em neonatos, usa-se xampu para lactentes diariamente, e pode-se utilizar 1 a 2,5% de creme de hidrocortisona ou óleo a 0,01% de fluocinolona 1 a 2 vezes/dia para vermelhidão e descamação no couro cabeludo ou na face. Antifúngicos tópicos, como creme de cetoconazol a 2% ou creme de econazol a 1%, também podem ser úteis nos casos graves. Em lesões espessas no couro cabeludo de lactente ou criança pequena aplica-se óleo mineral, óleo de oliva ou gel ou óleo de corticoide à noite às áreas afetadas e fricção leve na região com uma escova de dentes. O couro cabeludo deve ser tratado com xampu diariamente até que as escamas espessas desapareçam.

Pontos-chave

  • Em adultos, a dermatite seborreica causa caspa e, às vezes, descamação em volta das sobrancelhas, nariz, orelha externa, atrás das orelhas, na axila e no esterno.

  • A dermatite seborreica pode causar lesão com crostas amareladas espessas no couro cabeludo de recém-nascidos ou placas escamosas no couro cabeludo de crianças mais velhas e adultos.

  • Tratamentos podem incluir xampus medicinais e corticoides tópicos.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram
Teste os seus conhecimentos
Anomalias das unhas e distrofias
Uma mulher saudável de 42 anos de idade vem ao consultório porque tem uma formação gradual de sulcos em três unhas da mão esquerda nos últimos 3 meses. Ela diz que as unhas estão fracas e têm rachado e quebrado facilmente durante esse tempo. Um exame físico mostra sulcos longitudinais em todas as três unhas com rachaduras em uma delas. Nenhuma outra anomalia foi observada. Quais dos seguintes quadros dermatológicos está mais provavelmente associado com a apresentação desta paciente?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS ANDROID iOS
PRINCIPAIS