Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Dermatite numular

(Dermatite discoide)

Por

Mercedes E. Gonzalez

, MD,

  • Clinical Assistant Professor of Dermatology
  • University of Miami Miller School of Medicine
  • Clinical Assistant Professor of Dermatology
  • Florida International University Herbert Wertheim College of Medicine
  • Medical Director
  • Pediatric Dermatology of Miami

Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Dermatite numular é uma inflamação da pele caracterizada por lesões eczematosas em forma de moeda ou disco. O diagnóstico é clínico. O tratamento pode incluir corticoides tópicos e fototerapia.

A dermatite numular é mais comum em pacientes de meia-idade e mais velhos, e geralmente está associada à pele seca, em particular durante o inverno. Reações dermatofítideas (do tipo identidade, ou id) podem se manifestar como dermatite numular. A causa da dermatite numular é desconhecida, mas, ocasionalmente, um alergênio de contato é identificado como sendo a etiologia (1).

Referência geral

Sinais e sintomas

As lesões discoides iniciam muitas vezes como placas de pápulas e vesículas confluentes que exsudam serosidade e formam crostas. Mais tarde, tornam-se secas, escamosas, liquenificadas e, às vezes, anulares (clareamento central). Lesões costumam ser intensamente pruriginosas. Sua quantidade pode variar de 1 a cerca de 50 e tende a ter de 2 a 10 cm de diâmetro. Em geral, são mais proeminentes nas faces extensoras das extremidades e na região glútea, mas podem surgir também no tronco. Há períodos de exacerbações e remissões, e há tendência à recidiva no local de lesões já curadas.

Diagnóstico

  • Avaliação clínica

O diagnóstico da dermatite numular é clínico com base na aparência e na distribuição típicas das lesões cutâneas. Testes para bactérias e fungos podem ser feitos para descartar infecção. Deve-se considerar teste de contato se a dermatite numular persistir.

Tratamento

  • Cuidados de suporte

  • Antibióticos

  • Corticoides (mais frequentemente tópicos, mas às vezes por via oral ou intralesional)

  • Fototerapia UV

Nenhum tratamento é regularmente eficaz. Os antibióticos orais (dicloxacilina ou cefalexina, 250 mg 4 vezes por dia) podem ser administrados com uso de compressas de água fria se houver exsudação e pus. Deve-se aplicar emolientes ou cremes de corticoides de média ou alta potência 2 vezes ao dia. À noite, pode-se usar um curativo oclusivo com creme de corticoide com filme de polietileno ou com fita impregnada de flurandrenolida. As injeções intralesionais de corticoides podem ser benéficas às poucas lesões que não respondem à terapia.

Nos casos mais disseminados, resistentes e recorrentes, utiliza-se somente a radiação ultravioleta B ou PUVA ( Psoríase : Fototerapia). Ocasionalmente, é necessário administrar corticoides orais, mas seu uso prolongado deve ser evitado; uma dose inicial razoável é de 40 mg de prednisona, em dias alternados. Alternativas a corticosteroides para doença recalcitrante incluem ciclosporina e metotrexato.

Pontos-chave

  • A etiologia da dermatite numular é desconhecida, mas a doença é mais comum em pacientes de meia-idade e idosos.

  • As lesões pruriginosas discoides se fomam a partir placas de pápulas e vesículas confluentes que mais tarde se tornam secas e liquenificadas.

  • O diagnóstico é clínico.

  • O tratamento também engloba o uso de sintomáticos (p. ex., creme de corticosteroide) para prurido, antibióticos para infecção e terapia de luz ultravioleta para lesões generalizadas, resistentes e recorrentes.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS