Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Otite média (aguda)

Por

Richard T. Miyamoto

, MD, MS, Indiana University School of Medicine

Última revisão/alteração completa mai 2019| Última modificação do conteúdo mai 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A otite média aguda é uma infecção bacteriana ou viral do ouvido médio.

  • A otite média aguda frequentemente ocorre em pessoas com um resfriado ou alergias.

  • O ouvido infectado é doloroso.

  • Os médicos examinam o tímpano para estabelecer o diagnóstico.

  • Determinadas vacinações rotineiras da infância podem reduzir o risco de otite média aguda.

  • A infecção pode ser tratada com antibióticos.

A otite média aguda (OMA) resulta de uma infecção provocada por vírus ou bactérias, geralmente decorrente de uma complicação do resfriado comum ou de alergias. Embora a otite média aguda possa ocorrer em qualquer idade, é mais comum entre os três meses e três anos de idade. A otite média aguda frequentemente ocorre durante esta faixa etária uma vez que as estruturas no ouvido médio, como a trompa de Eustáquio, são imaturas e não funcionam adequadamente. Os sintomas e tratamento são similares em adultos e crianças maiores (para otite média aguda em crianças pequenas, consulte infecção aguda do ouvido médio em crianças).

Raramente, as otites médias bacterianas espalham-se para estruturas próximas tais como o osso mastoide atrás do ouvido (mastoidite) ou o ouvido interno. Espalhar para o cérebro é extremamente raro, mas algumas pessoas desenvolvem meningite ou um acúmulo de pus (abscesso) no cérebro ou ao redor dele.

Sintomas

Em pessoas com otite média aguda, o ouvido infectado fica dolorido (consulte Dor de ouvido) e apresenta um tímpano avermelhado e abaulado. Muitas pessoas apresentam perda de audição. Bebês podem estar simplesmente irritados ou ter dificuldades para dormir. Febre, náusea, vômitos e diarreia frequentemente ocorrem em crianças pequenas. O tímpano saliente algumas vezes rompe-se, fazendo com que o pus drene do ouvido.

Se a infecção se espalhar, a pessoa pode apresentar uma dor de cabeça intensa, confusão ou perda de função cerebral.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

Os médicos utilizam um otoscópio para avaliar o canal auricular e o tímpano. Esta avaliação mostra se há a presença de pus no ouvido médio atrás do tímpano.

Prevenção

O risco de otite média aguda pode ser reduzido pelas vacinações rotineiras da infância contra pneumococos (com vacina pneumocócica conjugada), Haemophilus influenzae tipo B (HiB) e gripe (influenza). Os bebês não devem adormecer com uma mamadeira uma vez que isso faz com que o líquido escorra facilmente da trompa de Eustáquio para o ouvido médio. O fumo passivo pode aumentar o risco, logo, as pessoas não devem fumar, especialmente em casa ou próximo a crianças.

A otite média aguda recorrente pode ser prevenida pela inserção de tubos de drenagem (tubos de timpanostomia).

Tratamento

  • Analgésicos

  • Antibióticos, se necessário

A maioria das pessoas com otite média aguda melhora sem tratamento. No entanto, visto que é difícil prever quem apresentará, ou não, melhoras, grande parte dos médicos trata todas as pessoas com antibióticos, como a amoxicilina. Outros médicos podem passar antibióticos somente se a doença for grave, ou se os sintomas não melhorarem após 72 horas. Alguns especialistas dizem que crianças mais velhas ou crianças entre 6 e 23 meses com otite média aguda, não grave, em apenas um ouvido, podem iniciar o tratamento com ou sem antibióticos. Se o tratamento não for iniciado com antibióticos, eles serão administrados se a criança piorar ou não melhorar em 48 a 72 horas após o início dos sintomas. Aliviar a dor é importante. As dores podem ser tratadas com paracetamol ou anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), como ibuprofeno. A administração de sprays nasais descongestionantes contendo fenilefrina ou descongestionantes por via oral tais como pseudoefedrina pode ser feita em adultos. Anti-histamínicos são úteis para pessoas que apresentam alergias, mas não para aquelas com resfriados. Os descongestionantes e anti-histamínicos não são úteis para crianças e podem causar efeitos colaterais incômodos e possivelmente perigosos, principalmente em crianças com menos de dois anos.

Se uma pessoa apresentar dor intensa ou persistente e febre e o tímpano se apresentar saliente, o médico pode realizar uma miringotomia, na qual é feita uma abertura no tímpano para permitir que o líquido drene do ouvido médio. Essa abertura, que não afeta a audição, costuma fechar espontaneamente. As pessoas que apresentam surtos recorrentes de otite média podem precisar fazer uma drenagem através de tubos introduzidos nos tímpanos (tubos de timpanostomia) (veja a figura Miringotomia).

Miringotomia: Tratamento de infecções do ouvido recorrentes

Durante uma miringotomia, os médicos fazem uma pequena abertura no tímpano para permitir que o líquido seja drenado do ouvido médio. Depois, eles colocam um minúsculo tubo oco de plástico ou de metal (tubo de timpanostomia ou tubos de ventilação) no tímpano através da abertura. Esses tubos equilibram a pressão do ouvido médio com a do ambiente. Os médicos recomendam tubos de ventilação para crianças que tiveram infecções de ouvido recorrentes (otite média aguda) ou acúmulos recorrentes ou persistentes de líquido no ouvido médio (otite média secretória crônica).

A colocação de tubos de ventilação é um procedimento cirúrgico comum que é realizado no hospital ou no consultório médico. Geralmente é necessário anestesia geral ou sedação. Uma vez concluído o procedimento, as crianças geralmente voltam para casa ao fim de poucas horas. Gotas de ouvido com antibiótico são algumas vezes administradas depois do procedimento durante aproximadamente uma semana. Os tubos geralmente caem sozinhos depois de aproximadamente seis a doze meses, mas alguns tipos permanecem no ouvido por mais tempo. Os tubos que não caem sozinhos são removidos pelo médico, algumas vezes sob anestesia geral ou sedação. Se a abertura não se fechar espontaneamente, pode ser necessário fechá-la cirurgicamente.

As crianças com tubos de ventilação podem lavar seus cabelos e nadar, mas alguns médicos recomendam que elas não submerjam a cabeça em água profunda sem utilizar tampões auriculares.

A saída de líquido pelo ouvido indica uma infecção e deve ser comunicada ao médico.

Miringotomia: Tratamento de infecções do ouvido recorrentes
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Trompas do ouvido
Vídeo
Trompas do ouvido
Quando as ondas sonoras atingem os ouvidos, elas são captadas pelo ouvido externo em forma...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Faringite estreptocócica
Modelo 3D
Faringite estreptocócica

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS