Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Considerações gerais sobre doença pericárdica

Por

Brian D. Hoit

, MD, Case Western Reserve University

Última revisão/alteração completa jun 2019| Última modificação do conteúdo jun 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A doença pericárdica afeta o pericárdio, que é uma estrutura sacular flexível de camada dupla que envolve o coração.

O pericárdio ajuda a manter o coração em sua posição, ajuda a evitar que ele se encha exageradamente de sangue e ajuda a protegê-lo de possíveis lesões provocadas por infecções torácicas. No entanto, o pericárdio não é essencial para vida. Se o pericárdio for removido, existe um pequeno efeito mensurável sobre o desempenho do coração.

Normalmente, o pericárdio contém apenas uma quantidade suficiente de líquido lubrificante entre suas duas camadas que permite que elas deslizem facilmente uma sobre a outra. O espaço existente entre as duas camadas é muito pequeno. No entanto, em alguns casos, há um acúmulo de líquido excessivo nesse espaço (denominado espaço pericárdico), que causa sua expansão.

Raramente, o pericárdio pode estar ausente no nascimento ou apresentar defeitos, como pontos fracos ou orifícios. Esses defeitos podem ser perigosos, pois o coração ou um vaso sanguíneo grande podem formar uma protuberância (hérnia) através de um orifício no pericárdio e ficar presos. Em tais casos, pode ocorrer morte em minutos. Portanto, esses defeitos geralmente são reparados cirurgicamente. Se não for possível repará-los, o pericárdio deve ser removido totalmente. Outras doenças do pericárdio podem ocorrer devido a infecções, feridas ou disseminação de tumores.

A doença mais comum do pericárdio é a inflamação (pericardite). A pericardite pode ser:

  • Aguda (inflamação que se manifesta logo após um evento desencadeador)

  • Subaguda (inflamação que se manifesta de poucas semanas a alguns meses após uma doença desencadeadora)

  • Crônica (inflamação que dura mais de seis meses)

Outros distúrbios do pericárdio incluem:

  • Derrame pericárdico

  • Pericardite constritiva

  • Fibrose do pericárdio

Derrame pericárdico é o acúmulo de líquido no pericárdio. O tamponamento cardíaco ocorre quando um grande derrame pericárdico impede o coração de se encher adequadamente de sangue e, consequentemente, impede-o de bombear sangue suficiente para o resto do corpo.

A pericardite constritiva, que é rara, ocorre quando o líquido que se acumula é espesso e fibroso e provoca a adesão das camadas do pericárdio. A pericardite constritiva pode ser transitória, por exemplo, se for causada por uma infecção, ou crônica se ocorrer após um distúrbio que provoque pericardite aguda.

A fibrose do pericárdio pode seguir-se à pericardite purulenta (pericardite causada por uma infecção e na qual o derrame pericárdico tem aspecto purulento) ou acompanhar uma doença do tecido conjuntivo como artrite reumatoide. Em pacientes idosos, as causas comuns são tumores malignos, ataques cardíacos e tuberculose.

O hemopericárdio (acúmulo de sangue dentro do pericárdio) pode resultar em pericardite ou fibrose pericárdica. As causas comuns incluem lesão torácica, lesão resultante de procedimentos médicos, tais como cateterismo cardíaco e implante de marca-passo, e ruptura de um aneurisma da aorta torácica.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Compreenda a regurgitação valvar mitral
Vídeo
Compreenda a regurgitação valvar mitral
Uma válvula mitral normal, à esquerda, regula o fluxo de sangue do átrio para o ventrículo...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Fibrilação Atrial
Modelo 3D
Fibrilação Atrial

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS