Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Varizes esofágicas

Por

Parswa Ansari

, MD, Hofstra Northwell-Lenox Hill Hospital, New York

Última revisão/alteração completa abr 2021| Última modificação do conteúdo abr 2021
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Varizes esofágicas são veias dilatadas no esôfago que podem causar uma hemorragia importante.

  • Varizes esofágicas são causadas por hipertensão arterial nos vasos sanguíneos no fígado e ao redor dele (hipertensão portal).

  • Varizes esofágicas geralmente não causam sintomas, mas podem sangrar espontaneamente.

  • A hemorragia pode ser muito grave e causar choque ou, raramente, morte.

  • Os médicos diagnosticam e tratam varizes esofágicas usando endoscopia.

Varizes também podem se formar na parte superior do estômago próximo ao local de entrada do esôfago. Essas são denominadas varizes gástricas e causam sintomas semelhantes.

Causas de varizes esofágicas

Varizes esofágicas são causadas por

A veia porta é a veia de grande calibre que transporta sangue dos intestinos e de outros órgãos abdominais, como o baço, o pâncreas e a vesícula biliar, para o fígado. A hipertensão arterial na veia porta é denominada hipertensão portal. A causa mais frequente de hipertensão portal é a formação de cicatrizes no fígado devido a cirrose Cirrose hepática Cirrose é a distorção disseminada da estrutura interna do fígado que ocorre quando uma grande quantidade de tecido hepático normal é permanentemente substituída por tecido cicatricial não funcional... leia mais Cirrose hepática .

Visão do fígado e da vesícula biliar

A veia porta recebe o sangue proveniente de todo o intestino, do baço, do pâncreas e da vesícula biliar e transporta-o para o fígado. Depois de entrar no fígado, a veia porta divide-se em ramo direito e ramo esquerdo e em pequenos canais que percorrem o fígado. Quando o sangue sai do fígado, volta para a circulação geral pela veia hepática.

Panorama do fígado

A hipertensão portal leva ao desenvolvimento de novas veias (denominadas vasos colaterais) que desviam do fígado. Essas veias conectam diretamente os vasos sanguíneos portais às veias que levam o sangue do fígado para a circulação geral. Os vasos colaterais surgem em locais específicos. Os mais importantes estão localizados na extremidade inferior do esôfago e na parte superior do estômago. Lá, os vasos se dilatam e apresentam muitos giros e voltas – ou seja, eles se transformam em veias varicosas no esôfago (varizes esofágicas) ou no estômago (varizes gástricas). Essas veias dilatadas são frágeis e propensas ao sangramento. Geralmente, não há um desencadeador óbvio da hemorragia.

Sintomas de varizes esofágicas

As pessoas com varizes esofágicas geralmente não apresentam sintomas até que as varizes comecem a sangrar. Em seguida, as pessoas vomitam sangue vermelho vivo, por vezes em grandes quantidades. A hemorragia não causa dor. As pessoas que perdem uma grande quantidade de sangue podem apresentar sinais de choque Sintomas O choque é um quadro clínico com risco à vida, em que o fluxo sanguíneo é baixo, diminuindo o fornecimento de oxigênio e causando danos a esses órgãos e, às vezes, morte. A pressão arterial... leia mais , incluindo sensação de desmaio, fraqueza e sudorese. O coração pode bater rapidamente e a pressão arterial pode ser baixa.

Diagnóstico de varizes esofágicas

  • Endoscopia

Os médicos suspeitam de sangramento de varizes esofágicas quando as pessoas que sabidamente têm doença hepática crônica, particularmente cirrose, começam a vomitar sangue. Nesse caso, os médicos colocam um tubo de visualização flexível (endoscópio Endoscopia leia mais ) através da boca para examinar o esôfago. Se eles visualizarem varizes, podem também aplicar tratamentos através do endoscópio para estancar o sangramento.

Tratamento de varizes esofágicas

  • Líquidos administrados por veia (via intravenosa) e, às vezes, transfusão de sangue

  • Tratamentos endoscópicos para estancar o sangramento

  • Octreotida por via intravenosa

  • Às vezes, um procedimento de derivação portossistêmica

As pessoas com sangramento de varizes geralmente precisam de líquidos administrados por via intravenosa para repor a perda de sangue. Se a perda de sangue tiver sido grande, pode ser necessária uma transfusão de sangue Considerações gerais sobre transfusões de sangue Uma transfusão de sangue é a transferência de sangue ou de um dos seus componentes de uma pessoa saudável (um doador) para uma pessoa doente (um receptor). As transfusões são administradas para... leia mais Considerações gerais sobre transfusões de sangue .

Durante a endoscopia, os médicos podem fazer tratamentos para estancar o sangramento. Na maioria das vezes, os médicos aplicam faixas ao redor das varizes para fechá-las (um procedimento chamado bandagem endoscópica). Às vezes, eles injetam substâncias nas varizes para selá-las e fechá-las (um procedimento chamado escleroterapia por injeção). Ao mesmo tempo, os médicos podem administrar o medicamento octreotida ou vasopressina por via intravenosa para ajudar a parar o sangramento.

Se o sangramento persistir apesar desses tratamentos, os médicos podem realizar um procedimento denominado derivação portossistêmica. Este procedimento conecta a veia porta ou uma das suas ramificações a uma veia na circulação geral e desvia a maior parte do sangue que normalmente vai para o fígado para que o sangue desvie do fígado. Esse desvio (denominado derivação) diminui a pressão na veia porta para que seja mais fácil controlar a hemorragia. Há vários tipos de procedimentos de derivação portossistêmica. Em um tipo, denominado derivação portossistêmica intra-hepática transjugular (transjugular intrahepatic portosystemic shunting, TIPS), os médicos, usando radiografias como guia, inserem um cateter com uma agulha em uma veia no pescoço, avançando-a para as veias no fígado. O cateter é usado para criar uma passagem (derivação) que liga a veia porta (ou uma das suas ramificações) diretamente a uma das veias hepáticas. De forma menos comum, as derivações portossistêmicas são criadas cirurgicamente.

Se a vida da pessoa estiver em perigo imediato decorrente de hemorragia grave enquanto aguarda o procedimento de desvio, os médicos podem colocar um tubo com balões que descem pelo esôfago. Eles inflam os balões para apertar (comprimir) as varizes, o que controla a hemorragia. Esse tubo é apenas uma medida temporária.

Mesmo após o tratamento bem-sucedido, as varizes esofágicas podem sangrar novamente, particularmente se a doença hepática permanecer ativa. Os médicos podem administrar medicamentos, tais como betabloqueadores, para ajudar a controlar a hipertensão portal, mas as pessoas que continuam a ter problemas podem precisar de um transplante de fígado Transplante de fígado O transplante de fígado é a remoção cirúrgica de um fígado saudável ou, às vezes, de parte de um fígado saudável de uma pessoa viva que, em seguida, é transferido para uma pessoa cujo fígado... leia mais .

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

OUTROS TÓPICOS NESTE CAPÍTULO

Obtenha o
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Teste os seus conhecimentos

Esofagite eosinofílica
A esofagite eosinofílica é um distúrbio inflamatório, no qual a parede do esôfago, um tubo que leva da garganta até o estômago, se enche de um tipo de glóbulo branco chamado eosinófilo. Qual das opções seguintes é considerada a causa desse distúrbio?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS