Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Distúrbios do sono ligados ao ritmo circadiano

Por

Richard J. Schwab

, MD, University of Pennsylvania, Division of Sleep Medicine

Última revisão/alteração completa mai 2019| Última modificação do conteúdo mai 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Os distúrbios do sono ligados ao ritmo circadiano ocorrem quando o horário interno das pessoas de dormir e acordar (relógio) não alinha com o ciclo de claro (dia) e escuro (noite) da Terra.

  • Os fusos horários e trabalho por turnos comumente perturbam os ritmos normais de dormir e acordar.

  • As pessoas que têm um distúrbio do sono ligado ao ritmo circadiano não conseguem acordar ou ir dormir em horários normais.

  • Os médicos baseiam o diagnóstico nos sintomas, às vezes utilizando informações de um registro de sono e de testes de laboratório do sono.

  • Bons hábitos de sono e a exposição à luz do sol inicialmente após acordar podem ajudar as pessoas a reajustar o seu ciclo de dormir e acordar.

Circadiano significa em torno (circa) do dia (diano). Os ritmos circadianos são as mudanças regulares dos estados mentais e físicos que ocorrem em cerca de um período de 24 horas — o relógio interno da pessoa. Esses ritmos são controlados por uma área do cérebro que é influenciada pela luz (chamado de marca-passo circadiano). Depois de entrar no olho, a luz estimula as células na parte posterior do olho (retina) que envia impulsos nervosos a essa área. Esses impulsos enviam um sinal para o cérebro parar de produzir a melatonina, um hormônio que promove o sono.

Normalmente, as pessoas variam em seus horários de dormir e acordar. Algumas pessoas (pessoas matutinas) preferem ir dormir e acordar cedo. Outras (pessoas noturnas) preferem ir dormir e acordar tarde. Tais variações não são consideradas um transtorno, desde que consigam fazer o seguinte:

  • Acordar quando precisam fazer alguma coisa na parte da manhã e adormecer à noite antes da hora para conseguirem dormir o suficiente, antes que tenham que levantar

  • Dormir e acordar na mesma hora todos os dias, se quiserem

  • Se ajustarem a novos horários de dormir e acordar dentro de poucos dias depois que começam uma nova rotina

Pessoas com um distúrbio do sono ligados ao ritmo circadiano adormecem em horários impróprios e depois não conseguem ir dormir ou acordar quando precisam ou querem. Seu ciclo de dormir e acordar é interrompido.

Causas

Causas dos distúrbios do sono ligados ao ritmo circadiano podem ser internas ou externas.

As causas internas incluem o seguinte:

As causas externas incluem o seguinte:

  • Fuso horário (especialmente quando se viaja do oeste para o leste)

  • Trabalhar em turnos irregulares de forma regular

  • Frequentemente ir para cama e se levantar em horários diferentes

  • Ficar confinado na cama por um longo período de tempo

  • Cegueira ou a não exposição à luz solar durante longos períodos de tempo

  • Tomar certos medicamentos

As inversões do ritmo do sono são comuns entre as pessoas que estão hospitalizadas, pois muitas vezes elas são acordadas durante a noite e porque seus olhos não são expostos o suficiente à luz solar durante o dia.

Existem vários tipos de perturbações do ritmo circadiano.

Descompensação horária é causada pela viagem rápida entre mais de dois fusos horários.

Disfunção pelo trabalho por turnos varia em gravidade dependendo do(a)

  • Frequência em que ocorre a mudança

  • O quanto ela muda

  • Se fazem os horários de dormir e acordar mais cedo ou mais tarde

  • Quantas noites consecutivas são trabalhadas

  • Quanto tempo dura o turno

É preferível trabalhar sempre nos turnos da noite ou da madrugada e manter os mesmos horários de dormir nos dias de folga. No entanto, mesmo assim, o ruído e a luz do dia podem interferir com o sono. Além disso, trabalhadores muitas vezes encurtam seu tempo de sono e dormem em horários diferentes nos dias de folga para participar de eventos sociais ou familiares.

A doença da fase de sono atrasado ocorre quando as pessoas consistentemente dormem e acordam tarde (por exemplo, vão dormir às 3 horas da manhã e acordam às 10 ou até mesmo às 13 horas). Essa síndrome é comum entre adolescentes e adultos jovens. As pessoas com essa síndrome não conseguem dormir cedo mesmo se elas tentarem.

A doença da fase de sono adiantado ocorre quando as pessoas consistentemente dormem e acordam cedo e não conseguem mudar seu padrão. Ela é mais comum entre idosos. Pessoas com essa síndrome não podem ficar acordadas até tarde mesmo se elas tentarem.

A síndrome de sono-vigília diferente em 24 horas ocorre quando o ciclo de dormir e acordar muda a cada dia. O período do ciclo sono-vigília permanece o mesmo, mas é mais do que 24 horas. Logo, os horários de dormir e acordar ficam atrasados por 1 a 2 horas cada dia. Essa síndrome é muito menos comum e tende a ocorrer em pessoas cegas.

Sintomas

Devido ao fato das pessoas não conseguirem dormir quando precisam, elas podem ficar com sono durante o dia e ter dificuldade de concentração, raciocinar de forma clara e fazer suas atividades habituais. Podem abusar do álcool, soníferos e estimulantes em um esforço para dormir ou ficarem acordadas.

Os sintomas dos distúrbios do sono ligados ao ritmo circadiano podem ser agravados quando as pessoas mudam seu horário de sono muitas vezes, bem como quando viajam frequentemente entre vários fusos horários ou alteram o turno de trabalho. Os sintomas também são piores se a mudança faz com que os horários de dormir e acordar se antecipam (avança o ciclo de sono), pois atrasar o sono é mais fácil do que ir dormir mais cedo. O ciclo de sono é avançado, quando as pessoas voam para o leste ou quando há troca de turnos do dia para a noite para a madrugada.

Se a causa for externa, o momento dos outros ritmos circadianos do corpo, incluindo a temperatura e a secreção hormonal, são afetados. Assim, as pessoas podem sentir-se mal de forma geral, irritadas, com náuseas e depressão, bem como com sono. O risco de problemas metabólicos e cardíacos também podem ser aumentados.

Se a causa da interrupção puder ser corrigida, os sintomas desaparecem ao longo de vários dias, conforme os ritmos se reajustam. Nos idosos, a resolução pode levar algumas semanas ou meses.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

O diagnóstico é feito de acordo com os sintomas. Geralmente solicita-se que as pessoas mantenham um registro de sono e registrem os seus horários de dormir e acordar durante várias semanas. Raramente são necessários testes num laboratório de sono.

Tratamento

  • Mudanças no comportamento

  • Soníferos e medicamentos para estimular o cérebro

Criar bons hábitos de sono pode ajudar.

Tabela
icon

Mudanças no comportamento para melhorar o sono

O que fazer

Como fazer

Dormir e acordar regularmente

As pessoas devem seguir um horário de sono regular, mais importante ainda, levantar-se na mesma hora todas as manhãs, mesmo nos fins de semana e nas férias. As pessoas não devem perder muito tempo na cama.

Seguir uma rotina regular antes de dormir

Ter um padrão regular de atividades como ouvir música calma, escovar os dentes, lavar o rosto e programar o despertador, pode ajudar a pessoa a dormir. Essa rotina deve ser seguida todas as noites, em casa ou em outro local. Como parte dessa rotina, as pessoas devem evitar luzes brilhantes antes de deitar.

Tornar o ambiente propício para dormir

Deve-se manter o quarto escuro e tranquilo, nem muito quente, nem muito frio. Barulhos podem perturbar o sono, mesmo quando as pessoas não são despertadas por eles. Usar protetores nos ouvidos, uma máquina que absorve os barulhos ou um ventilador ou a colocação de cortinas grossas no quarto (para impedir os ruídos e luzes externas) pode ajudar. Usar uma máscara sobre os olhos pode ajudar as pessoas que precisem dormir durante o dia em um quarto que não possa ficar completamente escuro. Se as pessoas acordarem durante a noite, devem evitar luzes brilhantes.

Utilizar travesseiros

Os travesseiros entre os joelhos ou de baixo da cintura podem deixar algumas pessoas mais confortáveis. Para as pessoas que apresentam problemas nas costas, pode ser benéfico deitar-se de lado, com um travesseiro grande entre os joelhos ou deitar-se de costas com um travesseiro grande sob os joelhos.

Utilizar a cama principalmente para dormir

A cama deve ser utilizada para o sexo e dormir. Ela não deve ser utilizada para comer, ler, ver televisão, fazer pagamento de contas, enviar mensagens de texto ou e-mail por telefone ou notebook, ou outras atividades associadas a estar acordado.

Levantar-se

Quando as pessoas sentirem dificuldade para adormecer, dentro de 20 minutos, pode ser melhor levantar-se e fazer outra coisa, em outro cômodo, do que permanecer deitado na cama tentando insistentemente adormecer.

Praticar exercícios regularmente

O exercício pode ajudar a pessoa a adormecer de forma natural. No entanto, o exercício físico realizado dentro de 5 horas antes de ir para a cama pode estimular o coração e o cérebro, mantendo a pessoa acordada.

Relaxar

O estresse e a preocupação interferem com o sono. Pessoas que não têm sono na hora de deitar podem relaxar, com a leitura ou tomando um banho quente. Técnicas de relaxamento podem ser utilizadas, tais como imagens visuais, relaxamento muscular progressivo, e exercícios de respiração. As pessoas devem tentar deixar os problemas fora do quarto. Programar um horário para pensar sobre questões preocupantes durante o dia pode diminuir a necessidade de fazer isso na hora de dormir.

Evitar atividades estimulantes antes de dormir

Assistir programas de televisão emocionantes, jogar jogos emocionantes no computador ou lidar com questões complicadas relacionadas com o trabalho no momento ou antes de deitar pode fazer com que seja mais difícil dormir.

Evitar substâncias que afetem o sono

Os alimentos e as bebidas que contêm álcool ou cafeína (como o café, o chá, os refrigerantes de cola e o chocolate) podem afetar o sono, assim como os inibidores de apetite, os diuréticos e a nicotina (nos cigarros e adesivos de nicotina). Substâncias com cafeína não devem ser consumidas dentro de 12 horas antes de deitar. Beber uma grande quantidade de álcool à noite pode fazer com que se acorde mais cedo pela manhã. Deixar de fumar pode ser benéfico.

Comer um lanche leve

A fome pode interferir no momento de dormir. Ocasionalmente, comer um lanche leve, especialmente se estiver quente, pode ajudar, a menos que a pessoa tenha refluxo gastroesofágico. No entanto, as pessoas devem tentar parar de comer pelo menos algumas horas antes de deitar e não comer qualquer refeição, especialmente refeições pesadas, perto da hora de dormir. Refeições pesadas podem causar azia, o que pode interferir com o sono.

Eliminar os comportamentos que provocam ansiedade

Pode-se virar o relógio para que a hora não seja o foco. Não se deve olhar para o relógio, enquanto estiver na cama.

Passar algum tempo na luz do sol durante o dia

A exposição à luz durante o dia pode ajudar as pessoas a reajustar o seu horário de dormir e acordar para ficar em sincronia com o ciclo de claro e escuro da Terra.

Evitar cochilos diurnos, exceto para trabalhadores de turnos e pessoas com narcolepsia

Cochilos diurnos podem interferir com o sono noturno em pessoas com insônia. No entanto, cochilos reduzem a necessidade de medicamentos em pessoas com narcolepsia e melhoram o desempenho em trabalhadores de turnos. Se necessário, os cochilos devem ser realizados no mesmo horário todos os dias e limitados a 30 minutos.

A exposição dos olhos à luz solar em momentos adequados pode ser a estratégia mais útil. Essa exposição ajuda a redefinir o relógio interno. Por exemplo, para minimizar o jet lag, os viajantes devem passar um tempo na luz solar, especialmente na parte da manhã, depois que chegarem ao seu destino. Os trabalhadores de turnos devem passar um tempo expostos à luz brilhante (luz solar ou artificial) nos momentos em que eles deveriam estar acordados. A utilização de óculos escuros no caminho para casa ao sair do trabalho reduz a exposição à luz brilhante antes de dormir e pode ajudar os trabalhadores por turnos a adormecerem mais facilmente depois de chegarem em casa. Enquanto os trabalhadores de turnos estiverem dormindo, eles devem deixar o quarto tão escuro e silencioso quanto possível. Podem ser utilizadas máscaras de dormir e dispositivos que absorvem ruído. A exposição à luz brilhante pela manhã pode ajudar as pessoas com a doença do sono atrasado. A luz brilhante a noite pode ajudar as pessoas com a doença do sono atrasado.

Outra estratégia é a mudança gradual do ritmo de dormir e acordar para aquele que é desejado. Viajantes podem se beneficiar gradualmente mudando o seu horário para aproximar daquele de seu destino, iniciando bem antes do tempo de viagem.

Medicamentos

Se os sintomas persistirem, os soníferos com efeitos que duram apenas um curto período de tempo (medicamentos de curta ação) podem ajudar as pessoas com insônia a dormirem melhor, e os medicamentos que estimulam o cérebro (como a modafinila) podem ajudar as pessoas a se sentirem mais alertas durante o dia ou, para doença do trabalho por turno, durante seu tempo acordado. No entanto, esses medicamentos não ajustam os ritmos do corpo de forma mais rápida.

A melatonina pode ajudar a minimizar os efeitos do fuso horário e os problemas relacionados com os turnos de trabalho.

O tasimelteon age como a melatonina. Pode ajudar as pessoas que estão totalmente cegas e apresentam a síndrome de sono-vigília diferente em 24 horas, aumentando o tempo de sono noturno e diminuindo o tempo de sono durante o dia. Este medicamento é tomado por via oral antes de se deitar no mesmo horário todas as noites. Os efeitos colaterais mais comuns são dores de cabeça e sonhos e pesadelos anormais.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Punção lombar
Vídeo
Punção lombar
A medula espinhal é um feixe de nervos que percorre desde a base do cérebro por todas as costas...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Coluna vertebral e medula espinhal
Modelo 3D
Coluna vertebral e medula espinhal

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS