Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Artrite reativa

Por

Apostolos Kontzias

, MD, Stony Brook University School of Medicine

Última revisão/alteração completa mai 2020| Última modificação do conteúdo mai 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
Recursos do assunto

A artrite reativa (anteriormente chamada síndrome de Reiter) é um tipo de espondiloartrite que causa inflamação das articulações e anexos do tendão no nível das articulações e geralmente está relacionada a uma infecção.

  • Dor nas articulações e inflamação podem ocorrer em resposta a uma infecção, geralmente do trato geniturinário ou gastrointestinal.

  • Inflamação dos tendões, erupções cutâneas e olhos avermelhados também são comuns.

  • O diagnóstico é estabelecido em função dos sintomas.

  • Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides, sulfassalazina e, às vezes, medicamentos que suprem o sistema imunológico (como azatioprina ou metotrexato) podem ajudar a tratar os sintomas.

A artrite reativa é assim chamada porque a inflamação articular parece ser uma reação a uma infecção de origem no trato digestivo (gastrointestinal) ou órgãos genitais ou urinários (geniturinária).

Existem duas formas comuns de artrite reativa:

A maioria das pessoas que têm essas infecções não desenvolvem artrite reativa. As pessoas que desenvolvem artrite reativa após a exposição a essas infecções parecem ter uma predisposição genética para este tipo de reação, relacionada, em parte, ao mesmo gene HLA-B27 encontrado em pessoas que têm espondilite anquilosante. Existe alguma evidência de que as bactérias de clamídia e, possivelmente, outras bactérias realmente se espalhem para as articulações, mas os papéis da infecção e a reação imune a ela não são claros.

A artrite reativa pode ser acompanhada por inflamação da conjuntiva e das membranas mucosas (como as da boca e dos órgãos genitais) e por uma erupção característica. Essa forma de artrite reativa anteriormente chamava-se síndrome de Reiter.

Sintomas

Na artrite reativa, dor e inflamação nas articulações podem ser leves ou graves. Geralmente, várias articulações são afetadas ao mesmo tempo — especialmente os joelhos, articulações do dedo do pé e áreas onde os tendões estão ligados aos ossos, como nos calcanhares. Muitas vezes, as grandes articulações dos membros inferiores são as mais afetadas. A artrite reativa geralmente envolve articulações menos simétricas do que a artrite reumatoide. Os tendões podem ficar inflamados e doloridos. Pode ocorrer dor nas costas, geralmente quando a doença é grave. Outros sintomas incluem febre baixa, perda de peso e fadiga excessiva.

Uma inflamação da uretra (uretrite – o canal que transporta a urina da bexiga para o exterior do corpo) pode se desenvolver, geralmente cerca de sete a quatorze dias após uma infecção (após um contato sexual ou, às vezes, depois da ocorrência de diarreia).

  • Em homens, a inflamação da uretra causa dor moderada e um corrimento peniano ou erupção de feridas pequenas e geralmente indolores na glande do pênis (balanitis circinata). A próstata pode ficar inflamada e dolorida.

  • Os sintomas genitais e urinários em mulheres, caso ocorram, são geralmente leves, consistindo em um leve corrimento vaginal ou micção desconfortável.

A conjuntiva (membrana que reveste a pálpebra e cobre o globo ocular) pode se tornar avermelhada e inflamada, causando coceira ou ardência, sensibilidade à luz e, às vezes, dor e lacrimejamento excessivo.

Às vezes, podem se desenvolver feridas pequenas e geralmente indolores na boca e na língua. Ocasionalmente, uma erupção característica, constituída por manchas duras e densas, ​pode se desenvolver sobre a pele, especialmente das palmas das mãos e solas dos pés e em volta das unhas (ceratoderma blenorrágico).

Raramente, ocorrem complicações do coração e dos vasos sanguíneos (como inflamação da aorta), inflamação das membranas que recobrem os pulmões, disfunção da válvula aórtica, sintomas cerebrais e da medula espinhal bem como sintomas do sistema nervoso periférico (que inclui todos os nervos fora do cérebro e medula espinhal).

Diagnóstico

  • Radiografias

A combinação de sintomas articulares comuns com uma infecção prévia, particularmente se a pessoa tiver sintomas genitais, urinários, cutâneos e oculares, leva o médico a suspeitar de artrite reativa. Uma vez que esses sintomas podem não aparecer simultaneamente, a doença pode não ser diagnosticada durante vários meses.

Não há exames laboratoriais simples disponíveis para confirmar o diagnóstico de artrite reativa, mas às vezes são feitas radiografias para avaliar o estado das articulações. Podem ser feitos testes para excluir outros distúrbios que podem causar sintomas semelhantes.

Prognóstico

Na maioria das pessoas, os sintomas iniciais de artrite reativa desaparecem em três ou quatro meses, mas até 50% das pessoas têm inflamação das articulações recorrente ou outros sintomas ao longo de vários anos.

Deformidades das articulações, coluna e articulações entre a coluna e o osso do quadril (articulação sacroilíaca) podem se desenvolver se os sintomas persistirem ou se repetirem com frequência. Algumas pessoas que têm artrite reativa ficam deficientes permanentemente.

Tratamento

  • Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides

  • Às vezes, antibióticos, sulfassalazina, azatioprina ou metotrexato, ou uma combinação

  • Às vezes, injeções de corticosteroides

  • Fisioterapia

Quando a artrite reativa é causada por uma infecção dos órgãos genitais ou do trato urinário, antibióticos são administrados, mas esse tratamento nem sempre alivia a artrite e sua duração ideal é desconhecida.

A inflamação articular geralmente é tratada com um medicamento anti-inflamatório não esteroide (AINE). A sulfassalazina ou medicamentos que suprimem o sistema imunológico (como azatioprina ou metotrexato) podem ser utilizados, como na artrite reumatoide.

Corticosteroides também podem ser injetados em articulações muito inflamadas ou tendões muito inflamados para aliviar os sintomas.

Fisioterapia é útil para manter a mobilidade das articulações durante a fase de recuperação.

Conjuntivite e feridas na pele normalmente não precisam ser tratadas, embora inflamação ocular grave (uveíte) possa exigir corticosteroides e colírio para dilatação dos olhos.

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS