Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Visão geral dos distúrbios da concentração de fosfato

Por

James L. Lewis, III

, MD, Brookwood Baptist Health and Saint Vincent’s Ascension Health, Birmingham

Última modificação do conteúdo mar 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

O fósforo é um dos elementos mais abundantes no corpo humano. A maior parte do fósforo no corpo é complexada com oxigênio, formando fosfato.

Cerca de 85% dos aproximadamente 500 a 700 g do fosfato no corpo estão nos ossos, onde é um importante constituinte da hidroxiapatita. Nos tecidos moles, o fosfato é encontrado principalmente no compartimento intracelular, como parte integral de vários compostos orgânicos, incluindo ácidos nucleicos e fosfolipídios de membranas celulares.

O fosfato também está envolvido no metabolismo energético aeróbico e anaeróbico. O 2,3-difosfoglicerato (2,3-DPG) dos eritrócitos exerce um papel fundamental no transporte de oxigênio para os tecidos. Difosfato de adenosina (ADP) e trifosfato de adenosina (ATP) contêm fosfato e utilizam as ligações químicas entre os grupos fosfato para armazenar energia.

O fosfato inorgânico é um importante ânion intracelular, mas também está presente no plasma.

A concentração normal de fosfato inorgânico em adultos varia de 2,5 a 4,5 mg/dL (0,81 a 1,45 mmol/L). A concentração de fosfato é 50% mais alta em lactentes e 30% mais elevada em crianças, possivelmente em razão das importantes funções que esses processos dependentes de fosfato desempenham no crescimento.

A concentração de fosfato pode se tornar

  • Muito alta (hiperfosfatemia), normalmente resultante de doença renal crônica, hipoparatireoidismo, acidose metabólica ou acidose respiratória.

  • Muito baixa (hipofosfatemia), normalmente como resultado de alcoolismo, queimaduras, jejum or uso de diuréticos.

A típica dieta norte-americana contém cerca de 800 a 1.500 mg de fosfato. Essa quantidade aparece nas fezes em porções variáveis, dependendo da quantidade de compostos ligadores de fosfato (principalmente cálcio) na dieta. Além disso, como com o cálcio, a absorção gastrointestinal de fosfato é estimulada pela vitamina D.

A excreção renal de fosfato é aproximadamente igual à absorção para manter o equilíbrio de fosfato. A depleção de fosfato pode ocorrer em várias doenças e normalmente resulta na conservação renal de fosfato. O fosfato ósseo atua como um reservatório, que pode tamponar as alterações no fosfato plasmático e intracelular.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS