Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Insuficiência istmocervical

(Incompetência istmocervical)

Por

Antonette T. Dulay

, MD, Main Line Health System

Última revisão/alteração completa ago 2019| Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A insuficiência istmocervical é uma abertura indolor do colo do útero, que resulta no parto do bebê durante o segundo trimestre de gestação.

  • Doenças do tecido conjuntivo que estão presentes no nascimento e lesões podem enfraquecer os tecidos do colo do útero.

  • Quando o colo do útero é fraco, o bebê pode nascer prematuramente.

  • A insuficiência istmocervical é identificada apenas depois de a mulher engravidar.

  • Para prevenir o parto prematuro, é possível que o médico costure o colo do útero para fechá-lo (cerclagem).

Complicações da gravidez, tais como a insuficiência istmocervical, são problemas que ocorrem apenas durante a gestação. Elas podem afetar a mulher, o feto ou ambos e surgir várias vezes durante a gestação. No entanto, a maioria das complicações da gravidez pode ser tratada.

Normalmente, o colo do útero (a parte inferior do útero) dilata apenas quando inicia o trabalho de parto, em resposta às contrações do útero. No entanto, em algumas mulheres, os tecidos do colo do útero são fracos. Por motivos desconhecidos, o colo do útero pode se abrir (dilatar) muito antes de o bebê estar pronto para nascer. Assim, o bebê pode nascer prematuramente.

Como localizar o colo do útero

Como localizar o colo do útero

Caso a mulher tenha insuficiência istmocervical, ela estará propensa a tê-la também em gestações futuras.

Causas

A causa do enfraquecimento do colo do útero não é bem compreendida. Normalmente, não é possível identificar uma causa específica.

Os seguintes elementos podem aumentar o risco de ter um colo do útero fraco:

  • Uma doença do tecido conjuntivo presente no nascimento (congênita), como a síndrome de Ehlers-Danlos

  • Uma lesão no colo do útero

  • Defeitos congênitos do útero, incluindo defeitos do ducto mülleriano (por exemplo, um útero que não tem um formato normal)

  • Abortos espontâneos anteriores durante o segundo trimestre

Às vezes o colo do útero é lesionado durante um parto anterior. Uma lesão também pode ocorrer quando um grande fragmento de tecido for removido do colo do útero para uma biópsia (um procedimento denominado biópsia de cone) ou quando são usados instrumentos para dilatar o colo do útero (como pode ocorrer durante uma dilatação e curetagem ou D e C).

A maioria das mulheres com insuficiência cervical não tem nenhum dos quadros clínicos acima.

Sintomas

Muitas mulheres não têm sintomas até que o bebê nasça prematuramente. Outras mulheres apresentam sintomas mais cedo. Esses sintomas podem incluir pressão na vagina, sangramento vaginal ou manchas de sangue, dor indefinida no abdômen ou nas costas e secreção vaginal.

Diagnóstico

  • Ultrassonografia

A insuficiência istmocervical normalmente não é identificada até a mulher ter um bebê de modo prematuro. Suspeita-se quando uma mulher teve abortos espontâneos anteriores durante o segundo trimestre.

Quando o médico faz os exames de rotina durante a gestação, ele talvez suspeite da presença de insuficiência istmocervical caso tenha ocorrido uma dilatação precoce do colo do útero.

Se houver suspeita de insuficiência istmocervical, é realizada uma ultrassonografia com um aparelho portátil que é inserido na vagina (um procedimento denominado ultrassonografia transvaginal). Os achados feitos durante a ultrassonografia talvez sugiram insuficiência istmocervical. Por exemplo, se a ultrassonografia mostrar que uma mulher tem um colo do útero curto, sobretudo uma mulher que esteja em risco de apresentar insuficiência istmocervical, é possível que o médico monitore com atenção quanto à presença de sinais de trabalho de parto prematuro.

Tratamento

  • Costurar ao redor ou através do colo do útero para prevenir que ele se abra precocemente

O médico pode colocar pontos ao redor ou através do colo do útero para evitar que ele se abra precocemente. Tais procedimentos são denominados de cerclagem cervical.

A cerclagem cervical é feita durante o primeiro trimestre se o risco de insuficiência istmocervical for alto, como quando uma mulher teve abortos espontâneos anteriores, durante o segundo trimestre. A cerclagem pode ser feita antes de 24 semanas, se o médico não souber o que ocorreu em gestações anteriores, mas suspeitar que a mulher teve problemas e caso a mulher tenha um colo do útero curto.

Antes da cerclagem cervical, a mulher recebe anestesia geral ou anestesia regional. Em seguida, o médico costuma inserir instrumentos através da vagina para dar os pontos. Os pontos são normalmente removidos antes do parto. Ocasionalmente, eles são deixados no local e um parto por cesariana será realizado.

Caso haja suspeita de trabalho de parto prematuro após 22 a 23 semanas de gestação, é possível que o médico receite corticosteroides (para ajudar com o amadurecimento dos pulmões do feto) e repouso modificado (atividade modificada). O repouso modificado significa que a mulher deve descansar durante a maior parte do dia.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Fertilização in vitro
Vídeo
Fertilização in vitro
Os testículos de homens adultos produzem aproximadamente meio bilhão de espermatozoides todos...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Síndrome do Ovário Policístico
Modelo 3D
Síndrome do Ovário Policístico

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS