Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Reabilitação após uma fratura de quadril

Por

Alex Moroz

, MD, New York University School of Medicine

Última revisão/alteração completa jun 2017| Última modificação do conteúdo jul 2017
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A reabilitação é iniciada o mais rápido possível após uma cirurgia de fratura do quadril, frequentemente após um dia. Os objetivos iniciais são ajudar as pessoas a preservar o nível de força que tinham antes da fratura (mantendo-as em movimento, e evitando a perda do tônus muscular) e prevenir problemas que resultem do repouso na cama. O objetivo principal é restabelecer sua capacidade de caminhar como faziam antes da fratura. (Consulte também Considerações gerais sobre a reabilitação).

Assim que possível, algumas vezes horas após a cirurgia, as pessoas são estimuladas a sentarem em uma cadeira. Sentar reduz o risco de úlceras de decúbito e coágulos de sangue e facilita a transição para ficar de pé. Elas devem aprender a fazer exercícios diários para fortalecer o tronco e os músculos dos braços e, por vezes, também aprendem a fazer exercícios para fortalecer os músculos maiores de ambas as pernas. Normalmente, durante o primeiro dia depois da cirurgia, o paciente é incentivado a levantar-se sobre a perna saudável, normalmente com a assistência de alguém, ou mesmo apoiar-se em uma cadeira ou em uma barra da cama. Durante a realização dos exercícios, as pessoas são orientadas a colocarem no chão apenas as pontas dos dedos do pé da perna lesionada. No segundo dia após a cirurgia, incentiva-se o paciente a apoiar todo o seu peso sobre a perna lesionada, embora isso dependa do tipo de fratura e da recuperação.

Apenas a altura correta

No caso das pessoas que estão se recuperando de lesões ou de uma cirurgia de uma perna, é importante usar uma bengala que tenha uma altura correta. Se a bengala for muito alta ou baixa, pode causar dores na região lombar, assim como má postura e instabilidade. A bengala deve ser utilizada no lado contrário ao da perna lesionada.

Apenas a altura correta

Os exercícios de deslocamento (caminhada) têm início ao fim de 4 ou 8 dias, assim que a pessoa puder suportar todo o seu peso sobre a perna lesionada, sem que isso lhe cause incômodo, e com equilíbrio suficiente. Os exercícios de subir escadas são iniciados assim que a caminhada for retomada. Além disso, podem aprender a utilizar uma bengala ou outro dispositivo de assistência e a reduzir o risco de quedas.

Durante alguns meses (normalmente 1 a 3) após a alta, medidas são necessárias para evitar lesões. As pessoas devem fazer exercícios diariamente para fortalecer os músculos da perna afetada e do tronco. São aconselhadas a não levantar ou empurrar objetos pesados ou permanecer sentadas por muito tempo e não se inclinar, esticar ou pular. Quando sentadas, não devem cruzar as pernas. Os terapeutas ocupacionais ensinam as pessoas como realizar as atividades rotineiras com segurança durante o processo de cura do quadril. Por exemplo, as pessoas devem manter seu quadril alinhado corretamente (não torcido), sentar em uma banqueta alta ao lavar louça ou passar roupas e usar dispositivos de longo alcance (como pegadores de objetos e calçadeiras longas) para que não precisem se curvar com frequência. Mesmo após a recuperação do quadril, elas são aconselhadas a evitar alguns esportes e atividades extenuantes.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
O corpo humano: Células, tecidos, órgãos e sistemas
Vídeo
O corpo humano: Células, tecidos, órgãos e sistemas

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS