Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Virilização

(síndrome adrenogenital)

Por

Ashley B. Grossman

, MD, University of Oxford; Fellow, Green-Templeton College

Última revisão/alteração completa ago 2019| Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

A virilização é o surgimento de características masculinas exageradas, normalmente em mulheres, frequentemente causado pela superprodução de andrógenos (hormônios esteroides sexuais masculinos tais como a testosterona) pelas glândulas adrenais.

  • A virilização é provocada pela produção excessiva de andrógenos, normalmente causada por um tumor ou pelo aumento do tamanho de uma glândula adrenal, ou por um tumor em um ovário ou pela produção anômala de hormônios pelo ovário.

  • Os sintomas incluem excesso de pelos faciais e corporais, calvície, acne, voz grave, aumento da musculatura e uma libido aumentada.

  • As alterações no corpo facilitam o reconhecimento da virilização pelo médico, e o teste de supressão com dexametasona pode ajudá-lo a determinar a causa.

  • A glândula adrenal que contém o tumor é cirurgicamente removida, embora às vezes os medicamentos possam reduzir a produção excessiva de hormônios.

A causa mais comum de virilização causada por hormônios sexuais adrenais é um

  • Aumento de tamanho das regiões do córtex adrenal que produzem hormônio (hiperplasia adrenal)

Outras causas incluem

  • Um tumor produtor de hormônio (adenoma ou câncer) na glândula adrenal

  • Um câncer externo à glândula adrenal que produz andrógenos adrenais

  • O consumo de uma grande quantidade de comprimidos ou injeções de andrógeno (esteroides anabolizantes) para aumentar a massa muscular

  • Uma anomalia em uma enzima (uma proteína) nas glândulas adrenais que está presente desde o nascimento

Os tipos de câncer externos às glândulas adrenais que produzem andrógenos são provavelmente tumores dos ovários. O aumento de tamanho dos ovários causado por alguns tipos de cistos ovarianos pode causar a virilização, mas esses casos são quase sempre leves. Ocasionalmente, a hiperatividade de secreção de andrógenos pelos ovários pode ocorrer em uma idade mais avançada.

Uma alteração enzimática nas glândulas adrenais costuma ser diagnosticada na infância ou na adolescência e é denominada hiperplasia adrenal congênita.

Sintomas

Os sintomas dependem do sexo e da idade da pessoa afetada.

Os sintomas da virilização incluem excesso de pelos faciais e corporais (hirsutismo), calvície, acne, voz grave, aumento da musculatura e libido aumentada. Em mulheres, o útero encolhe, o clitóris aumenta, os seios se tornam menores e a menstruação normal é interrompida.

O excesso de hormônios adrenais em homens pode suprimir a função dos testículos e causar infertilidade.

Em bebês do sexo feminino com hiperplasia adrenal congênita, os órgãos genitais podem parecer os de um bebê do sexo masculino. O crescimento pode ser acelerado em crianças. Se não forem tratadas, as placas de crescimento podem se fechar prematuramente e resultar em uma baixa estatura. Meninos afetados podem apresentar maturação sexual prematura.

Diagnóstico

  • Dosagem de androgênios no sangue

A combinação das alterações corporais torna a virilização relativamente fácil de ser reconhecida pelo médico. Os exames conseguem determinar a concentração de andrógenos no sangue e, se ela estiver elevada, conseguem dizer se esse aumento está sendo causado pelos órgãos sexuais ou pelas glândulas adrenais.

Caso a concentração de andrógenos adrenais esteja muito elevada, um teste de supressão com dexametasona pode ajudar a determinar se o problema está sendo causado por adenoma ou hiperplasia adrenal. Se o problema for a hiperplasia adrenal, administrar o medicamento dexametasona impede que as glândulas adrenais produzam andrógenos. Se o problema for um adenoma ou câncer, a dexametasona reduzirá a produção de andrógeno apenas parcialmente ou não a reduzirá.

É possível que o médico faça uma tomografia computadorizada (TC) ou imagem por ressonância magnética (RM) para poder visualizar as glândulas adrenais.

Tratamento

  • Extração cirúrgica do tumor

  • Às vezes, glicocorticoides

Adenomas produtores de andrógenos e câncer adrenal normalmente são tratados pela remoção cirúrgica da glândula adrenal que contém o tumor.

No caso de hiperplasia adrenal, pequenas quantidades de corticosteroides, como hidrocortisona, normalmente reduzem a produção de andrógenos.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Administração de insulina
Vídeo
Administração de insulina
O diabetes é um quadro clínico que se desenvolve devido a concentrações elevadas de glicose...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Sistema endócrino masculino
Modelo 3D
Sistema endócrino masculino

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS