Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Anemia devido a hemorragia excessiva

Por

Evan M. Braunstein

, MD, PhD, Johns Hopkins School of Medicine

Última revisão/alteração completa set 2020| Última modificação do conteúdo set 2020
Clique aqui para a versão para profissionais

A anemia devido à hemorragia excessiva surge quando a perda de glóbulos vermelhos excede a produção de glóbulos vermelhos novos.

  • Quando a perda de sangue é rápida, a pressão arterial cai e as pessoas podem ficar tontas.

  • Quando a perda de sangue ocorre gradualmente, as pessoas podem se sentir cansadas, com falta de ar e ficam pálidas.

  • Podem ser necessários exames de fezes, de urina e por imagem para determinar a origem da hemorragia.

  • A causa da hemorragia é corrigida e são administradas transfusões e suplementos de ferro se necessário.

A causa mais comum de anemia é

  • Sangramento excessivo

Quando se perde sangue, o corpo absorve rapidamente água dos tecidos para a corrente sanguínea, em uma tentativa de manter os vasos sanguíneos preenchidos. Consequentemente, o sangue fica diluído e o hematócrito (porcentagem de glóbulos vermelhos presentes na quantidade total do sangue, ou volume de sangue) é reduzido. Por fim, elevação da produção de glóbulos vermelhos pela medula óssea pode corrigir a anemia. Com o passar do tempo, contudo, a hemorragia reduz a quantidade de ferro no corpo, de maneira que a medula óssea não consegue aumentar a produção de novos glóbulos vermelhos para substituir os perdidos.

Perda de sangue rápida

Os sintomas podem ser graves de início, especialmente se a anemia se desenvolver rapidamente em consequência da perda de sangue súbita, como devido a lesão, cirurgia, parto ou ruptura de um vaso sanguíneo. A perda repentina de grandes quantidades de sangue pode criar dois problemas:

  • A pressão arterial cai porque a quantidade de líquido nos vasos sanguíneos é insuficiente.

  • O suprimento de oxigênio do corpo é drasticamente reduzido porque o número de glóbulos vermelhos transportando oxigênio diminuiu tão rapidamente.

Qualquer um desses problemas pode causar ataque cardíaco, acidente vascular cerebral ou morte.

Perda de sangue crônica

Muito mais comum do que uma perda de sangue repentina é o sangramento de longo prazo (crônico), que pode ocorrer em várias partes do corpo. Ainda que sangramentos de grande porte, como de hemorragias nasais e hemorroidas, sejam óbvios, sangramentos pequenos podem não ser notados. Uma pequena quantidade de sangue pode, por exemplo, não ser visível nas fezes. Esse tipo de perda de sangue é denominada oculta. Caso uma hemorragia pequena continue por um longo tempo, pode ser perdida uma quantidade significativa de sangue. Essa hemorragia gradual pode ocorrer em distúrbios comuns, como úlceras no estômago ou no intestino delgado, diverticulose, pólipos no intestino grosso ou cânceres no intestino grosso. Outras fontes de hemorragia crônica incluem tumores renais ou tumores da bexiga, que podem fazer o sangue ser perdido na urina, e sangramento menstrual intenso.

Sintomas

Os sintomas são semelhantes aos de outros tipos de anemia e variam de leves a graves, dependendo

  • Da quantidade de sangue perdida

  • Da rapidez com que o sangue é perdido

Quando a perda de sangue é rápida – no prazo de algumas horas ou menos –, a perda de apenas um terço do volume sanguíneo pode ser fatal. Tontura quando a pessoa se senta ou se levanta após ter estado deitada (hipotensão ortostática) é comum quando a perda de sangue é rápida. Quando a perda de sangue é mais lenta – no prazo de várias semanas ou mais tempo – perda de até dois terços do volume de sangue pode causar somente fadiga e fraqueza ou nenhum sintoma em absoluto caso a pessoa beba líquidos suficientes.

Podem ocorrer outros sintomas em consequência da hemorragia ou do distúrbio causador de hemorragia. As pessoas podem notar fezes escuras e pastosas caso tenham hemorragia no estômago ou no intestino delgado. Hemorragias nos rins ou na bexiga podem causar urina de cor vermelha ou marrom. As mulheres podem notar períodos menstruais longos e intensos. Alguns distúrbios que causam hemorragia crônica, como úlceras estomacais, causam desconforto abdominal. Outros distúrbios, como diverticulose e cânceres e pólipos intestinais em estágio inicial, não causam sintomas.

Diagnóstico

  • Exames de sangue

  • Às vezes, exames por imagem ou endoscopia

Os médicos fazem exames de sangue para detectar anemia quando as pessoas descrevem sintomas de anemia, notaram hemorragias ou ambas as coisas. As fezes e a urina podem ser examinadas em uma tentativa de identificar a origem da hemorragia.

Podem ser necessários exames por imagens ou endoscopia para identificar a fonte da hemorragia.

Tratamento

  • Estancamento de hemorragias

  • Geralmente suplementos de ferro

No caso de perdas grandes ou rápidas de sangue, a fonte da hemorragia precisa ser encontrada e o sangramento interrompido. Pode ser necessário transfusão de glóbulos vermelhos.

No caso de perdas de sangue lentas ou pequenas, o corpo pode produzir glóbulos vermelhos suficientes para corrigir a anemia, sem necessidade de transfusões de sangue, quando a hemorragia é estancada.

Uma vez que, em consequência de uma hemorragia é perdido ferro, necessário para a produção de glóbulos vermelhos, a maioria das pessoas com anemia resultante de hemorragia precisa tomar suplementos de ferro, em geral em comprimidos, por diversos meses. Às vezes elas recebem ferro por via intravenosa.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS