Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Abscesso retrofaríngeo

Por

Clarence T. Sasaki

, MD, Yale University School of Medicine

Última revisão/alteração completa jan 2020| Última modificação do conteúdo jan 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Um abscesso retrofaríngeo é uma coleção de pus na parte posterior da garganta.

  • Um abscesso retrofaríngeo é causado por uma infecção bacteriana.

  • Os sintomas incluem dificuldade e dor ao engolir, febre, pescoço retesado e estridores.

  • O diagnóstico é baseado nos sintomas e em radiografias ou tomografia computadorizada do pescoço.

  • As crianças que recebem pronto atendimento se recuperam bem.

  • O abscesso é drenado cirurgicamente e são administrados antibióticos para debelar a infecção.

Um abcesso retrofaríngeo se forma quando linfonodos na parte posterior da garganta são infectados, se deterioram e formam pus. Como esses linfonodos começam a desaparecer por volta dos 4 ou 5 anos de idade, os abscessos retrofaríngeos ocorrem principalmente em crianças entre 1 e 8 anos de idade e são incomuns em adultos.

Um abscesso retrofaríngeo geralmente é causado por uma infecção bacteriana que se disseminou para as amígdalas, a garganta, os seios paranasais, as adenoides ou o nariz. (Consulte a figura Visualização do interior da garganta.) Muitas infecções são causadas por uma combinação de bactérias. A infecção pelo HIV e a tuberculose estão se tornando as causas mais comuns em adultos e crianças. Uma lesão na parte posterior da garganta causada por um objeto perfurante, como uma espinha de peixe, ocasionalmente causa um abscesso retrofaríngeo.

Visualização do interior da garganta

Visualização do interior da garganta

Sintomas

Os principais sintomas de um abcesso retrofaríngeo são dificuldade e dor para engolir, febre e aumento dos linfonodos no pescoço. A voz fica abafada e as crianças podem babar. O pescoço pode ficar retesado e as crianças podem manter a cabeça inclinada.

O abscesso pode bloquear as vias aéreas, tornando a respiração difícil e barulhenta, particularmente quando as crianças inspiram (chamado estridor). As crianças podem se deitar quietas, inclinar a cabeça e o pescoço para trás e elevar o queixo para facilitar a respiração. Os adultos podem apresentar dor intensa no pescoço, mas nem sempre têm estridores.

As complicações de um abcesso retrofaríngeo incluem sangramento em torno do abscesso, ruptura do abscesso para o interior das vias aéreas (que pode bloquear as vias aéreas) e pneumonia. A laringe pode sofrer um espasmo e depois interferir na respiração. Podem se formar coágulos sanguíneos nas veias jugulares do pescoço. A infecção pode se disseminar para o peito. Algumas vezes ocorrem infecção generalizada e sepse, provocando falência dos órgãos (um quadro chamado de choque séptico).

Diagnóstico

  • Radiografias e tomografia computadorizada

Os médicos suspeitam de um abscesso retrofaríngeo em crianças com dor de garganta intensa e sem razão aparente, pescoço rígido e respiração ruidosa.

Radiografias e uma tomografia computadorizada (TC) do pescoço podem confirmar o diagnóstico.

Tratamento

  • Antibióticos

  • Uma sonda endotraqueal seguida por uma cirurgia para drenar o abscesso

A maioria das pessoas com um abscesso retrofaríngeo responde bem a um tratamento imediato.

Inicialmente, são dados antibióticos às pessoas, como a ceftriaxona ou clindamicina, por via venosa.

Tanto em crianças, quanto em adultos, os médicos inserem uma sonda endotraqueal, pela boca e através da traqueia para conservar as vias aéreas abertas. Os médicos, então, fazem incisões no abscesso, abrindo-o para drenar o pus.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Vertigem
Vídeo
Vertigem
O ouvido humano é dividido em três compartimentos: o ouvido externo, o ouvido médio e o ouvido...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Dor de ouvido
Modelo 3D
Dor de ouvido

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS