Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Íleo

(Paralytic Ileus; Adynamic Ileus; Intestinal Paresis)

Por

Parswa Ansari

, MD, Hofstra Northwell-Lenox Hill Hospital, New York

Última revisão/alteração completa abr 2020| Última modificação do conteúdo abr 2020
Clique aqui para a versão para profissionais

O íleo paralítico é a ausência temporária dos movimentos de contração muscular normais do intestino.

  • A cirurgia abdominal e os medicamentos que interferem com os movimentos intestinais são uma causa comum.

  • Ocorrem distensão, vômito, constipação, cólicas e perda de apetite.

  • O diagnóstico é estabelecido por radiografia.

  • A pessoa não recebe nada para comer ou beber e, algumas vezes, um fino tubo de sucção é passado pelo nariz até o estômago

Assim como é o caso da obstrução intestinal, o íleo paralítico impede a passagem de alimentos, líquido, secreções digestivas e gás pelo intestino. No entanto, ao contrário da obstrução intestinal, o íleo paralítico não é causado por um bloqueio físico (por exemplo, tumor ou tecido cicatricial) e raramente dá origem à ruptura.

A causa mais comum de íleo paralítico é

  • Cirurgia abdominal

O íleo paralítico geralmente ocorre 24 a 72 horas após a cirurgia abdominal, particularmente quando houve manipulação do intestino.

Outras causas incluem medicamentos, especialmente analgésicos opioides e medicamentos anticolinérgicos ( Anticolinérgicos: O que isso significa?). O íleo paralítico também pode ser causado por uma infecção dentro do abdômen, como a apendicite ou diverticulite. Distúrbios extraintestinais como, por exemplo, insuficiência renal, glândula tireoide hipoativa, ataque cardíaco ou níveis alterados de eletrólitos no sangue (por exemplo, baixos níveis de potássio ou níveis elevados de cálcio), podem provocar íleo paralítico.

Sintomas

Os sintomas do íleo paralítico consistem em distensão abdominal e dor causadas pelo acúmulo de gás e líquidos, náusea, vômito, prisão de ventre (constipação) grave, perda de apetite e cólica. A pessoa pode ter fezes aquosas.

Diagnóstico

  • Exame médico

  • Radiografia

O médico ouve alguns sons feitos pelo intestino em funcionamento (borborigmo) ou nenhum som pelo estetoscópio.

Uma radiografia do abdômen mostra a protrusão das alças intestinais.

Tratamento

  • Restrição temporária de alimentos e líquidos por via oral

  • Líquidos administrados por via intravenosa

  • Sucção via sonda nasogástrica

Com a restrição de alimentos e líquidos por via oral, o íleo paralítico geralmente se resolve após 1 a 3 dias. Durante esse período, são administrados líquidos e eletrólitos (por exemplo, sódio, cloro e potássio) pela veia (via intravenosa). Sempre que possível, analgésicos potentes chamados analgésicos opioides são suspensos ou reduzidos.

Vômito intenso é raro, mas se ocorrer, o acúmulo de gases e de líquido causado pelo íleo paralítico deve ser aliviado. Normalmente, uma sonda é introduzida pelo nariz até o estômago, ou intestino delgado (sonda nasogástrica), que se liga a um sistema de aspiração para aliviar a pressão e a dilatação (distensão). A pessoa não pode comer ou beber nada até que a função intestinal tenha voltado ao normal. Às vezes, se o problema envolver principalmente o intestino grosso, passa-se um tubo pelo ânus até o intestino grosso, para aliviar a pressão.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS