Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Fissura anal

(Fissure in Ano; Anal Ulcer)

Por

Parswa Ansari

, MD, Hofstra Northwell-Lenox Hill Hospital, New York

Última revisão/alteração completa jan 2020| Última modificação do conteúdo jan 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
Recursos do assunto

Uma fissura anal é uma laceração ou úlcera no revestimento do ânus (a abertura na extremidade do trato digestivo pela qual as fezes saem do corpo).

  • Fissuras anais podem surgir após a evacuação de fezes duras ou volumosas.

  • Os sintomas incluem dor ou sangramento durante ou após a defecação.

  • O diagnóstico se baseia em um exame do ânus.

  • O tratamento inclui emolientes fecais, pomadas protetoras e banhos de assento.

As fissuras anais podem ser causadas por uma lesão provocada pela evacuação de fezes duras ou volumosas, ou por evacuações frequentes. Raramente, elas são provocadas pela penetração do ânus durante o ato sexual. As fissuras provocam espasmos do esfíncter anal (o anel de músculo que mantém o ânus fechado), o que piora a dor e impede a cicatrização.

As fissuras anais podem ocorrer em pessoas de qualquer idade, mas são mais frequentes em bebês

O sistema digestivo

O sistema digestivo

Sintomas

As fissuras provocam dor e hemorragia, normalmente durante ou após uma evacuação. A dor dura vários minutos ou horas e, então, melhora até a próxima evacuação.

Diagnóstico

  • Exame médico

O médico diagnostica a fissura examinando o ânus gentilmente.

Tratamento

  • Amolecedores do bolo fecal

  • Pomadas protetoras e banhos de assento

  • No caso de espasmos do esfíncter anal, injeção de toxina botulínica e pomada de nitroglicerina ou bloqueadores do canal de cálcio

Tomar emolientes fecais, psílio ou consumir uma dieta com mais fibras pode reduzir a possibilidade de lesão causada por fezes duras ou volumosas. A cicatrização é por vezes auxiliada pela utilização de pomadas de óxido de zinco ou supositórios de glicerina que lubrificam a parte inferior do reto e amolecem as fezes.

Anestésicos tópicos aplicados no ânus (como benzocaína ou lidocaína) ou um banho de assento morno (não quente) de 10 a 15 minutos após cada evacuação aliviam o desconforto e ajudam a aumentar o fluxo sanguíneo, o que promove a cicatrização. A imersão é realizada com a pessoa de cócoras ou sentada em uma banheira parcialmente cheia ou usando-se um recipiente com água quente colocado no vaso sanitário ou bidê.

Para reduzir os espasmos do esfíncter e promover a cicatrização das fissuras, o médico pode injetar toxina botulínica no esfíncter anal ou instruir à pessoa que aplique pomada de nitroglicerina ou bloqueadores do canal de cálcio (como, por exemplo, nifedipino creme ou diltiazem gel) na área da fissura.

Se essas medidas não funcionarem, pode ser necessário recorrer à cirurgia. Para aliviar os espasmos do esfíncter, o médico corta uma parte do esfíncter interno (um procedimento denominado esfincterotomia anal interna).

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS